Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2012/04/17/quem-foi-citado-na-investigacao-sobre-carlinhos-cachoeira.htm
  • totalImagens: 12
  • fotoInicial: 5
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120417174626
    • Carlinhos Cachoeira [61017];
    • Corrupção [9154]; CPI [9142];
Fotos
O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), teria tentado negociar com o bicheiro Carlinhos Cachoeira segundo grampos telefônicos divulgados pelo jornal "O Estado de S.Paulo"; diálogos gravados pela PF também indicam suposta cobrança de propina no governo do DF em relação a contratos de lixo. O governador nega as acusações e diz que elas são "tentativas desesperadas" de incluir PT no escândalo 16.dez.2011 - Ueslei Marcelino/Reuters Mais
Escutas da PF reproduzidas em reportagens de diversos veículos da imprensa mostram que o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), à esquerda, é suspeito de receber presentes e favores do contraventor Carlinhos Cachoeira, além de intervir no Congresso em favor do empresário. Desfiliado do DEM e com um processo aberto contra si no Conselho de Ética, Demóstenes disse que vai se defender e provar sua inocência 12.abr.2012 - Lula Marques/Folhapress Mais
O deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO) foi citado no relatório da Operação Monte Carlo, deflagrada pela Polícia Federal em fevereiro e que prendeu Carlinhos Cachoeira. O parlamentar não nega que tenha relações com o contraventor; segundo ele, todos em Goiás conhecem Cachoeira por ele ser um empresário de sucesso: "Sou pré-candidato a prefeito em Goiânia, então liguei para ele para pedir ajuda", afirmou 15.jun.2010 - Sergio Lima/Folhapress Mais
O deputado federal Carlos Alberto Leréia da Silva (PSDB-GO) é um dos parlamentares apontados pela investigação da Polícia Federal por envolvimento com Carlinhos Cachoeira. Ao jornal "Folha de S.Paulo", ele confirmou que é amigo do empresário há 25 anos. "Se eu falar para você que não tinha conhecimento de que ele mexia com jogo seria hipócrita", afirmou 10.mai.2008 - Divulgação Mais
O deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) recebeu R$ 175 mil de Carlinhos Cachoeira, segundo reportagem da "Folha de S.Paulo". O parlamentar admitiu ter recebido o dinheiro e disse que é amigo de Cachoeira há muitos anos, já que os dois são de Goiás 14.dez.2011 - Alan Marques/Folhapress Mais
O deputado federal Rubens Otoni (PT-GO) aparece em um vídeo divulgado no site da revista "Veja" no qual Carlinhos Cachoeira lhe oferece R$ 100 mil para sua campanha em 2004, quando disputou a Prefeitura de Anápolis (GO). Otoni disse que foi vítima de chantagem 11.abr.2012 - Sergio Lima/Folhapress Mais
O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), também é acusado de envolvimento com Carlinhos Cachoeira: o contraventor teria influência na nomeação de funcionários de seu governo e o chefe de seu gabinete teria repassado informações sigilosas de operações policiais ao empresário. O governador disse que está "tranquilo" e que seu governo está "absolutamente isento" de qualquer relação com os negócios irregulares 11.abr.2012 - Andre Borges/Folhapress Mais
O deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) foi citado na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por conversas gravadas entre ele e Idalberto Marias Araújo, o Dadá, apontado como integrante do esquema de Carlinhos Cachoeira. "O diálogo relatado está fora de contexto do esquema criminoso", afirmou Protógenes, que negou qualquer relação com o bicheiro 10.abr.2012 - Sergio Lima/Folhapress Mais
O deputado federal Sandes Júnior (PP-GO) é um dos parlamentares citados pela Polícia Federal na investigação sobre o esquema montado pelo empresário de jogos ilegais Carlinhos Cachoeira. Em conversas gravadas pela polícia, ele fala de depósitos suspeitos de altas quantias de dinheiro. Segundo o deputado, o assunto é um "mal entendido" 31.jan.2006 - Alan Marques/Folhapress Mais
O deputado federal Leonardo Vilela (PSDB) e pré-candidato à Prefeitura da Goiânia foi flagrado em conversas telefônicas com Carlinhos Cachoeira. Vilela afirma que conversou com o bicheiro por duas vezes. A primeira seria um pedido para que o bicheiro conseguisse uma entrevista de emprego para a filha, que é farmacêutica, e a segunda seria para buscar o apoio de Demóstenes Torres à sua candidatura Antonio Cruz -17 jun. 2004/ABr Mais
Segundo reportagem da "Folha de S.Paulo", gravações feitas pela PF apontam que Cachoeira negociou a compra do controle de um partido político. Em um áudio, o bicheiro fala com o sargento da Aeronáutica Idalberto Matias, o Dadá, apontado como o araponga do grupo, que afirma que Levy Fidelix (foto), presidente do PRTB, chegaria a Brasília para tratar do assunto. Fidelix nega conhecer os dois 20.jul.2010 - Alessandro Shinoda/Folhapress Mais
Eduardo Siqueira Campos (PSDB), filho do governador do Tocantis, Siqueira Campos (PSDB), é outro nome citado por Carlinhos Cachoeira nas escutas feitas pela PF. O contraventor Carlinhos Cachoeira teria pago um jantar e uma garota de programa para acompanhar Eduardo. De acordo com o relatório da PF o jantar aconteceu em 19 de maio de 2011. Na época, o ex-senador Eduardo era secretário de Planejamento no governo do pai Roosevelt Pinheiro/Agência Senado Mais

Quem foi citado na investigação sobre Carlinhos Cachoeira

Últimos álbuns de Notícias

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos