Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2012/05/22/impeachment-de-fernando-collor-completa-20-anos.htm
  • totalImagens: 29
  • fotoInicial: 8
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120522152523
    • Fernando Collor de Mello [8908];
    • impeachment [29403];
    • aplicativo notícias [55626];
Fotos
Fernando Collor (à esq., então pertencente ao PRN de Alagoas) participa de debate com o então adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) no segundo turno das eleições presidenciais de 1989, intermediado por Boris Casoy, na TV Bandeirantes de São Paulo Vidal Cavalcante/Folhapress - 14.12.1989 Mais
O então candidato Fernando Collor de Mello abraça seu vice, Itamar Franco (à dir.), no aeroporto da Pampulha, em Minas Gerais, em 1989. Antes de se candidatar à Presidência da República, Collor foi prefeito de Maceió (1979-1982), deputado federal (1982-1986) e governador de Alagoas (1987-1989) Sérgio Tomisaki/Folhapress - 13.12.1989 Mais
Fernando Collor de Mello faz gesto para o público durante comício em Belo Horizonte (MG), em 1989. Antes de se candidatar à Presidência da República, Collor foi prefeito de Maceió (1979-1982), deputado federal (1982-1986) e governador de Alagoas (1987-1989) Jorge Araújo/Folhapress - 14.12.1989 Mais
O então candidato à Presidência da República pelo PRN (hoje PTC) Fernando Collor se exalta durante confrontos que resultaram de provocações mútuas entre simpatizantes dele e um grupo de brizolistas em Niterói (RJ), em 1989 Chico Ferreira/Folhapress - 09.08.1989 Mais
Petistas levam cartazes a comício de Fernando Collor no Rio de Janeiro, em 1989 Jorge Araújo/Folhapress - 06.12.1989 Mais
O então presidente Fernando Collor de Mello e seu vice, Itamar Franco, passam no Rolls Royce oficial pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Congresso Nacional, durante cerimônia de posse, em março de 1990 Mila Petrilo/Folhapress - 15.03.1990 Mais
Fernando Collor de Mello, ao lado de sua mulher, Rosane, acena para o público durante cerimônia de posse à Presidência da República do Brasil, em Brasília (DF), em março de 1990. Collor foi o primeiro presidente eleito diretamente pelo povo depois da ditadura militar (1964-1985) Juan Esteves/Folhapress - 15.03.1990 Mais
Fernando Collor toma posse em Brasília, em março de 1990. Ele foi o primeiro presidente eleito diretamente pelo povo depois da ditadura militar (1964-1985) Jorge Araújo/Folhapress - 15.03.1990 Mais
Renan Calheiros (à esq.), à época líder do governo na Câmara, participa de solenidade com Fernando Collor de Mello e o então ministro da Justiça, Bernardo Cabral, em junho de 1990 Lula Marques/Folha Imagem - 26.06.1990 Mais
Fernando Collor deixa a casa de um embaixador acompanhado de Renan Calheiros, então líder de governo na Câmara, em Brasília, em janeiro de 1990. Calheiros foi um dos aliados mais próximos de Collor no início de seu governo Lula Marques/Folhapress - 18.01.1990 Mais
Os presidentes da Argentina, Carlos Menem (à esq.), e do Brasil, Fernando Collor de Mello, lançam selo comemorativo durante apresentação do protótipo do avião CBA-123, produzido em cooperação tecnológica e industrial entre os dois países, em São José dos Campos (85 km a nordeste de São Paulo), em julho de 1990 Sérgio Tomisaki/Folhapress - 30.07.1990 Mais
Zélia Cardoso de Mello, à época ministra da Economia, e o então presidente Fernando Collor anunciam novas medidas econômicas, em Brasília, em 1990. Os dois foram mentores do Plano Collor, que confiscou as contas-corrente e contas-poupança da população - medida que se mostraria um fracasso econômico Eugênio Novaes/Folhapress - 31.07.1990 Mais
Mulher chora na frente do Banco Central, em São Paulo, por ter ficado com o dinheiro confiscado após vender a casa com a intenção de comprar outra, no episódio de confisco das contas bancárias, como parte do Plano Collor. A medida econômica contribuiu para a impopularidade de Collor entre os brasileiros Antônio Gaudério/Folhapress - 23.03.1990 Mais
Senadores comemoram votação que acabou com o confisco das contas bancárias, em Brasília, durante o governo do então presidente Fernando Collor de Mello, em abril de 1990 Lula Marques/Folhapress - 11.04.1990 Mais
O presidente Fernando Collor de Mello embarca para a Argentina, na Base Aérea de Brasília, em junho de 1992. Ao se despedir do vice Itamar Franco, Collor trança as pernas. Ao fundo, à esquerda, o fotógrafo da Presidência da República, Ubirajara Dettmar Lula Marques/Folhapress - 25.06.1992 Mais
O empresário Pedro Collor de Mello, irmão do então presidente Fernando Collor de Mello, é cercado por jornalistas em São Paulo, em maio de 1992. Pedro foi um dos protagonistas das acusações a Fernando Collor ao revelar a existência do "esquema PC", de tráfico de influência e irregularidades financeiras, organizado por Paulo César Faria, ex-tesoureiro da campanha do então presidente Paulo Giandalia/Folhapress - 21.05.1992 Mais
As denúncias levaram à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que mais tarde se chamaria CPI do Collor. Além disso, multidões começaram a se manifestar contra o presidente em todo o país. Na foto, manifestantes fazem ato pelo impeachment de Collor em São Paulo (SP), em setembro de 1992 Matuiti Mayezo/Folhapress - 25.08.1992 Mais
Para participar das manifestações, jovens passaram as pintar os rostos, e ficaram conhecidos como "caras-pintadas". Na foto, pessoas gritam slogans e seguram cartazes para pedir o impeachment de Collor, em São Paulo, em setembro de 1992 Eder Chiodetto / Folhapress - 18.09.1992 Mais
Manifestação de caras-pintadas na avenida Paulista, em São Paulo, pede o impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello, em agosto de 1992 Eder Chiodetto/Folha Imagem - 25.08.1992 Mais
Alunas do colégio Condessa Matarazzo marcham a caminho da avenida Paulista para manifestação pelo impeachment de Collor, em São Paulo, em setembro de 1992 José Nascimento/Folhapress - 25.08.1992 Mais
Pressionada pelas manifestações públicas, a Câmara autorizou a abertura do processo de impeachment por 441 votos a 38. Houve uma abstenção e 23 ausências. Na foto, deputados comemoram a votação que determinou o impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello, em 29 setembro de 1992 Jorge Araújo/Folha Imagem - 29.09.1992 Mais
O jornalista Barbosa Lima Sobrinho (centro) acompanha a entrega do pedido de impeachment de Collor para Ibsen Pinheiro (à esq., do PMDB-RS), então presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, em setembro de 1992 Lula Marques/Folhapress - 01.09.1992 Mais
Deputados comemoram a votação que determinou o impeachment de Fernando Collor de Mello, na Câmara, em Brasília, em 29 setembro de 1992 Lula Marques/Folha Imagem - 29.09.1992 Mais
Já na iminência de sofrer impeachment, Collor participa da cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Telecomunicações Rurais, no Palácio do Planalto, em setembro de 1992. No dia 29 do mesmo mês, Collor foi deposto pela Câmara dos Deputados, que havia autorizado a abertura do processo de impeachment Lula Marques/Folhapress - 23.09.1992 Mais
Manifestantes fazem ato pelo impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello, na avenida Paulista, em São Paulo, em setembro de 1992. Collor renunciou ao cargo de presidente em 29 de dezembro de 1992, pouco antes de ser condenado pelo Senado por crime de responsabilidade. Em seu lugar assumiu o então vice-presidente, Itamar Franco Eder Chiodetto/Folhapress - 25.08.1992 Mais
Caras-pintadas protestam pelo impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello, em São Paulo, em agosto de 1992. Collor renunciou ao cargo de presidente em 29 de dezembro de 1992, pouco antes de ser condenado pelo Senado por crime de responsabilidade. Em seu lugar assumiu o então vice-presidente, Itamar Franco Jorge Araújo/Folhapress - 26.08.1992 Mais
Collor olha para o relógio momentos antes de assinar o documento pelo qual reconhece que responderá, fora do exercício do cargo, por crime de responsabilidade, em Brasília, em outubro de 1992. Foram colocados à disposição de Collor 500 quilos de documentos nos quais as acusações contra ele se baseavam, além de 927 páginas de processo judicial Roberto Jayme/Folha Imagem - 02.10.1992 Mais
Collor deixou a presidência em 29 de dezembro de 1992 e foi substituído pelo vice, Itamar Franco (PRN), que governou o Brasil até 1994, quando Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi eleito Eugenio Novaes/Folhapress - 08.07.1992 Mais
Collor ficou inelegível durante oito anos, até 29 de dezembro de 2000. Em 2002, ele tentou se eleger governador de Alagoas, mas foi derrotado. Em 2007, foi eleito senador por Alagoas -- para um mandato de oito anos -- e, em 2010, tentou pela terceira vez o governo de Alagoas, ficando em terceiro lugar Sérgio Lima/Folhapress - 15.09.2011 Mais

Impeachment de Fernando Collor completa 20 anos

Últimos álbuns de Notícias

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos