Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2012/11/01/mexico-celebra-o-dia-dos-mortos.htm
  • totalImagens: 50
  • fotoInicial: 9
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20121101045603
    • Cidade do México [5878]; Mexico [5864];
    • aplicativo notícias [55626];
Fotos

Mexicana ostenta imagem da "Santa Morte", celebrada durante o Dia dos Mortos, em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Menino segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Altar com imagens da "Santa Morte", durante celebração do "Dia dos Mortos", nesta quarta-feira (31). A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Jovem com o rosto pintado segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", celebrado em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Fiel joga tequila sobre imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Jovem fuma maconha como oferenda à "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Fiéis depositam oferendas em imagens da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Menina com o rosto pintado segura imagem de bronze da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Fiéis seguram imagens de bronze da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher reza diante de imagens da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher segura bacia com oferendas e imagens da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem fuma maconha como gesto de agradecimento diante de imagem da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos", celebrado em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher chora durante a homenagem a "Santa Morte", no "Dia dos Mortos", celebrado no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Criança fica ao lado da imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher ajoelhada segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem exibe tatuagens durante homenagem a "Santa Morte", no "Dia dos Mortos", celebrado em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher com a cara pintada segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Fiéis ostentam a imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher tira foto de imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Velas são acesas para a "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem exibe tatuagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher toca vidro que protege a imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem exibe tatuagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

As principais oferendas a ?Santa Morte? são cigarros, dinheiro, frutas, doces, maconha e tequila. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

1º.nov.2012 - Considerado um dos bairros mais perigosos da Cidade do México, o bairro de Tepito é o principal lugar para a veneração da "Santa Morte". A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem fuma maconha como gesto de agradecimento diante de imagem da "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos", celebrado em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Criança segura imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

De olhos fechados, mulher carrega imagem da "Santa Morte", homenageada no "Dia dos Mortos", em 31 de outubro, no México. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Homem mostra artes feitas em agradecimento a "Santa Morte", a grande homenageada no "Dia dos Mortos", celebrado em 31 de outubro. A santa, rejeitada pela Igreja Católica, se tornou objeto de culto, principalmente nas comunidades pobres da Cidade do México. A imagem da santa, que também é conhecida como "niña blanca" ("menina branca", em tradução livre), é retrada por uma imagem esquelética segurando uma foice e um globo Raquel Cunha/UOL Mais

Casal acende vela para parente morto no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Fiéis conversam no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Cantor mexicano faz pose no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mexicanos cantam no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com flores e balões. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México Raquel Cunha/UOL Mais

Túmulo de criança no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com doces e brinquedos. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Túmulo de criança no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com doces e brinquedos. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Crianças se fantasiam para passar a noite no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Parentes de mortos passam a noite no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Parentes de mortos passam a noite no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Homem bebe durante a noite no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher acende vela para parente morto no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher idosa reza por parente morto no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher idosa reza por parente morto no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Túmulo de criança no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com doces. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mexicanos cantam no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Parentes de mortos passam a noite no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Mulher idosa reza por parente morto no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com flores e balões. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias Raquel Cunha/UOL Mais

Fantasiados de "La Catrina" participam de celebração do Dia dos Mortos em Guadalajara (México), na noite desta sexta-feira (2). "La Catrina" é um personagem da cultura popular mexicana que representa a morte e foi criada há 100 anos pelo artista mexicano José Guadalupe Posada Hector Guerrero/AFP Mais

México celebra o Dia dos Mortos

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos