Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Enquete
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2012/12/27/chuvas-de-verao.htm
  • totalImagens: 1000
  • fotoInicial: 0
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20110610213816
    • Brasil [5109];
Fotos
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Equipe da defesa civil se desloca por rua alagada em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Via ficou completamente alagada após fortes chuvas atingirem a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias. As preciptações provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Defesa Civil retira mulher e crianças de casa em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. As fortes chuvas que atingiram o município nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - As fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Materiais são estocados em abrigos que atentem famílias desalojadas pelas fortes chuvas que atingiram a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias. As precipitações provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Via ficou completamente alagada após fortes chuvas atingirem a costa sul do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos últimos dias. As preciptações provocaram estragos e deixaram desabrigados. Nesta quarta-feira (16), algumas famílias puderam retornar para as suas casas, exceto quem mora nas vilas Pantanal e Pernambuco, em Juquehy, cujos imóveis continuam interditados pela Defesa Civil do município. Além disso, o mau tempo provocou a queda de oito barreiras na aldeia Indígena, situada em Boracéia, interditando a passagem de veículos até a moradia do cacique e as demais ocas. Os deslizamentos também deixaram os índios sem energia Reprodução/Facebook/Ambuss Barra do UnaMais
16.abr.2014 - Lagoa Rodrigo de Freitas amanhece suja, nesta quarta-feira (16), após forte chuva no Rio Gabriel de Paiva/Agência O GloboMais
16.abr.2014 - Lagoa Rodrigo de Freitas amanhece suja, nesta quarta-feira (16), após forte chuva no Rio Gabriel de Paiva/Agência O GloboMais
15.abr.2014 - A forte chuva que atingiu o Rio, nesta terça-feira (15), deixou árvores caídas na cidade. Parte de uma árvore impediu o trânsito na rua Almirante Guilhem, no Leblon, zona sul da capital fluminense Guito Moreto/Agência O GloboMais
15.abr.2014 - Após forte chuva na manhã desta terça-feira (15), em São Paulo, o trânsito ficou congestionado na avenida Washington Luís, em frente ao Aeroporto de Congonhas, zona sul da capital Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
15.abr.2014 - O Aeroporto Santos Dumont, no Rio, ficou lotado na manhã desta terça-feira (15), após ser fechado por causa do mau tempo Onofre Veras/Agência O Dia/Estadão ConteúdoMais
14.abr.2014 - Ônibus fica suspenso após queda de ponte entre as avenidas Paris e Guido Golfeto, em Ribeirão Preto (SP), devido a forte chuva que caiu Alfredo Risk/ Futura Press/ Estadão ConteúdoMais
14.abr.2014 - Chuva causa alagamento nos dois sentidos da avenida Francisco Junqueira em Ribeirão Preto (SP) Alfredo Risk/ Futura Press/ Estadão ConteúdoMais
14.abr.2014 - A manhã chuvosa deixou áreas alagadas no centro do Rio de Janeiro. A previsão para está segunda-feira (14) é de pancadas de chuva e possíveis trovoadas. A temperatura pode chegar aos 29ºC Pablo Jacob / Agência O GloboMais
12.abr.2014 - Chuva alaga avenida Nove de Julho, próximo à praça da Bandeira, no centro de São Paulo, na noite deste sábado (12) Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão ConteúdoMais
11.abr.2014 - Os 5,5 milhões de litros de combustíveis que chegaram ao município de Porto Acre (AC), na quarta, 9, e na quinta-feira, 10, por meio de balsas, começaram a ser liberados para distribuição. De acordo com informações da assessoria do Governo, o Acre consome, em média, 4 milhões de litros por mês Arison Jardim/Agência de Notícias do AcreMais
8.abr.2014 - Caminhões carregados com combustível, vindos do Peru, chegam ao Acre nesta terça-feira (8) para amenizar a crise que o Estado tem vivido devido à cheia do rio Madeira, em Rondônia, que afetou a BR-364 e cortou a ligação do Acre com o restante do país. O governador do Acre, Tião Viana, decretou ontem (7) estado de calamidade pública em virtude da crise de desabastecimento no Estado Arison Jardim/SecomMais
8.abr.2014 - Caminhões carregados com combustível, vindos do Peru, chegam ao Acre nesta terça-feira (8) para amenizar a crise que o Estado tem vivido devido à cheia do rio Madeira, em Rondônia, que afetou a BR-364 e cortou a ligação do Acre com o restante do país. O governador do Acre, Tião Viana, decretou ontem (7) estado de calamidade pública em virtude da crise de desabastecimento no Estado Arison Jardim/SecomMais
8.abr.2014 - Caminhões carregados com combustível, vindos do Peru, chegam ao Acre nesta terça-feira (8) para amenizar a crise que o Estado tem vivido devido à cheia do rio Madeira, em Rondônia, que afetou a BR-364 e cortou a ligação do Acre com o restante do país. O governador do Acre, Tião Viana, decretou ontem (7) estado de calamidade pública em virtude da crise de desabastecimento no Estado Arison Jardim/SecomMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - As tempestades inundaram grande parte da zona rural britânica. As águas entraram em milhares de casas, danificaram transportes e fecharam negócios nos primeiros meses do ano Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - A Associação Britânica de Seguradoras disse, no mês passado, que a indústria teria que pagar cerca de 1,1 bilhão de libras (R$ 4,4 bi) por danos causados ??pelo mau tempo entre o fim de dezembro e o fim de fevereiro. Apenas a inundação causou prejuízos de 446 milhões de libras (R$ 1,6 bi) Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - As tempestades inundaram grande parte da zona rural britânica. As águas entraram em milhares de casas, danificaram transportes e fecharam negócios nos primeiros meses do ano Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - A Associação Britânica de Seguradoras disse, no mês passado, que a indústria teria que pagar cerca de 1,1 bilhão de libras (R$ 4,4 bi) por danos causados ??pelo mau tempo entre o fim de dezembro e o fim de fevereiro. Apenas a inundação causou prejuízos de 446 milhões de libras (R$ 1,6 bi) Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - Fotos divulgadas nesta terça-feira (8) mostram áreas da Inglaterra durante uma inundação e depois que a região secou. As imagens foram tiradas na cidade de Somerset, no sudoeste do país, na segunda-feira (7). Janeiro deste ano foi o mês mais chuvoso da Grã-Bretanha em quase 250 anos Toby Melville/ReutersMais
8.abr.2014 - As tempestades inundaram grande parte da zona rural britânica. As águas entraram em milhares de casas, danificaram transportes e fecharam negócios nos primeiros meses do ano Toby Melville/ReutersMais
4.abr.2014 - Uma árvore caiu em um toldo de estacionamento de apartamentos em Oxford, Mississipi, nos EUA The Daily Mississipiano/Thomas Graning / APMais
3.abr.2014 - Raio ilumina réplica da torre Eiffel na cidade norte-americana de Paris, no Estado do Texas Sam Craft/The Paris News News/APMais
3.abr.2014 - Carros que foram arrastados correnteza após forte chuva que atingiu Belo Horizonte, em Minas Gerais, nesta quinta-feira (3), foram parar na rua Ituiutaba Carlos Rhienck/Hoje em Dia/Agência O GloboMais
3.abr.2014 - Um temporal atingiu Belo Horizonte na tarde desta quinta-feira (3) e causou inundação em ruas da cidade. Equipes do Corpo de Bombeiros foram enviadas a locais onde a corporação informou que há motoristas cujos carros foram arrastados pela enxurrada. É o segundo dia que a capital mineira tem transtornos causados por tempestades. Uma pessoa morreu na quarta-feira Reprodução/Twitter/@wernerkischkaMais
2.abr.2014 - O saguão de embarque do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, ficou alagado nesta quarta-feira (2), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Os passageiros foram orientados a permanecer no segundo piso do aeroporto, que está com os seus vôos suspensos, e os funcionários subiram nas mesas para não se molhar com a enchente Fred CostaMais
2.abr.2014 - O saguão de embarque do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, ficou alagado nesta quarta-feira (2), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Os passageiros foram orientados a permanecer no segundo piso do aeroporto, que está com os seus vôos suspensos, e os funcionários subiram nas mesas para não se molhar com a enchente Fred CostaMais
2.abr.2014 - O saguão de embarque do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, ficou alagado nesta quarta-feira (2), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Os passageiros foram orientados a permanecer no segundo piso do aeroporto, que está com os seus vôos suspensos, e os funcionários subiram nas mesas para não se molhar com a enchente Fred CostaMais
2.abr.2014 - O saguão de embarque do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, ficou alagado nesta quarta-feira (2), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Os passageiros foram orientados a permanecer no segundo piso do aeroporto, que está com os seus vôos suspensos, e os funcionários subiram nas mesas para não se molhar com a enchente Fred CostaMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
1º.abr.2014 - Caminhões realizam travessia terrestre para Rio Branco, no Acre. Em duas semanas de trabalho foi construído um novo trecho alternativo para o trânsito de caminhões no último ponto de alagação da BR-364. A travessia entre as regiões de Mutum e Abunã é feita com o apoio de duas pás carregadeiras cedidas pelo Estado Sérgio Vale/SecomMais
28.mar.2014 - Trabalhadores abastecem os postos de combustível de Rio Branco, que receberam mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. A quantidade deve normalizar o atendimento nos estabelecimentos para os próximos 15 dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
28.mar.2014 - Os postos de combustível de Rio Branco recebem mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. Segundo o gerente da Petrobras no Acre, Paulo Oliveira, há um dia também chegaram 200 mil litros de Cruzeiro do Sul para reforçar o abastecimento e outra balsa já está a caminho com quantia suficiente para os próximos dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
28.mar.2014 - Trabalhadores abastecem os postos de combustível de Rio Branco, que receberam mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. A quantidade deve normalizar o atendimento nos estabelecimentos para os próximos 15 dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
28.mar.2014 - Trabalhadores abastecem os postos de combustível de Rio Branco, que receberam mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. A quantidade deve normalizar o atendimento nos estabelecimentos para os próximos 15 dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
28.mar.2014 - Os postos de combustível de Rio Branco recebem mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. Segundo o gerente da Petrobras no Acre, Paulo Oliveira, há um dia também chegaram 200 mil litros de Cruzeiro do Sul para reforçar o abastecimento e outra balsa já está a caminho com quantia suficiente para os próximos dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
28.mar.2014 - Trabalhadores abastecem os postos de combustível de Rio Branco, que receberam mais gasolina nesta sexta-feira (28). Às seis e meia da manhã de hoje mais uma balsa vinda de Manaus atracou em Porto Acre, com 2,4 milhões de litros do combustível para atender às demandas no estado. A quantidade deve normalizar o atendimento nos estabelecimentos para os próximos 15 dias. O Acre está isolado devido os alagamentos do rio Madeira Luciano Pontes/ SecomMais
25.mar.2014 - O bairro da Balsa, em Porto Velho (Rondônia), continua alagado por causa da cheia do rio Madeira. Defesa Civil alerta moradores para o risco de contaminação por contato com a água Marcos Freire/SecomMais
25.mar.2014 - O bairro da Balsa, em Porto Velho (Rondônia), continua alagado por causa da cheia do rio Madeira. Defesa Civil alerta moradores para o risco de contaminação por contato com a água Marcos Freire/SecomMais
25.mar.2014 - O bairro da Balsa, em Porto Velho (Rondônia), continua alagado por causa da cheia do rio Madeira. Defesa Civil alerta moradores para o risco de contaminação por contato com a água Marcos Freire/SecomMais
25.mar.2014 - O bairro da Balsa, em Porto Velho (Rondônia), continua alagado por causa da cheia do rio Madeira. Defesa Civil alerta moradores para o risco de contaminação por contato com a água Marcos Freire/SecomMais
25.mar.2014 - Balsa leva combustível para o Acre, que sofre de desabastecimento por causa da cheia nos rios do norte do país. Na manhã desta terça-feira (25), 700 mil litros de combustível chegaram a Rio Branco, no Acre. O volume de gasolina e diesel era para ter chegado na segunda-feira, 24, à capital. O atraso ocasionou longas filas nos postos de combustível nesta segunda à noite. Em alguns foram registradas até brigas e discussões entre motoristas Val Fernandes/SecomMais
25.mar.2014 - Balsa leva combustível para o Acre, que sofre de desabastecimento por causa da cheia nos rios do norte do país. Na manhã desta terça-feira (25), 700 mil litros de combustível chegaram a Rio Branco, no Acre. O volume de gasolina e diesel era para ter chegado na segunda-feira, 24, à capital. O atraso ocasionou longas filas nos postos de combustível nesta segunda à noite. Em alguns foram registradas até brigas e discussões entre motoristas Diego Gurgel/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
25.mar.2014 - Bens de consumo básicos têm chegado à população do Acre através de um esquema especial de logística montado pela gestão estadual para não deixar o Estado desabastecido, devido às cheias dos rios do norte do país. Segundo dados da equipe de logística da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros, desde o dia 24 de fevereiro chegaram ao Acre mais de 600 caminhões transportando 3.708 toneladas de alimentos. Por via aérea, até está terça-feira (25) já foram registrados 60 voos somente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que transportaram um total de 410 toneladas de alimentos. Outros 12 voos foram fretados para o traslado de 240 toneladas de alimentos Gleilson Miranda/SecomMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
24.mar.2014 - As famílias atingidas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, no Pará, receberão cerca de mil cestas básicas que estão sendo distribuídas pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado. Os itens já estão à disposição dos moradores na sede da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social) Antônio Silva/ Ag. ParáMais
18.mar.2014 - Carro passa pela rua Raul Pompeia, no bairro Pompeia, zona oeste de São Paulo, que ficou às escuras após uma forte tempestade atingir a cidade na terça-feira (18). Moradores reclamam que estão sem energia elétrica há mais de 12 horas Eduardo Anizelli/FolhapressMais
18.mar.2014 - Parte do bairro de Santa Cecília ficou sem energia elétrica às 14 horas, e até às 21 horas não havia luz ainda Jorge Araujo/ Folhapress Mais
18.mar.2014 - A energia parou de ser fornecida no bairro de perdizes durante o período da tarde e parte da noite. Na foto carros passam pela rua Apiacas, por volta das 20:30 horas da noite. Flavio Florido/UOLMais
18.mar.2014 - A energia parou de ser fornecida no bairro de perdizes durante o período da tarde e parte da noite. Na foto carros passam pela rua Apiacas, por volta das 20:30 horas da noite Flavio Florido/UOLMais
18.mar.2014 - A energia parou de ser fornecida no bairro de perdizes durante o periodo da tarde e parte da noite. Na foto carros passam pela rua Joao Ramalho, por volta das 20:30 horas da noite. Flavio Florido/UOLMais
18.mar.2014 - A energia parou de ser fornecida no bairro de perdizes durante o periodo da tarde e parte da noite. Na foto carros passam pela rua Joao Ramalho, por volta das 20:30 horas da noite. Flavio Florido/UOLMais
18.mar.2014 - A energia parou de ser fornecida no bairro de perdizes durante o periodo da tarde e parte da noite. Na foto carros passam pela rua Joao Ramalho, por volta das 20:30 horas da noite. Flavio Florido/UOLMais
18.mar.2014 - Túnel que liga a rua William Speers ao terminal de ônibus da Lapa, na zona oeste de São Paulo, ficou alagado, obrigando passageiros a colocaram os pés na água para terem acesso ao transporte coletivo, nesta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Julia Chequer/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da zona portuária de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da zona portuária de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da zona portuária de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da cidade de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Santo Antonio, construída no rio Madeira, na cidade de Porto Velho, capital de Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea do rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea do rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea do rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea de São Carlos, que se localiza na área rural do município de Porto Velho, na região do baixo madeirado, em Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea de São Carlos, que se localiza na área rural do município de Porto Velho, na região do baixo madeirado, em Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Vista aérea da região do baixo madeira, em Porto Velho, em Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Alagamento no porto do Cai n'Água, em Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Moradores usam barcos para conseguir se locomover em algumas ruas de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Moradores usam barcos para conseguir se locomover em algumas ruas de Porto Velho, Rondônia, nesta terça-feira (18). Na capital de Rondônia, o nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e está afetando diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, Porto Velho está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
18.mar.2014 - Um carro que estava estacionado na rua Aspicuelta e foi parar na rua Harmonia após fortes chuvas que atingiram a capital paulista no início da tarde desta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - Um carro que estava estacionado na rua Aspicuelta e foi parar na rua Harmonia após fortes chuvas que atingiram a capital paulista no início da tarde desta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - Árvore caiu sobre quatro carros no acesso para o aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, próximo à área de desembarque, após forte chuva que atingiu a capital paulista no inicio na tarde desta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - Senhor de 70 anos deixa o carro após uma árvore cair sobre três veículos na rua Rui Barbosa, no bairro da Bela Vista, no centro de São Paulo, após forte chuva que atingiu a cidade nesta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - Um tronco de uma árvore caiu sobre três carros na Rui Barbosa, no bairro da Bela Vista, no centro de São Paulo, após forte chuva que atingiu a cidade nesta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - A linha 8-Diamante da CPTM chegou a interromper a circulação entre as estações Lapa e Palmeiras - Barra Funda por conta de um alagamento, causado pelas fortes chuvas que atingiram a capital paulista na tarde desta terça-feira (18). A suspensão da circulação pelo trecho ocorreu das 14h40 até as 15h15, após a água escoar. Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
18.mar.2014 - Rua no bairro da Pompeia, na zona oeste de São Paulo, ficou completamente alagada após forte chuva que atingiu a capital paulista na tarde desta terça-feira (18). Segundo a Defesa Civil da cidade, ao menos 100 atendimentos foram feitos pelas equipes da prefeitura por causa das chuvas, que incluem 17 casos de quedas de árvore. Até as 19h47, havia 54 semáforos apagados e 11 em amarelo intermitente na cidade, totalizando 65 ocorrências ativas. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), os números estão dentro da média de um dia sem chuvas, quando são registradas, em média, de 65 a 70 ocorrências semafóricas. Partes do bairro da Pombeia, na zona oeste da capital paulista, ficaram sem energia elétrica por pelo menos quatro horas. Além disso, as fortes chuvas causaram colisões entre veículos em ruas alagadas e paralisação de trens da linha 8-Diamante CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) Paulo Preto/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
18.mar.2014 - Um carro que estava estacionado na rua Aspicuelta e foi parar na rua Harmonia após fortes chuvas que atingiram a capital paulista no início da tarde desta terça-feira (18) Danilo Verpa/FolhapressMais
18.mar.2014 - Homens sobem em carro durante alagamento na avenida Roque Petroni Júnior, na zona sul de são Paulo. Diversos pontos da cidade ficaram alagados no início da tarde desta terça-feira (18) Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão ConteúdoMais
18.mar.2014 - Área na avenida Francisco Matarazzo, na zona norte de São Paulo, fica alagada após forte chuva no início da tarde desta terça-feira (18) Danilo Lavieri/UOLMais
18.mar.2014 - Forte chuva atinge o bairro de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo Flávio Florido/UOLMais
16.mar.2014 - Paulo Reis, 70, dono de posto de gasolina atingido pela cheia do rio Madeira, em Porto Velho, dorme no posto para protegê-lo de roubos e furtos comuns com o abandono das propriedades por causa da cheia. Orla da cidade atingida pela cheia. Cheia histórica, Na capital de Rondônia, nível do rio Madeira bateu recorde histórico em cem anos de medições e afeta diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, a capital de Rondônia está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
16.mar.2014 - Morador cuida de sua casa no bairro Triangulo, temem furtos e roubos. Orla da cidade atingida pela cheia. Cheia histórica, Na capital de Rondônia, nível do rio Madeira bateu recorde historico em cem anos de medições e afeta diretamente milhares de famílias. Desde o fim de fevereiro, a capital de Rondônia está em estado de calamidade pública Avener Prado/FolhapressMais
17.mar.2014 - Produtores rurais deixam zona rural do município de Manicoré, no Estado do Amazonas, nesta segunda-feira (17), por causa da cheia do rio Madeira. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional reconheceu o estado de calamidade pública em Porto Velho, Rondônia, devido às inundações causadas pela cheia histórica do Rio Madeira. A portaria foi publicada nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial da União Marcio Alves/AmazonasPress/Agência O GloboMais
17.mar.2014 - Produtores rurais deixam zona rural do município de Manicoré, no Estado do Amazonas, nesta segunda-feira (17), por causa da cheia do rio Madeira. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional reconheceu o estado de calamidade pública em Porto Velho, Rondônia, devido às inundações causadas pela cheia histórica do Rio Madeira. A portaria foi publicada nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial da União Marcio Alves/AmazonasPress/Agência O GloboMais
17.mar.2014 - Produtores rurais deixam zona rural do município de Manicoré, no Estado do Amazonas, nesta segunda-feira (17), por causa da cheia do rio Madeira. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional reconheceu o estado de calamidade pública em Porto Velho, Rondônia, devido às inundações causadas pela cheia histórica do Rio Madeira. A portaria foi publicada nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial da União Marcio Alves/AmazonasPress/Agência O GloboMais
17.mar.2014 - Na escola municipal Liberdade, localizada na comunidade de mesmo nome, na zona rural do município de Manicoré (a 333 quilômetros de Manaus), 350 alunos ainda não iniciaram o ano letivo devido à cheia do rio Madeira. Outras 15 escolas municipais que estão inundadas também estão com as atividades interrompidas. Segundo a Prefeitura de Manicoré, 1.300 alunos dos ensinos infantil, fundamental e tecnológico estão fora da sala de aula Clovis Miranda/A Crítica/Estadão ConteúdoMais
17.mar.2014 - Crianças são transportadas de barco em área alagada da comunidade de Liberdade, na zona rural do município de Manicoré (AM), a 333 quilômetros de Manaus. A presidente Dilma Rousseff anunciou no sábado (15) a liberação do saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para as vítimas da cheia do rio Madeira, na região Norte Marcio Silva/A Crítica/Estadão ConteúdoMais
16.mar.2014 - Chuva e vento forte provocam queda de árvore na praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao estádio do Morumbi, zona sul de São Paulo Ale Frata/Frame/Estadão ConteúdoMais
14.mar.2014 - Chuva atinge a região da avenida Paulista em São Paulo, nesta sexta-feira (14). As chuvas que atingem parte da capital paulista na tarde desta sexta-feira fecharam o aeroporto de Congonhas (zona sul) por cerca de 30 minutos e provocaram alguns pontos de alagamentos Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
14.mar.2014 - Chuva abre cratera na avenida João Medeiros Filho, no complexo viário do Gancho de Igapó, em Natal, Rio Grande do Norte Heloisa Cruz/ Abrahão Jr./ Via Certa Natal TrânsitoMais
14.mar.2014 - Nuvens carregadas são vistas no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, na tarde desta sexta-feira (14) Flávio Florido/UOLMais
14.mar.2014 - Morador de Rio Branco (AC) usa barco para atravessar região alagada da cidade. Com as fortes chuvas da última semana, o rio Acre continua a subir, inundando áreas do Estado brasileiro, do norte da Bolívia e do leste do Peru Odair Leal/ReutersMais
14.mar.2014 - Morador de bairro inundado pelo rio Acre, em Rio Branco, recebe garrafa de água de voluntários. Com as fortes chuvas da última semana, o rio Acre continua a subir, inundando áreas do Estado brasileiro, do norte da Bolívia e do leste do Peru Odair Leal/ReutersMais
14.mar.2014 - Morador de Rio Branco (AC) observa pessoas passando de barco em rua alagada pelo rio Acre. Com as fortes chuvas da última semana, o rio Acre continua a subir, inundando áreas do Estado brasileiro, do norte da Bolívia e do leste do Peru Odair Leal/ReutersMais
14.mar.2014 - Morador de Rio Branco (AC) usa barco para atravessar região alagada da cidade. Com as fortes chuvas da última semana, o rio Acre continua a subir, inundando áreas do Estado brasileiro, do norte da Bolívia e do leste do Peru Odair Leal/ReutersMais
14.mar.2014 - Moradores de Rio Branco (AC) fazem fila para receber comida após serem obrigados a deixar suas casas devido às enchentes provocadas pelo rio Acre Odair Leal/ReutersMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
13.mar.2014 - A Polícia Militar de Rio Branco e o Exército trabalham no transporte de água mineral e outros produtos às famílias que permaneceram em suas casas mesmo com os bairros alagados. Segundo o governo do Acre, os bairros Taquari, Baixada da Habitasa e Ayrton Senna tem policiamento 24 horas para garantir a segurança Sérgio Vale/DivulgaçãoMais
12.mar.2014 - Chuva causa alagamento na Avenida Maria Coelho Aguiar, Jardim São Luis, na zona sul de São Paulo Luiz Claudio Barbosa/ Futura Press/ Estadão ConteúdoMais
12.mar.2014 - Rua Visconde de Taunay, na Vila Cruzeiro, zona sul de São Paulo, amanhece alagada nesta quarta-feira (12). A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) deixou a via interditada Luiz Claudio Barbosa/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais
11.mar.2014 - Chuvas intensas provocaram alagamentos e inundações em bairros da região sul de Joinville, em Santa Catarina. A área mais afetada foi no bairro Paranaguamirim, nas proximidades das ruas Seis de Janeiro, Elizabeth Rech e Monsenhor Gercino Salmo Duarte/Agência RBS/Estadão ConteúdoMais
11.mar.2014 - Nuvens carregadas pairavam sobre a zona sul da cidade de São Paulo na terça-feira (11) Flávio Florido/UOLMais
10.mar.2014 - A distribuidora de gás de cozinha Fogás precisou tomar medidas diferentes para abastecer o Acre durante a crise causada pela cheia do rio Madeira. Neste sábado (8), pela primeira vez na história do Estado, a empresa fez chegar 450 toneladas do gás no estado líquido (GLP), levado por balsa pelo rio Acre, para ser envasado em botijas só na cidade de Rio Branco (AC). A viagem durou 14 dias a partir da base de Manaus e a distribuição no Estado deve se normalizar nos próximos dez dias. Antes o Estado recebia apenas as botijas, vindas da distribuidora de Porto Velho (RO) Sergio Vale/SecomMais
10.mar.2014 - Segundo o diretor-presidente da Fogás, Jaime Benchimol, a situação dos rios amazônicos criou uma crise nas rotas de abastecimento do Acre, Rondônia e agora Roraima. Para o abastecimento no Acre, além da operação de sábado (8), outra balsa com mais 450 toneladas do gás se dirige para rio Branco nos próximos dias Sergio Vale/SecomMais
10.mar.2014 - A Fogás ainda está analisando trazer gás para Rio Branco (AC) após esses 20 dias de abastecimento ou botijas já prontas para Cruzeiro do Sul (AC) se a situação do rio Madeira se agravar e a estrada ficar comprometida Sergio Vale/SecomMais
10.mar.2014 - Para verificar a situação das áreas da rodovia BR-364 que estão encobertas pelas águas do rio Madeira no trecho que liga Rondônia ao Acre, a subchefe da Casa Civil, Nazareth Araújo Lambert (à esq.), e o tenente-coronel Carlos Batista (à dir.), da Defesa Civil do Acre, acompanharam o inspetor João Bosco Ribeiro, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), num sobrevoo de helicóptero e visita aos locais afetados pelas enchentes Gleilson Miranda/SecomMais
10.mar.2014 - Para verificar a situação das áreas da rodovia BR-364 que estão encobertas pelas águas do rio Madeira no trecho que liga Rondônia ao Acre, a subchefe da Casa Civil, Nazareth Araújo Lambert (à esq.), e o tenente-coronel Carlos Batista (à dir.), da Defesa Civil do Acre, acompanharam o inspetor João Bosco Ribeiro, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), num sobrevoo de helicóptero e visita aos locais afetados pelas enchentes Gleilson Miranda/SecomMais
10.mar.2014 - Para verificar a situação das áreas da rodovia BR-364 que estão encobertas pelas águas do rio Madeira no trecho que liga Rondônia ao Acre, a subchefe da Casa Civil, Nazareth Araújo Lambert (à esq.), e o tenente-coronel Carlos Batista (à dir.), da Defesa Civil do Acre, acompanharam o inspetor João Bosco Ribeiro, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), num sobrevoo de helicóptero e visita aos locais afetados pelas enchentes Gleilson Miranda/SecomMais
10.mar.2014 - Para verificar a situação das áreas da rodovia BR-364 que estão encobertas pelas águas do rio Madeira no trecho que liga Rondônia ao Acre, a subchefe da Casa Civil, Nazareth Araújo Lambert (à esq.), e o tenente-coronel Carlos Batista (à dir.), da Defesa Civil do Acre, acompanharam o inspetor João Bosco Ribeiro, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), num sobrevoo de helicóptero e visita aos locais afetados pelas enchentes Gleilson Miranda/SecomMais
10.mar.2014 - Para verificar a situação das áreas da rodovia BR-364 que estão encobertas pelas águas do rio Madeira no trecho que liga Rondônia ao Acre, a subchefe da Casa Civil, Nazareth Araújo Lambert (à esq.), e o tenente-coronel Carlos Batista (à dir.), da Defesa Civil do Acre, acompanharam o inspetor João Bosco Ribeiro, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), num sobrevoo de helicóptero e visita aos locais afetados pelas enchentes Gleilson Miranda/SecomMais
7.mar.2014 - A forte chuva atingiu a capital paulista na tarde desta sexta-feira (7) inundou ruas do bairro do Tremembé, na região norte de São Paulo André Hanni/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo Mais
7.mar.2014 - Chuva alaga região da marginal Pinheiros, próximo ao parque Villa-Lobos, na Vila Leopoldina, na tarde desta sexta-feira (7) dentro de condomínio de torres comerciais na zona oeste de São Paulo Domênica Lucas/UOLMais
7.mar.2014 - Chuva forte alagou parcialmente a rua Maria Antônia, no centro de São Paulo, nesta sexta-feira (7). Até as 17h, a cidade havia registrado 12 pontos de alagamento. A zona mais afetada era a oeste Carlos Iavelberg/UOLMais
7.mar.2014 - Pessoas se protegem da chuva em calçada da avenida Brigadeiro Faria Lima, no Jardim Paulistano, zona oeste da capital paulista, nesta sexta-feira (7). Até as 17h, a cidade havia registrado 12 pontos de alagamento. A zona mais afetada era a oeste Flávio Florido/UOLMais
7.mar.2014 - Uma forte chuva atingiu a região do Alto da Lapa, na zona oeste da capital paulista, no fim da tarde desta sexta-feira (7). Chegou a cair granizo. Ruas chegaram a ficar inundadas Julia Affonso/UOLMais
7.mar.2014 - Pedestres enfrentam chuva na região do viaduto do Chá, no centro de São Paulo, no fim da tarde desta sexta-feira (7) Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
6.mar.2014 - Balsa atravessa o rio com parte das 65 carretas de diversas regiões do país que chegaram ao Acre nesta quinta-feira (6) transportando insumos para construção civil, alimentos perecíveis, combustível e gás de cozinha. As cargas vão auxiliar o abastecimento da população que não consegue obter suprimentos por estar isolada devido a cheia do rio Madeira Sérgio Vale/ SecomMais
6.mar.2014 - Chegaram ao Acre nesta quinta-feira (6), pela rodovia BR-364, o total de 65 carretas de diversas regiões do país transportando insumos para construção civil, alimentos perecíveis, combustível e gás de cozinha. As cargas levadas ao estado irão auxiliar no abastecimento da população que passa por dificuldade por estar isolada devido a cheia do rio Madeira Sérgio Vale/ SecomMais
6.mar.2014 - Dezenas de carretas com produtos e bens de consumo chegaram ao Acre nesta quinta-feira (6). As cargas irão auxiliar o abastecimento da população que está tendo dificuldade para obter suprimentos devido a cheia do rio Madeira Sérgio Vale/ SecomMais
6.mar.2014 - Fila de caminhões de diversas regiões do país que chegaram ao Acre nesta quinta-feira (6), pela rodovia BR-364, transportando insumos para construção civil, alimentos perecíveis, combustível e gás de cozinha. As cargas levadas ao estado vão auxiliar o abastecimento da população que está isolada devido a cheia do rio Madeira Sérgio Vale/ SecomMais
6.mar.2014 - Fila de caminhões de diversas regiões do país que chegaram ao Acre nesta quinta-feira (6), pela rodovia BR-364, transportando insumos para construção civil, alimentos perecíveis, combustível e gás de cozinha. As cargas levadas ao estado vão auxiliar o abastecimento da população que está isolada devido a cheia do rio Madeira Sérgio Vale/ SecomMais
5.mar.2014 - A população de Rio Branco sente os efeitos do desabastecimento de produtos essenciais no comércio por causa do fechamento da BR-364, alagada pela cheia do rio Madeira, a via liga o Acre ao restante do país. Segundo a Defesa Civil do Acre, o nível o Rio Madeira atingiu a cota de 18,81 cm na manhã desta quarta-feira (5) Sérgio Vale/Secom-ACMais
5.mar.2014 - Segundo a Defesa Civil do Acre, o nível o Rio Madeira atingiu a cota de 18,87 cm na manhã desta quarta-feira (5). O governador do Acre, Tião Viana (PT), decretou estado de emergência na quinta-feira (27), e com isso o Estado recebe o apoio do Exército e da Aeronáutica para garantir o abastecimento das cidades acrianas Sérgio Vale/Secom-ACMais
5.mar.2014 - Segundo a Defesa Civil do Acre, o nível o rio Madeira atingiu a cota de 18,81 cm na manhã desta quarta-feira (5). Por causa disso, a BR-364 que liga o Acre ao restante do país continua fechada. A população da capital de Rio Branco, capital do Estado, já sente os efeitos do desabastecimento de produtos essenciais no comércio Sérgio Vale/Secom-ACMais
5.mar.2014 - Raio é visto na Baía de Sydney, na Austrália, perto da Ópera (ao centro) durante tempestade que atingiu a cidade nesta quarta-feira (5) Saeed Khan/AFPMais
04.mar.2014 - Chuva forte alaga ruas da área central e zona sul da cidade de Joinville, em Santa Catarina, na noite de terça-feira (4). Os moradores que aguardavam no terminal de ônibus para irem para casa tiveram de ser retirados de barco pelos bombeiros voluntários ou se arriscar em meio à enchente Leo Munhoz/Agência RBS/Estadão ConteúdoMais
4.mar.2014 - Rua Falchi Gianinni, na zona leste, fica inundada após chover durante menos de uma hora na capital paulista Bruno Doro/UOLMais
3.mar.2014 - Onda forte quebra na orla marítima de Santander (Espanha), na altura da praia do Camello. A cidade entrou em alerta vermelho por causa da maré alta e também de um temporal que trouxe fortes rajadas de vento Esteban Cobo/EfeMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1.mar.2014 - Enchente causada pelo rio Madeira atinge bairro da Balsa, em Porto Velho. A cidade decretou situação de calamidade pública por causa da cheia do rio. Mais de mil pessoas estão desabrigadas na capital de Rondônia. Em alguns bairros, a água ultrapassa os 3 metros de altura Marcos Freire/DecomMais
1º.mar.2014 - A Rodoviária do Tietê sofreu apagão por alguns minutos durante a madrugada devido à chuva forte na região norte da cidade Leo Martins/Frame/Estadão ConteúdoMais
28.fev.2014 - O Governo do Amazonas está prestando assistência aos municípios de Boca do Acre e Humaitá, por meio da Defesa Civil estadual, que enviou equipes e kits de emergência (colchões, lençóis, travesseiros, barracas etc.) que estão sendo distribuídos para a população. Agecom AmazonasMais
28.fev.2014 - O governo do Amazonas está prestando assistência aos municípios de Boca do Acre e Humaitá, por meio da Defesa Civil estadual, que enviou equipes, alimentos e kits de emergência com colchões, lençóis, travesseiros e barracas, que estão sendo distribuídos para a população Agecom AmazonasMais
28.fev.2014 - A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), em Porto Velho (RO), está alagada por conta da enchente do rio Madeira Marcos Freire/DecomMais
28.fev.2014 - A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), em Porto Velho (RO), está alagada por conta da enchente do rio Madeira Marcos Freire/DecomMais
28.fev.2014 - A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), em Porto Velho (RO), está alagada por conta da enchente do rio Madeira Marcos Freire/DecomMais
28.fev.2014 - A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), em Porto Velho (RO), está alagada por conta da enchente do rio Madeira Marcos Freire/DecomMais
27.fev.2014 - Homem coloca sacos de areia em rua de Glendora, na Califórnia (EUA), na quinta-feira (27) em preparação para possíveis inundações. As cidades de Glendora e Azusa emitiram ordens de evacuação para 1.000 casas antes que uma forte tempestade atinja a região. O Estado americano enfrenta sua pior estiagem em um século neste início de 2014, mas vem registrando chuva generalizada desde quarta (26) Reed Saxon/APMais
26.fev.2014 - Casas ficam embaixo d'água em Porto Velho, em Rondônia. Enquanto o nível do rio Madeira bate recordes diários de aumento, os moradores da cidade e região metropolitana, obrigados a deixarem suas casas, enxergam mudança do padrão de cheias após a instalação das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Cachorro passeia entre enchente do rio Madeira em Porto Velho, Rondônia, nesta quarta-feira (26). Na última terça-feira (25), o rio atingiu o nível de 18,48 metros, 1,8 metros acima da cota de emergência determinada pela ANA (Agencia Nacional de Aguas). De acordo com o CPRM (Serviço Geológico do Brasil), os níveis máximos do rio Madeira em Porto Velho ocorrem entre os meses de março e abril em 95% dos casos. Esse ano, o nível do rio começou a bater recordes históricos ainda em meados de fevereiro, muito antes do que é esperado para a região Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Homem usa seu barco como meio de transporte em São Carlos, Porto Velho, em Rondônia, nesta quarta-feira (26). ?O rio encheu muito cedo. Nós que somos aqui da região, estamos acostumados com a cheia, mas não desse jeito e também não muito cedo. Sempre quando alaga um pouco aqui é em março, enquanto dessa vez começou a alagar no início de fevereiro. Pelo que sabemos, o rio só começa a secar em abril. E se ele continuar subindo até lá? Como vamos ficar??, perguntou João Batista de Souza, nascido e criado no entorno de São Carlos. Barqueiro, ele teve sua casa invadida pela água de um dia para o outro Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Mulheres caminham pela enchente do rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia, nesta quarta-feira (26). Os moradores da região ficaram desalojados, muitos vivendo de forma precária em escolas (as aulas foram suspensas para poder receber as famílias), enquanto outros tentam salvar seus pertences como podem Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Criança fica com sua mãe fora de sua casa inundada pela cheia do rio Madeira, nesta quarta-feira (26), em São Carlos do Jamari, a cerca de cem quilômetros de Porto Velho, em alguns pontos a água está quase dois metros acima do nível da rua, e já avançou dois quilômetros adentro da comunidade Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - 26.fev.2014 - Homens retiram seus objetos de suas casas inundadas pela cheia do rio Madeira, em São Carlos do Jamari, a cerca de cem quilômetros de Porto Velho, Rondônia, nesta quarta-feira (26). Os moradores da região ficaram desalojados, muitos vivendo de forma precária em escolas (as aulas foram suspensas para poder receber as famílias), enquanto outros tentam salvar seus pertences como podem: carregando geladeira, freezer, fogão e colchões nas costas até os barcos que levam para os abrigos ou casas de parentes Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Igreja e casas são tomadas pela água devido a cheia do rio Madeira em São Carlos do Jamari, a cerca de cem quilômetros de Porto Velho, Rondônia, nesta quarta-feira (26). Em alguns pontos do município, a água está quase dois metros acima do nível da rua, e já avançou dois quilômetros adentro da comunidade. O Greenpeace registrou moradores sendo obrigados a abrir buracos no telhado para conseguir entrar em suas casas, já que a água cobria portas e janelas Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - Igreja é inundada devido a cheia do rio Madeira, em Porto Velho, Rondônia, nesta quarta-feira (26). Muitos moradores locais foram entrevistados e afirmaram que o rio passou a ter um comportamento anormal com a chegada das usinas, que entraram em funcionamento em 2012 (Santo Antônio) e 2013 (Jirau) Greenpeace/DivulgaçãoMais
26.fev.2014 - A represa de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, que faz parte do sistema Cantareira, está praticamente seca, como mostra foto tirada nesta quarta-feira (26). O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), afirmou que um eventual racionamento de água na capital é uma decisão técnica que está sendo monitorada dia a dia pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado) Luís Moura/Estadão ConteúdoMais
26.fev.2014 - Força Nacional chega a Rondônia nesta segunda-feira (24) para ajudar vítimas das enchentes Soldado Otoniel Cavalcante/CBMROMais
26.fev.2014 - Força Nacional chega a Rondônia nesta segunda-feira (24) para ajudar vítimas das enchentes Soldado Otoniel Cavalcante/CBMROMais
26.fev.2014 - O ministro da Integração (MI), Francisco Teixeira, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), Adriano Pereira Júnior, o vice-governador do Acre, César Messias, o governador de Rondônia, Confúcio Moura, e representantes de entidades federais se reuniram para discutir maneiras de evitar um possível isolamento do Acre e, ainda, sinalizar apoio à Rondônia, que sofre com a cheia do Rio Madeira Sérgio Vale/SecomMais
26.fev.2014 - Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o Rio Madeira deve continuar com elevação das águas até o fim da primeira quinzena de março, o que pode causar o isolamento do Acre pela BR-364, única ligação terrestre que aproxima o estado do restante do Brasil. Sérgio Vale/SecomMais
26.fev.2014 - Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o rio Madeira deve continuar com elevação das águas até o fim da primeira quinzena de março, o que pode causar o isolamento do Acre com a enchente da rodovia BR-364, única ligação terrestre que aproxima o estado do restante do Brasil. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) também alertou para o fechamento da BR-364, em definitivo, durante a cheia. Atualmente, apenas caminhões possuem permissão para fazer a travessia, acompanhados constantemente pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no trecho alagado próximo à cidade de Jaci Paraná (RO). Sérgio Vale/SecomMais
26.fev.2014 - Após pedido do governo do Estado, 18 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros foram transportados, em aviões da FAB para o Acre. Major Aviador Rogério/FABMais
26.fev.2014 - Após pedido do governo do Estado, 18 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros foram transportados em aviões da FAB da capital Rio Branco para áreas afetadas pelas cheias no Acre Major Aviador Rogério/FABMais
26.fev.2014 - Enchente do rio Madeira alega áreas no distrito de Araras, em Porto Velho, capital de Rondônia Marcos Freire/DecomMais
26.fev.2014 - Enchente do rio Madeira alega áreas no distrito de Araras, em Porto Velho, capital de Rondônia Marcos Freire/DecomMais
26.fev.2014 - Enchente do rio Madeira alega áreas no distrito de Araras, em Porto Velho, capital de Rondônia Marcos Freire/DecomMais
26.fev.2014 - Enchente do rio Madeira alega áreas no distrito de Araras, em Porto Velho, capital de Rondônia Marcos Freire/DecomMais
26.fev.2014 - Enchente do rio Madeira alega áreas no distrito de Araras, em Porto Velho, capital de Rondônia Marcos Freire/DecomMais
25.fev.2014 - Carro fica submerso pela água da chuva em Embu da Artes, região metropolitana de São Paulo, nesta terça-feira (25) Reprodução/TV BandeirantesMais
25.fev.2014 - A avenida Almirante Delamare, em Vila Heliópolis, na Zona Sudeste de São Paulo, ficou alagada nesta terça-feira (25) devido a chuva na capital. Os dois sentidos da via que divide o território de São Paulo e São Caetano do Sul ficou interditado Adriano Lima/Agência O Dia/Estadão ConteúdoMais
24.fev.2014 - Viajantes ficam presos na rodovia federal BR 364 devido a enchente do Rio Madeira, perto Abuna, em Rondônia, na fronteira com a Bolívia, na último sábado (22). As enchentes causadas pelas chuvas inundaram grande parte do noroeste do Brasil e do norte da Bolívia, de acordo com fontes do governo de ambos os países Odair Leal/ReutersMais
21.fev.2014 - Um caminhão tenta atravessar uma rua inundada devido as fortes chuvas que fizeram o rio Acre transbordar na cidade de Rio Branco, no Acre, na bacia do rio Amazonas ocidental, nesta sexta-feira (21) Odair Leal/ Reuters Mais
21.fev.2014 - A vista de casas e ruas alagadas após o rio Acre transbordar devido às fortes chuvas, na cidade de Rio Branco, no Acre, nesta sexta-feira (21). Mais de 2.500 casas foram inundadas na cidade perto da fronteira com o Peru e a Bolívia onde as inundações atingiram níveis recordes Odair Leal/ Reuters Mais
21.fev.2014 - Moradores usam um barco como meio de locomoção em uma rua inundada na cidade de Rio Branco, no Acre, após o rio Acre transbordar devido às fortes chuvas, nesta sexta-feira (21) Odair Leal/ Reuters Mais
21.fev.2014 - Trabalhadores da Defesa Civil procuraram por moradores presos em suas casas após cheia do rio Acre devido às fortes chuvas na cidade de Rio Branco, no Acre, nesta sexta-feira (21) Odair Leal/ ReutersMais
21.fev.2014 - Moradoras caminham ao longo de uma rua inundada após a cheia do rio Acre, em Rio Branco, no Acre, nesta sexta-feira (21) Odair Leal/ ReutersMais
21.fev.2014 - Pessoas caminham pelo Fort Greene Park, no Brooklyn, em Nova York, durante um nevoeiro nesta sexta-feira (21). Depois de semanas de tempo frio intenso e neve pesada, Nova York tem uma pausa de inverno rigoroso com temperaturas mais quentes. A previsão é que as temperaturas permaneçam altas no fim de semana, antes de cair novamente na próxima semana Spencer Platt / Getty Images / AFPMais
21.fev.2014 - Um casal anda em Fort Greene Park, no Brooklyn, em Nova York, durante um nevoeiro nesta sexta-feira (21). Depois de semanas de tempo frio intenso e neve pesada, Nova York tem uma pausa de inverno rigoroso com temperaturas mais quentes. A previsão é que as temperaturas permaneçam altas no fim de semana, antes de cair novamente na próxima semana Spencer Platt / Getty Images / AFPMais
21.fev.2014 - Nesta sexta-feira (21), homens carregam os caixões dos manifestantes mortos em confrontos na última quinta-feira (2), na Praça da Independência, em Kiev, Ucrânia. Líderes da oposição assinaram um acordo de paz com o presidente ucraniano Viktor Yanukovich, nesta sexta-feira, com o objetivo de resolver a crise política do país e abrir caminho para uma eleição presidencial ainda no início de 2014 Vasily Fedosenko/ReutersMais
21.fev.2014 - Pessoas ouvem discursos sobre as manifestações em frente a uma estátua, na Praça da Independência, em Kiev, na Ucrânia, nesta sexta-feira (21). O parlamento da Ucrânia aprovou nesta sexta-feira uma lei de reforma do código penal que permitirá pôr em liberdade a ex-primeira-ministra e líder opositora, Yulia Tymoshenko David Mdzinarishvili/ReutersMais
21.fev.2014 - O corpo de um manifestante anti-governo morto durante os confrontos com a polícia é levado por manifestantes até a Praça da Independência, em Kiev, na Ucrânia, nesta sexta-feira (21). O dia pode mudar significativamente o destino político da Ucrânia, uma vez que os líderes da oposição assinaram nesta sexta-feira um acordo com o presidente do país para que as antecipando as eleições, autorizando uma nova constituição e um novo governo de unidade Marko Drobnjakovic/APMais
21.fev.2014 - Pessoas assistem ao funeral de um manifestante anti-governo que foi morto durante os confrontos com a polícia de choque na última quinta-feira (20), em Kiev, na Ucrânia. Nesta sexta-feira (21), líderes da oposição assinaram um acordo de paz com o presidente ucraniano Viktor Yanukovich, mediado pela União Europeia, com o objetivo de resolver a crise política do país e abrir caminho para uma eleição presidencial ainda no início de 2014 Baz Ratner/ReutersMais
20.fev.2014 - Manifestantes anti-governo preparam uma sopa para aguentar a permanêcia na praça da Independência de Kiev, na Ucrânia, nesta quinta-feira (20). Mais de 47 pessoas morreram nesta quinta-feira enquanto a União Europeia negocia acordo político com o país Maxim Nikitin/Zumapress/XinhuaMais
20.fev.2014 - Os manifestantes espalham coquetéis molotov durante um protesto na Praça da Independência, em Kiev, Ucrânia, nesta quinta-feira (20). Pelo menos 75 pessoas morreram desde a última terça-feira e 551 pessoas ficaram feridas Maxim Nikitin/XinhuaMais
20.fev.2014 - Os manifestantes ucranianos jogam coquetéis molotov durante um protesto na Praça da Independência, em Kiev, na Ucrânia, nesta quinta-feira (20). Ao menos 75 pessoas morreram e 551 pessoas ficaram feridas em três dias de violência no centro de Kiev Yannis Behrakis/ReutersMais
20.fev.2014 - Moradores se locomovem em barcos através de rua inundada após transbordamento do rio Acre, causado pelas fortes chuvas que atingem a região, na cidade de Rio Branco, capital do Acre, na bacia do rio Amazonas ocidental, nesta quinta-feira (). Mais de 2.500 casas estão embaixo d?água na cidade que fica próxima a fronteira com a Bolívia, país onde as enchentes já alcançaram nível recorde, de acordo com a prefeitura de Rio Branco Odair Leal/ReutersMais
20.fev.2014 - Moradores se locomovem em barcos através de rua inundada após transbordamento do rio Acre, causado pelas fortes chuvas que atingem a região, na cidade de Rio Branco, capital do Acre, na bacia do rio Amazonas ocidental, nesta quinta-feira (). Mais de 2.500 casas estão embaixo d?água na cidade que fica próxima a fronteira com a Bolívia, país onde as enchentes já alcançaram nível recorde, de acordo com a prefeitura de Rio Branco Odair Leal/ReutersMais
20.fev.2014 - Moradores se locomovem em barcos através de rua inundada após transbordamento do rio Acre, causado pelas fortes chuvas que atingem a região, na cidade de Rio Branco, capital do Acre, na bacia do rio Amazonas ocidental, nesta quinta-feira (). Mais de 2.500 casas estão embaixo d?água na cidade que fica próxima a fronteira com a Bolívia, país onde as enchentes já alcançaram nível recorde, de acordo com a prefeitura de Rio Branco Odair Leal/ReutersMais
20.fev.2014 - Moradores colocam móveis em barcos em rua inundada após transbordamento do rio Acre, causado pelas fortes chuvas que atingem a região, na cidade de Rio Branco, capital do Acre, na bacia do rio Amazonas ocidental, nesta quinta-feira (). Mais de 2.500 casas estão embaixo d?água na cidade que fica próxima a fronteira com a Bolívia, país onde as enchentes já alcançaram nível recorde, de acordo com a prefeitura de Rio Branco Odair Leal/ReutersMais
19.fev.2014 - Moradores do município de Juquiá, no interior de São Paulo, ainda amargam os estragos deixados pelas fortes chuvas que caíram sobre a cidade no último domingo. As casas que ficam ao lado do rio continuam alagadas Zanone Fraissat/FolhapressMais
19.fev.2014 - As marcas de destruição deixadas por enchente em Altamira, no sudoeste do Pará, são observadas por moradores do local. A Defesa Civil do município mapeia os pontos afetados após chuva que durou quase oito horas. O órgão informou que 23 famílias foram realojadas. Um levantamento realizado pela Defesa Civil aponta que nove bairros da cidade foram afetados pelos alagamentos e pela elevação do nível do igarapé Ambé, que corta a cidade, e cerca de 250 famílias foram atingidas pela enxurrada Anderson Barbosa/Fotoarena/Estadão ConteúdoMais
19.fev.2014 - O distrito de Abunã, em Rondônia, foi tomado pelas águas da cheia do rio Madeira, que atingiu a marca histórica de 17,76 m acima do nível normal. Pelo menos 351 pessoas estavam desabrigadas e 805 desalojadas, na tarde de terça-feira (18), segundo o Corpo de Bombeiros do Estado Divulgação/CPRMMais
19.fev.2014 - A ponte sobre o rio Araras, em Rondônia, foi submersa pela cheia do rio Madeira, que atingiu a marca histórica de 17,76 m acima do nível normal. Pelo menos 351 pessoas estavam desabrigadas e 805 desalojadas, na tarde de terça-feira (18), segundo o Corpo de Bombeiros do Estado Divulgação/CPRMMais
19.fev.2014 - O prefeito de Juquiá, interior de São Paulo, juntamente com integrantes da Defesa Civil Estadual realizaram uma vistoria nas áreas atingidas pelas chuvas do fim de semana. Segundo dados preliminares, em Juquiá, cerca de 350 moradias sofreram com as inundações, 155 pessoas estão desalojadas e 15 desabrigadas Divulgação/ Defesa CivilMais
19.fev.2014 - O prefeito de Juquiá, interior de São Paulo, juntamente com integrantes da Defesa Civil Estadual realizaram uma vistoria nas áreas atingidas pelas chuvas do fim de semana. Segundo dados preliminares, em Juquiá, cerca de 350 moradias sofreram com as inundações, 155 pessoas estão desalojadas e 15 desabrigadas Divulgação/ Defesa CivilMais
18.fev.2014 - O nível do rio Madeira subiu e a cidade de Porto Velho, em Rondônia, tem a maior cheia já registrada. O rio está com 17,84 metros, 14 cm mais alto que a última marca histórica. Mais de mil famílias foram atingidas pela cheia do rio na capital Odair Leal / Frame / Agência O GloboMais
17.fev.2014 - O rio Juquiá transbordou e inundou a cidade de Juquiá, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo. As águas cobriram ruas, invadiram casas e estão próximas da região central. Os desalojados se abrigam em escolas e num centro comunitário. Bairros rurais estão ilhados Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão ConteúdoMais
17.fev.2014- O nível do rio Madeira atingiu 17,52 metros no domingo (16) em Porto Velho, um recorde em cem anos de medições. Por causa da cheia, 580 famílias estão desabrigadas na capital de Rondônia e outras 272 na zona rural Divulgação/ Prefeitura de Porto Velho Mais
17.fev.2014- O nível do rio Madeira atingiu 17,52 metros no domingo (16) em Porto Velho, um recorde em cem anos de medições. Por causa da cheia, 580 famílias estão desabrigadas na capital de Rondônia e outras 272 na zona rural Divulgação/ Prefeitura de Porto Velho Mais
17.fev.2014- O nível do rio Madeira atingiu 17,52 metros no domingo (16) em Porto Velho, um recorde em cem anos de medições. Por causa da cheia, 580 famílias estão desabrigadas na capital de Rondônia e outras 272 na zona rural Divulgação/ Prefeitura de Porto Velho Mais
17.fev.2014- O nível do rio Madeira atingiu 17,52 metros no domingo (16) em Porto Velho, um recorde em cem anos de medições. Por causa da cheia, 580 famílias estão desabrigadas na capital de Rondônia e outras 272 na zona rural Divulgação/ Prefeitura de Porto VelhoMais
17.fev.2014- O nível do rio Madeira atingiu 17,52 metros no domingo (16) em Porto Velho, um recorde em cem anos de medições. Por causa da cheia, 580 famílias estão desabrigadas na capital de Rondônia e outras 272 na zona rural Divulgação/ Prefeitura de Porto Velho Mais
17.fev.2014 - Chuva deixa estragos em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. A prefeitura decretou estado de alerta depois que 44 casas foram invadidas pela água, por conta da chuva que atingiu a região no fim de semana. Quatro famílias que moravam na Vila Progresso, em Juquehy, estão desabrigadas Ricardo Faustino/PMSSMais
17.fev.2014 - Chuva deixa estragos em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. A prefeitura decretou estado de alerta depois que 44 casas foram invadidas pela água, por conta da chuva que atingiu a região no fim de semana. Quatro famílias que moravam na Vila Progresso, em Juquehy, estão desabrigadas Ricardo Faustino/PMSSMais
17.fev.2014 - Bolsão d'água interdita duas faixas da avenida Ernani Cardoso, altura da rua Padre Manso, no bairro de Cascadura, zona norte do Rio de Janeiro (RJ), na manhã desta segunda-feira (17), provocando congestionamento Arion Marinho/Futura Press/Estdão Conteúdo Mais
17.fev.2014 - Pelo menos 135 pessoas estão desalojadas e 35 tiveram as casas interditadas em Juquiá, interior de São Paulo, depois que uma forte chuva atingiu a cidade na madrugada de domingo (16). A Defesa Civil de São Paulo deve chegar à cidade para avaliar a situação nesta segunda-feira (17) Júpter Darwin Furquim/Defesa CivilMais
16.fev.2014 - Mulher caminha com guarda-chuva durante precipitação no Minhocão, centro de São Paulo Avener Prado/FolhapressMais
15.fev.14 - Motoqueiro atravessa ponto de alagamento na passagem que dá acesso do Parque Ecologico do Tietê a Avenida Assis Ribeiro, na zona leste de São Paulo (SP), neste sábado (15). Cidade enfreta fortes chuvas desde a manhã Vanessa Carvalho/Agência O GloboMais
15.fev.2014 - Homens carregam bicicletas em meio a um alagamento na passagem que dá acesso do Parque Ecológico do Tietê à avenida Assis Ribeiro, na zona leste de São Paulo (SP), neste sábado (15) Vanessa Carvalho/Agência O GloboMais
15.fev.2014 - Homem caminha pela rua Venâncio Aires, com a avenida Pompeia, na zona oeste de São Paulo, alagada depois que forte chuva atingiu a cidade na noite de sexta-feira (14) Marcelo D. Santis/Frame/Estadão ConteúdoMais
12014 - Mar agitado atinge farol no porto de Newhaven, na costa sul da Inglaterra, neste sábado, em consequência das fortes chuvas que atingem o país. Os temporais já deixaram mais de 140 mil casas sem energia e causou a morte de duas pessoas no Reino Unido Gerry Penny/EFEMais
15.fev.2014 - O presidente Evo Morales sobrevoou na sexta-feira (14) a região de Beni, a mais atingida pelas inundações provocadas pela temporada de chuvas na Bolívia. Ao menos 55 pessoas morreram, 11 estão desaparecidas e milhares ficaram desabrigadas, informou o governo Agencia Boliviana de Información/EfeMais
15.fev.2014 - Chuva causa alagamento na avenida Moreira Guimarães, bairro de Moema, em São Paulo (SP), na sexta-feira (14). A cidade voltou a registrar chuvas fortes após uma sequência de dias quentes e secos. Com as pancadas houve alagamentos, quedas de árvores e até dano no telhado do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo) Luciano Bergamaschi/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
14.fev.2014 - Após chover à tarde, chuva atinge novamente a cidade de São Paulo na noite desta sexta (14) Flávio Florido/UOLMais
14.fev.2014 - Pássaro é atingido por chuva na região da Freguesia do Ó, em São Paulo, SP, nesta sexta-feira (14) Leandro Martins/Futura Press/Conteúdo EstadãoMais
14.fev.2014 - Idoso caminha pela avenida Água Fria, em Santana, zona norte de São Paulo, que ficou alagada nesta sexta-feira (14) após forte temporal que caiu sobre a capital paulista Willians Queiroz/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
14.fev.2014 - Os príncipes William e Harry, do Reino Unido, ajudam militares a conter estragos de inundações em área residencial em Dachet (sul da Inglaterra) Paul Hackett /ReutersMais
14.fev.2014 - O príncipe William, do Reino Unido, e herdeiro do trono britânico, carrega sacos de areia que serão usados para conter inundações em áreas residenciais em Dachet (sul da Inglaterra) Paul Hackett /ReutersMais
14.fev.2014 - Residência se mantém intacta em área inundada de Somerset (Inglaterra) graças a dique (elevação de terra ou concreto contra enchentes) próprio Steve Parsons, PA/APMais
14.fev.2014 - Homem caminha por rua inundada no bairro de Quarta Linha, em Criciúma (SC), uma das mais afetadas pelas fortes chuvas que atingiram a região nesta sexta-feira (14). O grande volume de precipitações cai sobre o sul do Estado, depois de 17 dias de calor intenso, e castiga a população Caio Marcelo/Agencia RBSMais
14.fev.2014 - Equipes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e do Exército auxiliam pessoas a deixarem suas casas no bairro de Quarta Linha, em Criciúma (SC), uma das mais afetadas pelas fortes chuvas que atingiram a região nesta sexta-feira (14). O grande volume de precipitações cai sobre o sul do Estado, depois de 17 dias de calor intenso, e castiga a população Caio Marcelo/Agencia RBSMais
14.fev.2014 - Rio Jacareí, na região de Joanópolis, em São Paulo, foi fotografado nesta sexta-feira (14) com o nível muito abaixo do normal. Apesar das fortes chuvas que atingiram o Estado nessa quinta (13), o volume de água não foi suficiente para melhorar os níveis do sistema Cantareira, um dos responsáveis pelo abastecimento da cidade de São Paulo. Segundo a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), choveu 1,4 milímetro sobre os reservatórios. O sistema atingiu nesta sexta-feira o menor nível desde 1974, ano em que foi criado: 18,7% Luis Moura/Estadão ConteúdoMais
14.fev.2014 - Árvore quebra telhado de casa no bairro da Vila Mariana, zona sul de São Paulo, após desabar, na madrugada desta sexta-feira (14), em decorrência do forte temporal que atingiu a capital na noite desta quinta-feira (13) Edu Silva/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
13.fev.2014 - Homem anda de bicicleta em meio a enchente em Worcester, no oeste da Inglaterra, nesta quinta-feira (13). Ventos de uma tempestade Atlântica aumentaram a devastação causadas pelas enchentes do inverno mais chuvoso em 250 anos no país Geof Caddick Org Xmit/Agência AFPMais
13.fev.2014 - Após a forte chuva que atingiu São Paulo nesta quinta-feira (13), motoristas enfrentam um trânsito intenso de veículos na Avenida Rubem Berta, altura do Viaduto Borges Lagoa, zona sul da capital paulista Levi Bianco/Brasil Photo Press/Estadão ConteúdoMais
13.fev.2014 - Árvore de grande porte derrubou um poste e sua fiação na rua Amâncio de Carvalho, na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo, após o temporal do final da tarde desta quinta-feira (13) Adriano Lima/Brazil Photo Press/Estadão ConteúdoMais
13.fev.2014 - Forte chuva com granizo e ventania cai sobre o bairro da Vila Mariana, na zona sul de São Paulo, na tarde desta quinta-feira (13) Mariana Topfstedt/Sigmapress/Estadão ConteúdoMais
13.fev.2014 - Pedestres se protegem de chuva forte nesta quinta-feira (13) na capital paulista Léo Pinheiro/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais
13.fev.2014 - Frente fria traz chuva à cidade de São Paulo na tarde desta quinta-feira (13) Flávio florido/UOLMais
12.fev.2014 - Tempestade de raios atinge a cidade de Sant'Ana do Livramento (RS), na madrugada desta quarta-feira (12) Fabian Ribeiro/Futuea Press/Estadão ConteúdoMais
10.fev.2014 - Teto de posto de gasolina desabou no bairro do Ipiranga, após chuva acompanhada de ventos fortes em Ribeirão Preto (SP) Alfredo Risk/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
10.fev.2014 - Chuva forte e raios atingem a ragião do parque eólico Cerro Chato, em Santana do Livramento (RS) Fabian Ribeiro/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
9.fev.2014 - Nuvens de chuva sobre a região central de São Paulo apos um dia de forte calor Joel Silva/ FolhapressMais
Pedestre usa capa plástica para se proteger da chuva na Barra Funda (zona oeste de São Paulo), no fim da tarde deste domingo (9). O Sistema Cantareira, conjunto de represas que abastece boa parte da capital paulista, atingiu seu menor nível desde 1974, quando foi criado Mister Shadow/Estadão ConteúdoMais
9.fev.2014 - Chuva atinge parte da zona oeste de São Paulo no final da tarde deste domingo (9) Marcelo D'Sants/Frame/Agência O GloboMais
8.fev.2014 - beto Martins/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
8.fev.2014 - Mulher caminha em frente a casa que desabou após uma inundação em Churusi-Punata, Cochabamba, na Bolívia, na sexta-feira (7). O último relatório divulgado pelo Ministério da Defesa da Bolívia disse que as tempestades que assolam o país desde setembro deixaram dezenas de mortos e milhares de famílias desabrigadas APMais
7.fev.2014 - Pessoas tentam andar por uma rua inundada em consequência das fortes chuvas que caíram na capital argentina, Buenos Aires, nesta sexta-feira (7) Rodrigo Abd/APMais
6.fev.2014 - Troncos de árvore são usados para proteger eletrodomésticos na cidade de São Joaquim (SC), após forte chuva na cidade. O temporal trouxe rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, e causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
6.fev.2014 - Dona de casa retira água e lama de casa nesta quinta-feira (6), em São Joaquim (SC), após forte chuva na cidade. O temporal trouxe rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, e causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
6.fev.2014 - Rua fica inundada nesta quinta-feira (6), na cidade de São Joaquim (SC). Uma forte chuva acompanhada de rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
6.fev.2014 - Rua fica inundada nesta quinta-feira (6), na cidade de São Joaquim (SC). Uma forte chuva acompanhada de rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
6.fev.2014 - Placa cai e bloqueia rua nesta quinta-feira (6), na cidade de São Joaquim (SC). Uma forte chuva acompanhada de rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
6.fev.2014 - Árvore cai sobre carro nesta quinta-feira (6), na cidade de São Joaquim (SC). Uma forte chuva acompanhada de rajadas de vento de até 81 quilômetros por hora, segundo o Climaterra, causou danos materiais e inundações. Não há registro de feridos Dionata Costa/São Joaquim OnlineMais
4.fev.2014 - O Príncipe Chales, da Grã-Bretanha, caminha em meio à área alagada após visita à comunidade de Muchleney, que foi atingida por enchentes. O nobre encontrou família de agricultores locais em Thorney Moor Farm, para ver os danos causados pelas inundações, em Somerset, na Inglaterra, nesta terça-feira (4) Ben Birchall/PA/APMais
31.jan.2014 - Temporal causa estragos em Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos, Rio Grande do Sul, na tarde desta sexta-feira. O Corpo de Bombeiros da cidade registrou mais de 30 ocorrências. Até o momento, não há nenhuma informação de feridos Douglas Ripel/Agência RBSMais
31.jan.2014 - Homem furioso bate com sacola de compras em veículo que estaria dirigindo muito rápido através da enchente, na aldeia de Thorney, sudoeste da Inglaterra, nesta sexta-feira (31). Militares britânicos estão de prontidão para ajudar a região se for necessário. Grandes áreas do município tem sido inundadas pela chuva por quase um mês Toby Melville/ReutersMais
31.jan.2014 - Um arco-íris apareceu quando um pedestre caminhava sobre a ponte Hungerford, em Londres, nesta sexta-feira. O arco-íris é uma grata surpresa para os londrinos que estão enfrentando um dos invernos mais chuvosos já registrados nos últimos 100 anos Suzanne Plunkett/ReutersMais
31.jan.2014 - Voluntários de equipes de resgate franceses visitam casas atingidas pelas enchentes após as fortes chuvas que atingiram o sudoeste da França nesta sexta-feira. Milhares de franceses estão sem energia elétrica e acesso a estradas. As autoridades locais lançaram um alerta referente à possibilidade de a região enfrentar tempestades com ondas fortes que durariam até o próximo domingo (02) Bob Edme/APMais
31.jan.2014 - A Itália vem sofrendo, desde o início do mês, com fortes chuvas. Na região de Pontedera, os rios transbordaram e a água atingiu as áreas urbanas deixando centenas de desabrigados Organização dos Carabineiros Paralimitares da Itália/ AFPMais
30.jan.2014 - Localidade de Clisa, em Cochabamba, centro da Bolívia, é inundada pelas fortes chuvas que afetam o país nesta quinta-feira (30). O governo boliviano declarou emergência nacional devido às enchentes que, até agora, deixaram mais de 40 mortos e afetaram 20 mil famílias Presidencia de Bolivia/AFPMais
27.jan.2014 - Chuva e raios na região do Vale dos Sinos em São Leopoldo (RS), na noite desta segunda-feira (27) Jeferson Guareze/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
24.jan.2014 - Por causa das chuvas que caíram na capital paulista nesta sexta-feira (24), o parque Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, ficou sem energia. Convidados para uma exposição na Oca não puderam ver a mostra Bruno Poletti/FolhapressMais
24.jan.2014 - Alagamento na rua Frederico Steidel, e, Santa Cecília, na zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Em estado de atenção desde as 16h por causa da chuva, a cidade registra diversos pontos de alagamento, semáforos com defeito, trânsito, queda de árvores e queda de granizo Danilo Verpa/FolhapressMais
24.jan.2014 - Alagamento na rua Frederico Steidel, e, Santa Cecília, na zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Em estado de atenção desde as 16h por causa da chuva, a cidade registra diversos pontos de alagamento, semáforos com defeito, trânsito, queda de árvores e queda de granizo Danilo Verpa/FolhapressMais
24.jan.2014 - Alagamento na rua Frederico Steidel, e, Santa Cecília, na zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Em estado de atenção desde as 16h por causa da chuva, a cidade registra diversos pontos de alagamento, semáforos com defeito, trânsito, queda de árvores e queda de granizo Danilo Verpa/FolhapressMais
24.jan.2014 - Alagamento na rua Frederico Steidel, e, Santa Cecília, na zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Em estado de atenção desde as 16h por causa da chuva, a cidade registra diversos pontos de alagamento, semáforos com defeito, trânsito, queda de árvores e queda de granizo Danilo Verpa/FolhapressMais
24.jan.2014 - Alagamento na rua Frederico Steidel, e, Santa Cecília, na zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Em estado de atenção desde as 16h por causa da chuva, a cidade registra diversos pontos de alagamento, semáforos com defeito, trânsito, queda de árvores e queda de granizo Danilo Verpa/FolhapressMais
24.jan.2014 - Pessoas saqueiam caminhão durante protesto contra alagamentos na zona leste da capital paulista. O grupo também incendiou um caminhão. Segundo a Polícia Militar, o ato começou por volta 17h na avenida Marechal Tito, na região do Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo Reprodução/BandMais
24.jan.2014 - Uma árvore caiu na rua Barão do Bananal, na Pompeia, zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Ao menos 50 árvores caíram na cidade apenas hoje, de acordo com a Prefeitura de São Paulo Thiago Varella/UOLMais
24.jan.2014 - Uma árvore caiu na rua Barão do Bananal, na Pompeia, zona oeste de São Paulo, durante o temporal que atingiu a capital na tarde desta sexta-feira (24). Ao menos 50 árvores caíram na cidade apenas hoje, de acordo com a Prefeitura de São Paulo Thiago Varella/UOLMais
24.jan.2014 - Ponto de alagamento na avenida Nove de Julho, próximo à praça da Bandeira, durante a forte chuva que atinge a cidade de São Paulo na tarde desta sexta-feira (24) Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão ConteúdoMais
24.jan.2014 - Veículos trafegam por ponto de alagamento na avenida Nove de Julho, nas imediações da praça da Bandeira, sentido centro, durante forte chuva que atinge a capital paulista no fim da tarde desta sexta-feira (24) Nelson Antoine/Fotoarena/Estadão ConteúdoMais
24.jan.2014 - Raio cai sobre a cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, nesta sexta-feira (24). A chuva que atinge a cidade de São Paulo na tarde desta sexta-feira (24) colocou a capital paulista em estado de atenção (quando há possibilidade de alagamentos) desde por volta das 16h, e causou queda de grazino na zona leste Beto Martins/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
23.jan.2013 - A casa da diarista Valdemir Pereira, em Itapecerica da Serra (SP) ficou inundada após fortes chuvas na região. A água chegou a atingir um metro de altura e danificou móveis, eletrodomésticos Arquivo pessoalMais
Chuva causa alagamento na região da Ponte João Dias, na zona sul de São Paulo Dario Oliveira/Futura PressMais
23.jan.2014 - Motociclista enfrenta alagamento no cruzamento da avenida João Batista Di Vitoriano com a rua Amaro da Rocha, no Jardim Consórcio, na zona sul da capital paulista, nesta quinta-feira (23), após temporal. Pedestres e carros ficaram ilhados Thales Stadler/Abcdigipress/Estadão ConteúdoMais
23.jan.2014 - Moradores enfrentam alagamento no cruzamento da avenida João Batista Di Vitoriano com a rua Amaro da Rocha, no Jardim Consórcio, na zona sul da capital paulista, nesta quinta-feira (23), após temporal. Pedestres e carros ficaram ilhados Thales Stadler/Abcdigipress/Estadão ConteúdoMais
23.jan.2014 - Homem arrasta bote entre carros em rua alagada em Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, nesta quinta-feira (23), após fortes chuvas atingirem a região Reprodução/Globo NewsMais
23.jan.2014 - Funcionários da prefeitura fazem limpeza das ruas, nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Homem ficam ilhado em cima de carro após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Homem tem os pés sujos de lama após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Carro aparece dentro de rio, nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Homem descansa durante trabalho de retirada da lama da rua, nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Homens retiram lama da rua, nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Mulher caminha por área alagada nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Veículo que caiu em rio é retirado da águra nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Lixo e entulhos ficaram espalhados pelas ruas de Taboão da Serra, nesta quinta-feira (23), após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de São Paulo, causando enchentes e transtornos para os moradores no município de Taboão da Serra Marcelo Camargo/Agência BrasilMais
23.jan.2014 - Após chuva, ruas do bairro Jardim Cruzeiro do Sul, em Araraquara, ficaram cobertas de barro. Segundo o coordenador da Defesa Civil, o problema foi provocado pela queda de um muro de um hospital psiquiátrico situado na região Luciano Valério/Portal K3Mais
23.jan.2014 - Após chuva, ruas do bairro Jardim Cruzeiro do Sul, em Araraquara, ficaram cobertas de barro. Segundo o coordenador da Defesa Civil, o problema foi provocado pela queda de um muro de um hospital psiquiátrico situado na região Luciano Valério/Portal K3Mais