UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

26/03/2008 - 08h08
Países ricos incentivam imigração de 'alto nível'

Néli Pereira
Da BBC Brasil
Em Londres

Enquanto países desenvolvidos estão fechando o cerco para imigrantes ilegais, programas para atração de profissionais com alta qualificação se consolidam sobretudo nos de língua inglesa como os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a Austrália e o Canadá.

Por um lado, os três primeiros dessa lista barraram nas fronteiras ou deportaram um total de 1,3 milhão de "indesejáveis" em 2006. Por outro, deram boas-vindas, por meio de programas especiais, para cerca de 155 mil imigrantes qualificados no mesmo ano.

Entre os destinos mais procurados por brasileiros, os quatro representantes da língua inglesa - Austrália, Estados Unidos, Canadá e Reino Unido - oferecem programas especiais para facilitar a entrada de imigrantes qualificados. Todos estão abertos também para brasileiros.
CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO
LEIA MAIS
DA RUA PARA ROMA
50 PARENTES NA ITÁLIA
PAULISTA PRESO NA FRANÇA
BARREIRAS NA EUROPA
R$ 7.600 POR PASSAPORTE
ALUNOS PRESOS EM DUBLIN
COM A ROUPA DO CORPO
BRASIL APERTA O CERCO
A maior parte dos expulsos (1,2 milhão de pessoas) saiu dos Estados Unidos. O país, no entanto, concedeu visto de trabalho a 37 mil profissionais qualificados pelo sistema Priority Workers (ou EB1), que não exige oferta prévia de emprego.

Também em 2006 (dados mais recentes disponíveis), a Grã-Bretanha devolveu 97 mil pessoas e abriu as portas para cerca de 20 mil imigrantes altamente qualificados por meio de um programa especial que foi reformulado neste ano.

Para a especialista em imigração Jeanne Batalova, do Migration Policy Institute, nos Estados Unidos, os países desenvolvidos estimulam a imigração de alto nível para satisfazer a demanda de suas economias e para não ficar para trás na corrida por talentos, que acontece em nível global.

"O principal desafio para Grã-Bretanha, Austrália, Canadá, Estados Unidos e outros países que recebem imigrantes é se certificar de que os estrangeiros irão se integrar aos mercados de trabalho nacionais e que seus talentos não serão desperdiçados pelos empregadores", disse Batalova à BBC Brasil.

Pontos
A nova versão do programa britânico segue os moldes do programa australiano. O sistema divide os imigrantes em cinco categorias e exige que eles atinjam uma determinada pontuação, baseada em suas habilidades e potenciais benefícios para a economia do país.

Cada governo estipula uma soma mínima que o imigrante em potencial deve atingir em diversos critérios como renda no país de origem, domínio da língua, experiência e qualificação profissional. Caso consiga atingir o patamar mínimo, o governo permite a estada do imigrante por um período determinado, que pode ser renovado.

Após receber 98 mil imigrantes em 2006, a Austrália abriu, para o período de 2007/2008, 152,8 mil vagas para o General Skilled Migration Programme (GSM, na sigla em inglês).

Em 2006, dados do governo australiano indicam que dos 714 brasileiros que fizeram pedido de visto para o país, 320 pediram através do GSM. O governo não informou quantos foram aprovados.

O contador brasileiro Lucas Ramos, de 24 anos, está no país por meio do programa. Ele disse à BBC Brasil que a principal dificuldade para se conseguir o GSM é a burocracia.

"A quantidade de documentos e formulários a serem preenchidos é enorme. São necessários vários papéis, inclusive emitidos no Brasil", afirmou.

No Canadá, as portas também estão abertas para quem pretende imigrar e tem boa qualificação profissional e acadêmica. Em 2006, 105,9 mil imigrantes qualificados foram aprovados pelo programa de pontuação canadense.

Mesmo nos EUA, onde as políticas migratórias se tornaram mais restritivas desde os atentados de 11 setembro, o número de imigrantes qualificados é expressivo. Dados do Censo de 2000 indicam que um em cada cinco médicos no país é estrangeiro, um em cada cinco especialistas em computação, um em cada seis engenheiros e um em cada quatro astrônomos, físicos e químicos.

O governo americano se ajustou às mudanças no padrão de imigrantes no país e estabeleceu regras para os imigrantes qualificados por meio do programa Employment Based Immigration.

Para garantir a eficácia dos programas para receber imigrantes qualificados, cada país molda o sistema de acordo com as características do mercado de trabalho nacional.

Confira aqui os programas dos quatro países para imigrantes qualificados.


Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA