Transforme sua desvantagem em vantagem, como eu fiz com a dislexia

Richard Branson

Richard Branson

Leia todos os artigos

Sempre que algo dá errado ou você se encontra em desvantagem, muitas vezes a melhor maneira de lidar com isso é transformar algo negativo em positivo.

Eu aprendi isso cedo, lutando com a dislexia, uma deficiência de aprendizado que afeta a compreensão da leitura.

Deixei a escola quando tinha 16 anos, em parte por causa da dislexia. Nem sempre conseguia acompanhar o que estava acontecendo, por isso não achava as aulas interessantes e me distraía. Meus professores achavam que eu era apenas preguiçoso, porque na época poucas pessoas compreendiam a dislexia tanto como hoje. Em um de meus últimos dias na escola, o diretor me disse que eu acabaria na prisão ou me tornaria um milionário. Foi uma previsão bastante assustadora, mas em certo sentido ele acertou nas duas opções!

O que era definitivamente verdade é que eu parecia pensar de forma diferente de meus colegas, e isso desde pequeno. Durante minha adolescência, fui muito focado em tentar montar uma empresa e criar alguma coisa. Ao deixar a escola dediquei minha energia a transformar a revista "Student" em uma publicação nacional e um empreendimento rentável.

Ao longo dos anos, minha maneira de pensar diferente me ajudou a construir o Grupo Virgin e contribuiu muito para nosso sucesso. Minha dislexia orientou o modo de nos comunicarmos com os clientes. Quando lançávamos uma nova empresa, eu fazia questão de ver os anúncios e o material de marketing. Pedia aos que apresentavam a campanha para ler tudo em voz alta, para testar as frases e o conceito geral. Se eu pudesse entender rapidamente, então passava no teste --nós conseguiríamos transmitir nossa mensagem somente se ela fosse compreensível à primeira vista.

Ainda hoje eu verifico nossas campanhas publicitárias, por isso continuamos usando linguagem comum em vez de jargão da indústria. Nosso banco, o Virgin Money, não fala sobre "serviços financeiros" ou "inteligência que lidera o setor"; preferimos falar sobre construir um banco melhor para todo mundo. Essa ênfase para a simplicidade e a clareza também se estende a nossos valores de marca: as empresas Virgin representam bom valor, qualidade, inovação, diversão e ótimo serviço ao cliente.

Quando enfrentei desafios, minha equipe e eu encontramos uma maneira de contorná-los. Durante muitos anos dirigi o Grupo Virgin sem saber a diferença entre lucros líquidos e brutos --nós tínhamos reuniões de diretoria estranhas! Apesar desses problemas, todos conseguíamos trabalhar juntos suavemente porque eu tinha aprendido a arte da delegação na adolescência. Essa não é uma capacidade que vem facilmente para alguns, mas, quando você é disléxico, precisa confiar nos outros para fazer tarefas por você. Em alguns casos isso pode envolver ler e escrever, e então você aprende a relaxar.

Como empresário, aprendi que cercar-me de pessoas que eram melhores que eu em tarefas específicas me dava uma vantagem porque eu ficava livre para me concentrar nas coisas em que eu era bom. Nós contratamos pessoas fantásticas em todo o Grupo Virgin para dirigir nossas empresas, que me propiciaram o espaço para pensar criativa e estrategicamente sobre novos empreendimentos e novas aventuras enquanto eu trabalhava para aumentar a empresa.

Foi só quando eu já era um jovem adulto que reconheci plenamente que tinha dislexia. Então eu também sabia que os desafios podem ser a força propulsora para o sucesso. Na verdade, um estudo de 2005 descobriu que um em cada três empresários americanos se identifica como disléxico, enquanto outros mostraram que as pessoas com essa deficiência tendem a ser boas em detectar padrões e captar a imagem maior. Empresários como Thomas Edison, Henry Ford, Ted Turner e Charles Schwab tinham dislexia.

Por isso, se você é disléxico, é importante que não se permita sentir-se inferior só porque não consegue soletrar cada palavra do dicionário. Diversifique suas atividades e seus interesses de modo a descobrir suas forças --no meu caso, eu sabia que queria criar algo para transmitir a voz dos jovens e então pretendi criar uma revista e uma empresa para pagar as contas.

Dizem que até Albert Einstein foi afetado por essa deficiência de aprendizado. O famoso físico disse certa vez que "é um milagre que a curiosidade sobreviva à educação formal", o que é especialmente verdadeiro se você tem dislexia. Não ser excepcional no colégio não significa que você não possa ser excepcional.

Para superar qualquer desafio pessoal, você deve ter coragem suficiente para aceitar que é diferente. Deve ter coragem para confiar em seus instintos e estar pronto a questionar o que os outros não questionam. Se fizer isso, poderá aproveitar oportunidades que outros perderão. Acredite em si mesmo e use tudo o que puder --incluindo os obstáculos-- para se impulsionar na estrada do sucesso. Quem sabe o que você poderá realizar?

Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Richard Branson

O megaempresário inglês é criador do grupo Virgin, que tem 200 companhias em mais de 30 países, incluindo a empresa aérea de baixo custo de mesmo nome.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos