Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/ciencia/album/2013/03/01/imagens-do-mes-marco2013.htm
  • totalImagens: 55
  • fotoInicial: 52
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130301104700
    • Ciência [45097];
Fotos
Funcionários trabalham na produção de pandas para o Museu Natural de Xangai, na China - os animais são feitos de madeira e cobertos por pele. O grupo, que já fez 500 espécies de pandas desde 2007, leva cerca de três meses para finalizar um exemplar China Daily/Reuters Mais
O astronauta Chris Hadfield fotografa o Canadarm2, braço robótico da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O equipamento será usado nesta fim de semana para capturar a cápsula não-tripulada Dragon, da empresa SpaceX, que leva carga para a ISS Chris Hadfield/Nasa /Reuters Mais
Homem dá instruções para o transporte de uma réplica de Tiranossauro Rex no zoológico Twycross, na cidade de Atherstone, no centro da Inglaterra. O zoo abrirá uma exposição sobre dinossauros nos próximos dias Darren Staples/Reuters Mais
O foguete Falcon 9 decola de base aérea no Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), nesta sexta-feira (1º), com a cápsula Dragon a bordo. A cápsula não tripulada fará o segundo reabastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS), que orbita a Terra a cerca de 385 quilômetros Michael Berrigan/Reuters Mais
Durante o mês de fevereiro, o Fórum Austríaco do Espaço isolou um grupo - composto por cinco astronautas, um técnico em telecomunicações, um médico e alguns mecânicos - no deserto do Marrocos para simular os efeitos de uma viagem a Marte. O local foi escolhido por ter características topográficas parecidas com as do planeta vermelho Divulgação/OWF Mais
A cápsula Dragon se acoplou neste domingo (3) à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) levando 550 quilos de provisões (alimentos, materiais científicos e outros equipamentos), após superar um problema com seus propulsores, o que atrasou sua chegada à plataforma em um dia Nasa/SpaceX/AFP Mais
O ESO (Observatório Europeu do Sul) divulgou as primeiras imagens do que parece ser um planeta em formação ao redor da estrela HD100546, a 335 anos-luz da Terra (quadro à esquerda) - anteriormente, os astrônomos haviam mostrado apenas uma composição artística. No quadro à direita, imagem feita pelo equipamento do VLT, considerado o telescópio óptico mais avançado do mundo, ocultou o brilho da estrela (abaixo) para captar detalhes do candidato a planeta (ponto laranja), que ainda está dentro do material que ronda a jovem estrela, um espesso disco feito de gás e poeira ESO Mais
A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) obteve um novo ângulo de Vênus ao fotografá-lo como um ponto brilhante entre os anéis de Saturno. O registro foi feito em novembro de 2012 só depois de a sonda Cassini se esconder na sombra do planeta gigante, a 800 mil quilômetros de distância de Saturno Nasa/JPL-Caltech/Space Science Institute Mais
O campo gravitacional da Abell 68, um grande conjunto de galáxias, age como uma 'lente natural' do espaço, pois ilumina e amplia a luz que vem de corpos distantes do cosmos. Por conta desse processo, algumas galáxias podem ficar distorcidas quando vistas da Terra, como mostra este registro feito em luz infravermelha pelo telescópio Hubble, da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana). Uma das galáxias espirais (canto à esquerda) do conjunto ficou bastante 'esticada', distorcendo suas principais características: os braços espirais e as estrelas se misturam e desenham o alien do clássico jogo de videogame "Space Invaders" Nasa/ESA Mais
O choque com um cometa, como o Halley (acima), pode ter trazido para a Terra elementos essenciais para o desenvolvimento da vida. Novo experimento da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e da Universidade do Havaí, em Manoa, mostrou que há condições de se criar no espaço dipeptídeos complexos - pares ligados de aminoácidos - que são essenciais para a vida. Assim, abre-se a possiblidade de essas moléculas terem sido trazidas para a Terra por um cometa, o que catalisou a formação de proteínas (polipeptídeos), enzimas e até moléculas mais complexas como açúcares Nasa Mais
Fragmento de osso encontrado no Canadá revela que a região tinha camelos gigantes, até 30% maiores do que os atuais, e que viviam no Ártico há 3,5 milhões de anos Nature Communications Mais
O Projeto Conectoma Humano publicou as primeiras imagens mais detalhadas do cérebro humano, além de informações sobre os traços de personalidade e habilidades intelectuais da mente. O programa internacional, que usou 68 adultos saudáveis como voluntários, tem duração prevista de cinco anos para entender como as estruturas cerebrais determinam a personalidade e os talentos NIH/Human Connectome Project Mais
O cometa Panstarrs pode ser observado a olho nu no céu no mês de março. O cometa aparecerá a oeste entre 8 e 13 de março, no hemisfério Norte. Ele já está visível no hemisfério Sul desde fevereiro. Na imagem da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), você pode ver para onde olhar no mês, com a posição da Lua à esquerda e o pôr do Sol à direita Nasa Mais
Ao analisar a posição de oito eclipses em estrelas binárias, os astrônomos do Observatório Europeu Austral (ESO, em inglês) puderam determinar que a Grande Nuvem de Magalhães, galáxia vizinha da nossa Via Láctea, está a 163 mil anos-luz de distância - medida mais precisa já feita. Os eclipses são marcados com os sinais '+' porque são pouco brilhantes para aparecer na imagem ESO/R. Gendler Mais
O Herschel, telescópio espacial da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), vai ficar "cego" após reunir um vasto catálogo de dados e imagens do espaço. Seu estoque de gás hélio - usado para abastecer o refrigerador que mantém os detectores especiais do equipamento em temperaturas muito baixas - deve acabar nas próximas semanas, encerrando as atividades após três anos. Acima, montagem coloca o telescópio sobre a Nebulosa da Rosette, região de formação de estrelas a 5.000 anos-luz da Terra ESA/Herschel Mais
O ministério da Cultura da Turquia anunciou que recuperou uma das joias do tesouro do rei Creso, que governou entre 560 e 546 antes de Cristo, que tem mais de 2.600 anos. O broche de ouro - que representa uma criatura alada com cauda de peixe e cabeça de cavalo - foi roubado de um museu arqueológico turco em 2005 e devolvido por autoridades do governo da Alemanha nesta quinta-feira (7) Turkish Culture Ministry Press Office/AFP Mais
Crânio de cão encontrado em 2011 na Sibéria tem 33 mil anos e é um dos vestígios mais antigos encontrados até agora da domesticação do animal, informou um estudo publicado na revista PLOS One PLOS One Mais
Abelhas que se alimentam de uma solução açucarada com cafeína, presente nas flores cítricas ou nas de café (foto), ficam mais "ligadas" e passam a ter melhora na polinização. Pesquisa da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, indica que o efeito da cafeína na memória dos insetos foi significativo: três vezes mais abelhas lembraram um aroma floral 24 horas depois de provar a cafeína e duas vezes mais abelhas lembraram do cheiro após três dias em relação àquelas que só provaram açúcar Newcastle University/AFP Mais
O terremoto que causou um tsunami e devastou o Japão em março de 2011 foi 'sentido' por um satélite de observação a 270 quilômetros da Terra. Segundo a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), o Goce conseguiu detectar as ondas de som causadas pelo tremor porque grandes abalos sismícos "fazem com que a superfície do planeta vibre como um tambor" ESA Mais
Múmia de Hatiay, um escriba egípcio de 40 a 50 anos, que viveu no Novo Reinado (de 1570-1293 a.C.) e que foi encontrada perto de Luxor, mostra que os humanos daquela época já sofriam de arteriosclerose, doença relacionada até então com o estilo de vida moderno. Ao todo, 137 múmias de 4 mil anos de diferentes lugares do mundo foram analisadas em pesquisa da revista "The Lancet". Mais de um terço das múmias examinadas com tomografia axial computadorizada (TAC) - especificamente 47, 34% - mostravam sinais de calcificação vascular, causa da arteriosclerose, hoje associada à obesidade, ao tabaco e à falta de exercícios Reuters/The Lancet Press Mais
Março - O Observatório Solar Dinâmico capturou duas imagens de eclipses em 11 de março. A primeira, à esquerda, mostra a Terra passando na frente do Sol; à direita, o Sol é encoberto parcialmente pela Lua. Em 3 de março, o SDO, que está em órbita no espaço, entrou em um período de três semanas de eclipses, quando a Terra bloqueia sua visão da estrela de nosso sistema por algumas horas todos os dias. Como dá para perceber pelas imagens, a passagem da Terra produz uma sombra dispersa, já que o observatório consegue ver raios de luz que passam pela atmosfera do planeta. Já o eclipse da Lua é diferente, pois o astro não possui atmosfera e sua forma curva pode ser vista facilmente na sombra Nasa/SDO Mais
Nasa encontra sinais de que Marte teve condições para a vida no passado. Usando dados coletados pelo robô Opportunity, à esquerda, na rocha "Wopmay", na Cratera Endurance; e pelo robô Curiosity, à direita, nas rochas "Sheepbed" em Yellowknife Bay, na Crater Gale, os cientistas dizem que antigamente Marte pode ter tido vida microbiana. Eles identificaram enxofre, nitrogênio, hidrogênio, oxigênio, fósforo e carbono - alguns dos ingredientes químicos essenciais para a vida - no pó retirado pelo Curiosity mês passado Nasa/JPL-Caltech/Cornell/MSSS Mais
Cometa Panstarrs é visto à esquerda da Lua crescente em 12 de março na noite de Harrells, na Carolina do Norte, EUA. O cometa é visível até o final de março, logo após o pôr do Sol AP Photo/The Fayetteville Obsever- Johnny Horne Mais
Presidente do Chile Sebastian Pinera (terceiro à esquerda) mostra as instalações do ALMA (Grande Conjunto de Radiotelescópios do Atacama) durante sua inauguração. O maior observatório astronômico do mundo irá buscar pistas sobre a origem do Universo AP/Chile's Presidential Press Office, Alex Ibanez Mais
Montagem combina dados do maior observatório astronômico do mundo, o ALMA, com imagens do telescópio Hubble para mostrar cinco galáxias distantes. As imagens do ALMA, em vermelho, mostram galáxias distantes que são distorcidas por galáxias mais próximas quando vistas pelo Hubble, em azul. Assim, foi possível detectar que as grandes explosões que deram origem a estrelas ocorreu há 12 bilhões de anos, quando o Universo tinha apenas 2 bilhões de anos - um total de um bilhão de anos antes do que se pensava anteriormente. Além disso, duas destas galáxias são as mais distantes de seu tipo já vistas - tão distantes que sua luz começou sua jornada quando o Universo tinha apenas um bilhão de anos. E mais, em uma delas, foram encontradas moléculas de água, o mais distante registro de água no Universo até hoje. Os resultados são publicados na edição de quinta-feira (14) da revista Nature ALMA (ESO/NRAO/NAOJ), J. Vieira Mais
Fóssil de uma baleia azul de 2.000 anos foi encontrado na Praia do Leste, no município de Iguape, no litoral sul de São Paulo. A espécie está em extinção e há menos de 200 em todo o mundo. Para pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a descoberta do fóssil pode ajudar a evitar a extinção da espécie Direitos Reservados UNESP Mais
Ilustração da Swiss Space Systems S3 mostra como será nave espacial da companhia privada que planeja "democratizar" o acesso ao espaço ao lançar pequenos satélites por 8,1 milhões de euros, preço quatro vezes menor do que o oferecido no mercado hoje AFP/Swiss Space Systems Mais
Estudo mostra que aves primitivas tinham quatro asas em vez de duas. O "Sapeornis", um tipo de ave conhecido pelos cientistas por anos, mas só agora eles perceberam que os pássaros tinham 4 asas, há mais de 120 milhões de anos, antes de a evolução levá-los a abandonar suas penas traseiras em favor dos pés escamosos, disseram cientistas da China AFP PHOTO/STMN Mais
Ilustração artística mostra o sistema planetário HR 8799 em um estágio primordial de sua evolução, mostrando o planeta HR 8799c (direita), um disco de gás e poeira e seus planetas. Um time de astrônomos do Instituto Dunlap de Astronomia & Astrofísica, da Universidade de Toronto, fizeram o mais detalhado exame da atmosfera do planeta que mais se parece com Júpiter fora do sistema solar. O estudo, publicado na Science Online, indica que a atmosfera do planeta tem monóxido de carbono e vapor de água. Este é um dos quatro planetas do sistema, que está a 130 anos-luz de distância da Terra e tem cerca de 30 milhões de anos AFP/Dunlap Institute for Astronomy & Astrophysics; Mediafarm Mais
O Centro Europeu de Física de Partículas (CERN) revelou que a análise dos traços de uma nova partícula elementar, que teve o descobrimento anunciado em julho do ano passado, "indica fortemente" que o componente se trata do "Bóson de Higgs" AFP Mais
Três imagens mostram erupções solares com ejeção de massa coronal em direção à Terra neste dia 15 de março. Um disco é colocado sobre o Sol para melhor ver a corona, a atmosfera em torno do astro. O fenômeno pode enviar bilhões de toneladas de partículas solares ao espaço e pode atingir nosso planeta após 1 a 3 dias e afetar o sistema de satélites. As partículas foram emitidas a 1.448 km/s ESA/Nasa/Soho Mais
Telescópio Hubble captura imagem de galáxia em formato de anel, a Zw II 28, que intriga os astrônomos. Acredita-se que elas se formam quando uma galáxia passa pelo disco de outra galáxia maior -- como as galáxias têm muitos espaços vazios, a colisão não é destrutiva, mas a gravidade causa efeitos, gerando um grande centro denso, circulado por estrelas brilhantes. A Zw II 28 com um círculo rosa e roxo não é uma galáxia em anel típica porque não tem uma galáxia par visível. Mas agora os astrônomos descobriram que ela pode ter um companheiro que estaria dentro do círculo ESA/Hubble/Nasa Mais
Paleontólogos do Museu de História Natural encontraram ossos de um mastodonte em um sítio arqueológico nas margens do rio Acelhuate, na cidade de Apopa, há 12 quilômetros ao norte de San Salvador, em El Salvador. Nas escavações realizadas em fevereiro foram encontrados pelo menos 12 fragmentos de fósseis. Segundo porta-vozes do museu, paleontólogos teriam encontrado evidências de outros fósseis de mastodontes no local Jose Cabezas/AFP Mais
Os cosmonautas russos Evgeny Tarelkin, Oleg Novitskiy e o astronauta norte-americano Kevin Ford (da esquerda para direita) indicam que estão bem enquanto posam para os fotógrafos no aeroporto de Kostanay, no Cazaquistão. Após quase cinco meses na Estação Espacial Internacional, o trio voltou à Terra a bordo da cápsula russa Soyuz na madrugada de sábado (16) Alexander Nemenov/AFP Mais
Turistas espaciais experimentam a sensação de 'gravidade zero' durante o primeiro voo comercial da Europa. O Airbus A300 Zero-G decolou de Bordeaux, na França, e realizou 15 manobras parabólicas de 22 segundos cada sobre as águas do oceano Atlântico e pousou cerca de 5 minutos depois. A viagem, que simulou as gravidades de Marte e da Lua, custa cerca de 6 mil euros (R$ 15,5 mil) Efe Mais
A estrela V838 Mon, que fica a 20 mil anos-luz na Constelação do Unicórnio, ainda enfrenta um eco de luz, fenômeno em que o brilho refletido por um meio chega ao observador depois do flash inicial (que pode ser causado pela explosão de uma supernova, por exemplo), como mostra imagem acima do telescópio espacial Hubble. Segundo a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), isso acontece porque a luz continua a ser refletida pelos anéis de poeira cada vez mais distantes que cercam a estrela, o que já abrange um diâmetro de 6 anos-luz Nasa/ESA Mais
A remanescente da supernova de Kepler, descoberta em 1604, é resultado de uma explosão termonuclear da interação de duas estrelas, uma anã-branca e uma gigante vermelha, segundo estudo da Universidade do Estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Com dados do observatório de raios x Chandra, da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), astrônomos identificaram magnésio (elemento que não é encontrado em supernovas e que pode ter sido sugado da gigante pela anã-branca) em um disco no centro da remanescente, cujo formato é moldado geralmente por ventos soprados por uma estrela, e não por material expelido por supernovas X-ray: NASA/CXC/NCSU/M.Burkey et al; Infrared: NASA/JPL-Caltech Mais
Nova análise com os equipamentos do Curiosity detectou que os minerais de argila de Marte surgiram do hidrogênio que havia debaixo do solo, em uma nova evidência de que o planeta já teve condições para abrigar vida (o hidrogênio está presente na composição da água). Na semana passada, a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) anunciou que o jipe-robô encontrou vestígios de vida microbiana no planeta vermelho após análise dos minerais encontrados nas amostras coletadas de pó de rochas. Acima, o gráfico indica que os sinais mais altos de 'hidratação' do planeta (os pontos azuis mostram os níveis mais fracos e os vermelhos, os mais fortes) estão associados com a presença de veias e nós das rochas do planeta vermelho. "Água, água por toda parte, mas nem uma gota para beber", brinca o perfil do robô Curiosity no Facebook Nasa/JPL-Caltech/MSSS/ASU Mais
Cientistas detectaram grande atividade de micróbios na Fossa das Marianas, que é considerado o ponto mais profundo da Terra - a fenda com cerca de 11 quilômetros de profundidade fica no Abismo de Challenger, no oceano Pacífico, ao leste das Filipinas. "Nossa conclusão é que o importante depósito de matéria orgânica no Abismo de Challenger mantém atividade microbiana em ascensão, apesar das pressões extremas que caracterizam este entorno", afirma o estudo publicado na 'Nature Geoscience' Cnes/Spot Image Mais
Cientistas europeus divulgam novas imagens da "luz mais antiga" do Universo compiladas pelo satélite Planck. As imagens, que serão detalhadas na quinta (21), devem fornecer informações sem precedentes sobre as origens e a evolução do cosmos. A expectativa é de que o Planck possa dizer o que aconteceu 375 mil anos após o Big Bang, que ocorreu há 13,7 bilhões de anos ESA Mais
Uma espécie desconhecida de pterossauro foi batizada de "Vectidraco daisymorrisae" em homenagem a uma menina. Aos cinco anos, Daisy Morris encontrou restos fossilizados do réptil voador na praia de Atherfield, que fica na Ilha de Wight, no Reino Unido - quatro anos depois, a descoberta foi comprovada por especialistas e publicada em revista científica University of Southampton Mais
Pesquisadores do Museu Nacional da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) apresentaram nesta quarta-feira (20) o fóssil de um pterossauro encontrado na bacia do Araripe, que fica entre Piauí, Pernambuco e Ceará, no Nordeste do país. O "Tropeognathus", espécie da família Anhangueridae, é o maior indivíduo do grupo encontrado no hemisfério Sul, garante a pesquisa. Além do fóssil, o grupo também fez uma reconstrução artificial do esqueleto a partir do que foi encontrado e um modelo em tamanho real de como ele seria em vida Júlio César Guimarães/UOL Mais
Albert Einstein revolucionou o campo científico ao elaborar a teoria da relatividade no começo do século 20. Suas ideias foram divulgadas em dois momentos: batizada de Teoria da Relatividade Especial, a primeira parte foi publicada em 1905 nas páginas da Annalen der Physik (acima), uma das revistas científicas mais importantes da época. Em alguns artigos, ele exemplificou como a matéria e a energia estão entrelaçadas, assim como o espaço e o tempo são unificados. Em 20 de março de 1916, a revista alemã circulou com a segunda parte do estudo do físico, chamada de Teoria Geral da Relatividade, em que ele redefiniu o conceito da gravidade e demoliu as leis de Newton University of Augsburg Mais
Cientistas descobriram que o Universo é mais velho e expande mais lentamente observando a radiação deixada pela criação do cosmos. Com o telescópio espacial Planck, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), o grupo descobriu que o Big Bang ocorreu há cerca de 13,8 bilhões de anos, ou 100 milhões de anos antes do que se pensava. A luz mais antiga já registrada pelo homem revela um Universo simples e "com pequenas variações de temperatura, que representam as sementes de toda a estrutura do futuro: as estrelas e as galáxias de hoje", explica comunicado da Agência ESA and the Planck Collaboration Mais
Com apenas 150 gramas e 13 centímetros, esse robô com pernas finas e engraçadas corre tão bem na areia fofa quanto em terra firme. A proeza ajudou uma dupla de pesquisadores a desenvolver equações para prever movimentos mecânicos e saber se os equipamentos precisam acelerar ou não para evitar que atolem em superfícies mais granuladas. Os resultados facilitar, também, o trabalho com robôs que são controlados remotamente, como é o caso do jipê-robô Curiosity, que habita Marte desde agosto de 2012 Divulgação Mais
Um sistema formado por uma estrela e um buraco negro com órbita de 2,4 horas, ou 2h e 24 minutos, foi encontrado pelo telescópio Newton, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). Este é o recorde de órbita mais rápida de uma estrela ao redor de um buraco negro, superando a marca anterior por uma hora. O buraco negro, conhecido como MAXI J1659-152, é pelo menos três vezes mais massivo que o nosso Sol, enquanto a anã vermelha que o acompanha tem a massa de apenas 20% do tamanho da nossa estrela. O par é separado por um milhão de quilômetros, praticamente duas vezes a distância da Terra à Lua. O buraco negro orbita o centro do sistema a 150 mil km/h, enquanto a estrela faz o mesmo trajeto em 2 milhões de km/h, sendo a mais rápida a se movimentar em um sistema binário. O centro de massa do sistema é tão próximo do buraco negro que ele parece não estar orbitando ESA Mais
Cientistas russos examinam a Soyuz TMA-08M, prevista para decolar na próxima quinta-feira (28) do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. A nave vai levar os cosmonautas russos Pavel Vinogradov e Alexander Misurkin e o astronauta norte-americano Christopher Cassidy para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) em um voo previsto de cerca de 6 horas - a intenção é que a nova tripulação chegue à plataforma orbital no mesmo dia do seu lançamento, eliminando os dois dias que a nave fica na órbita da Terra STR/AFP Mais
O cromossomo a mais das pessoas que têm síndrome de Down diminui o nível de uma proteína no cérebro, o que leva a problemas de aprendizado e memória. A pesquisa do Instituto de Pesquisa Médica Sanford-Burnham, da Califórnia, publicada neste domingo (24) na Nature Medicine, indica que restaurar os níveis da proteína melhora as funções cognitivas de ratos com a síndrome. Na imagem, neurônios de um rato normal (à esquerda) são mais longos e completos do que os neurônios de um rato sem a proteína SNX27 (à direita) Sanford-Burnham Medical Research Institute Mais
A cápsula não-tripulada Dragon aterrissou no oceano Pacífico, a 320 quilômetros da costa do México, após concluir sua missão de três semanas na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Vários barcos estavam por perto quando a cápsula da empresa privada SpaceX tocou a água lentamente, freada por seu conjunto de para-quedas. Ela voltou à Terra com uma carga de 1.210 quilos, que inclui amostras e materiais de pesquisa biológica, biotecnológica e física enviadas pelos astronautas Spacex/AP Mais
Funcionário da casa de leilão Christie's, em Londres, na Inglaterra, segura um fragmento do fêmur de um Dodô (ilustração ao fundo), espécie de ave extinta há cerca de 300 anos. O pedaço de osso tem valor estimado de 10 mil a 15 mil libras esterlinas (cerca de R$ 30,4 mil a R$ 45,6 mil, respectivamente) e será leiloado com outras peças de importância científica, no próximo dia 24 de abril Justin Tallis/AFP Mais
Funcionário da casa de leilão Christie's, em Londres, na Inglaterra, exibe ovo subfossilizado de pássaro-elefante, maior espécie de ave que já existiu, pertencente à família "Aepyornithidae", mas já extinta. A peça rara foi encontrada em Madagascar, ilha na África, e é cem vezes maior do que um ovo de galinha. Ele tem preço estimado entre US$ 25 mil e US $ 35 mil (cerca de R$ 50 mil e R$ 70 mil, respectivamente) e será leiloado com outras peças de importância científica, no próximo dia 24 de abril Andy Rain/Efe Mais
O aglomerado NGC 2547, que fica na constelação da Vela, a 1.500 anos-luz da Terra, abriga estrelas entre 20 milhões e 35 milhões de anos. Segundo o Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), esses astros azuis são como bebês de três meses frente ao Universo, que acumula 13,8 bilhões de anos. A imagem foi feita pelo instrumento Wide Field Imager, do Observatório de La Silla, no Chile ESO Mais
A física Márcia Barbosa, que lidera o Instituto de Física da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), recebe nesta sexta-feira (28) o prêmio L'Oréal-Unesco Para Mulheres na Ciência 2013, de US$ 100 mil, em Paris, durante cerimônia de gala. A brasileira, uma das cinco mulheres premiadas pela organização, descobriu uma anomalia na água "que pode levar a uma melhor compreensão" de uma grande diversidade de fenômenos no mecanismo de dobramento de proteínas, que é essencial para o tratamento de doenças Loreal/Unesco/ABC Mais
O cosmonauta russo Pavel Vinogradov (fundo) abre a escotilha da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) duas horas depois do acoplamento da nave russa Soyuz (1h35, no fuso de Brasília). Ele e sua equipe foram recebidos pelos atuais tripulantes da ISS: o canadense Chris Hadfield, chefe da atual missão 35, o russo Roman Romanenko e o norte-americano Tom Marshburn Reprodução/Nasa TV Mais
Christopher Cassidy, Pavel Vinogradov e Aleksandr Misurkin (da esquerda para a direita, na fileira de baixo) conversam com amigos, familiares e colegas do Centro de Controle de Voos Espaciais da Rússia após seis horas de voo da Terra à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O trio foi recebido por Roman Romanenko, Tom Marshburn e Chris Hadfield, chefe da atual missão 35 (da esquerda para a direita, na fileira de cima) Reprodução/Nasa TV Mais

Imagens do mês (março/2013)

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL CIÊNCIA



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos