Chuva causa 29 pontos de alagamentos em São Paulo; pelo menos cinco pessoas morreram em virtude do temporal

UOL Notícias* Em São Paulo

Atualizada às 11h56

A cidade de São Paulo apresentava às 11h55 desta quinta-feira (21) 29 pontos de alagamento, 7 intrasitáveis, em virtude da chuva que caiu na cidade durante toda a madrugada e colocou várias regiões em estado de atenção. Vários trechos das marginais Tietê e Pinheiros estão alagados, prejudicando o trânsito em toda a extensão dessas vias de acesso, que são as principais ligações para várias regiões da cidade. No mesmo horário, a capital tinha 66 km de lentidão (7,9% das vias monitoradas) --trânsito muito acima da média máxima para o horário.
  • Rogério Cassimiro/UOL

    Motoristas aguardam escoamento da água próximo à ponto de alagamento na marginal Tietê, em São Paulo; chuva forte da madrugada gera caos na capital paulista na manhã de hoje

Segundo a CET, os trechos mais críticos da marginal Pinheiros são os seguintes:

- altura da Ponte do Morumbi, sentido Castelo Branco, pistas local e expressa;
- altura da Ponte do Jaguaré, sentido Castelo Branco, pista local;
- Altura do Cebolão, sentido Castelo Branco, pista expressa;

Na marginal Tietê os principais problemas estão nos seguintes trechos:

- altura da Ponte das Bandeiras, sentido Castelo Branco, pistas local e expressa;
- altura da Ponte do Piqueri, sentido Castelo Branco; pista local
- altura Ponte Velha Fepasa; sentido Airton Senna, pista expressa;

A avenida Atílio Fontana, paralela ao Sambódromo, está interditada nos dois sentidos e interrompe o acesso dos veículos às marginais. O mesmo ocorre na avenida do Estado, que apresenta alagamentos na altura da av. Alberto Lion e da rua Barão de Jaguará.

Túneis
Segundo a CET, o túnel Tribunal de Justiça, que passa pela avenida Juscelino Kubitschek permanece interditado em virtude do excesso de água da chuva.

Durante a madrugada, até o início da manhã, outros túneis, como o Ayrton Senna(av. 23 de maio), Max Feffer (av. Cidade Jardim), Fernando Vieira de Mello (av. Rebouças) e Prestes Maia (no Vale do Anhangabaú) também foram interditados e liberados às 07h30.

Estradas
As chuvas da madrugada também causaram problemas nas estradas que acessam a capital paulista. A rodovia Anchieta, no sentido São Paulo, tem pelo menos 12 quilômetros de congestionamento, em virtude do transbordamento do córrego Ribeirão dos Couros, na altura do km 13, em São Bernardo do Campo.

A água do córrego invadiu as pistas nos dois sentidos, obrigado a Ecovias a interditar a pista central nos dois sentidos. Nesse momento, a interdição acontece entre os km 14 e 10, no sentido capital. Na direção do litoral a interdição ocorre no trecho entre o km 10 ao13.

Já na rodovia dos Bandeirantes, o congestionamento segue entre os quilômetros 26 e 16, no sentido São Paulo. O trecho chegou a ficar completamente interditado até as 08h30 da manhã, obrigando a concessionária Autoban a implantar um plano de emergência para o retorno dos motoristas ao interior.

Com a liberação do acesso às marginais pela CET, o tráfego voltou a fluir na rodovia.

A lentidão também acontece na rodovia Anhanguera, que também foi interditada até o início da manhã. O congestionamento na rodovia segue no trecho entre o km 22 ao km 11.

Grupo de discussão

Você enfrentou problemas
devido à chuva em SP?

Desabamentos e deslizamentos
As chuvas também causaram várias ocorrências com vítimas durante a madrugada desta quinta-feira. Pelo menos duas pessoas morreram em virtude de deslizamentos e desabamentos. Uma das vítimas é o aposentado Roberto de Fazzio, de 75 anos, morador da rua Rifaina, na Vila Anglo Brasileira, zona oeste de São Paulo.

Segundo os bombeiros, a terra de um barranco próximo a casa do aposentado deslizou com as águas da chuva e derrubou a casa da vítima por volta das 2 horas da manhã.

Na região do Grajaú, na zona sul, uma casa caiu sobre a outra na rua Rio Icatu, soterrando sete pessoas. Cinco vítimas foram socorridas com vida pelos bombeiros e levadas ao hospital do Grajaú, mas uma delas morreu ao chegar ao hospital.

O Corpo de Bombeiros enviou treze viaturas ao local e procura por um casal que ainda está desaparecido.

Córregos
A chuva causou o transbordamento do córrego Jaguaré, no Butantã (zona oeste), do córrego Morro do "S", em Campo Limpo (zona sul) e do rio Tamanduateí, no Ipiranga (zona sul). Às 4h, Butantã e Campo Limpo não estavam mais em estado de atenção, porém o Ipiranga continuava. Segundo o CGE, o Butantã era o bairro mais afetado pelos alagamentos.

De acordo com o CGE, toda a capital está em estado de atenção desde às 2h. A escala usada pelo órgão passa por observação, atenção, alerta e alerta máximo. Por volta das 4h, a chuva era mais forte nas regiões sul e sudeste da capital, principalmente na Vila Mariana e Ipiranga.

O órgão também alerta que o rio Tietê e o rio Aricanduva estão com o nível acima do normal e podem transbordar.

Trens e ônibus
De acordo com a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), os trens da linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) e da linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra) já voltaram a circular normalmente.

A circulação de trens ficou paralisada parcialmente nas duas linhas durante boa parte do horário de pico. As demais linhas (7-Rubi, 8-Diamante, 11-Coral e 12-Safira) não foram afetadas pela chuva e operam normalmente desde as 4h.

A SPTrans, empresa que controla a circulação dos ônibus coletivos do Município de São Paulo informou que parte da frota da cidade opera com desvios de rota. O problema ocorre nas regiões Sul e Leste, principalmente entre os veículos que circulam pelas avenidas Luiz Ignácio de Anhaia Mello e do Estado.

Os ônibus que circulam pelas marginais do Tietê e Pinheiros também operam com desvio de rota por causa dos pontos de alagamento.

Ceagesp
Os comerciantes que atuam no interior da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), na região de Vila Leopoldina, zona oeste, também sofreram hoje com os alagamentos que tomaram conta de praticamente toda a área da rede de armazéns e um complexo de 13 centrais atacadistas.

No setor das frutas, por exemplo, a água já chegou a quase um metro de altura, segundo os donos dos boxes daquele setor. Com o transbordamento do rio Tietê, a água invadiu o pátio, tomando toda a área interna da Ceagesp.
 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos