Em 2009, para cada cinco casamentos houve um divórcio no Brasil, revela IBGE

Andréia Martins
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Casamento por faixa etária no Brasil

  • Fonte: IBGE

Contrariando a tendência dos últimos seis anos, o número de casamentos legais entre os brasileiros registrou queda em 2009. É o que mostra a Estatística do Registro Civil divulgada nesta sexta-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). De acordo com o estudo, foram realizados 935.116 casamentos no país em 2009, 2,3% a menos do que em 2008.

Quando comparamos a relação de casamentos e divórcios, tem-se uma média de um divórcio para cada 5,2 casamentos no país. Foram 177.604 divórcios no ano passado.

“É uma taxa muito pequena para considerar que houve queda no número de casamentos legalizados no país”, diz Adalton Bastos, gerente da pesquisa de Estatística do Registro Civil do IBGE. “Interpretamos como uma estabilização, que nos últimos anos se mantém em 900 mil casamentos por ano”, completa ele.

Para Bastos, pode-se falar em queda quando se compara a taxa de casamentos legalizados nas décadas de 70 a 80 no Brasil. De 1974 a 1989, a taxa de casamentos legais no país não foi inferior a 10 casamentos por mil habitantes, atingindo seu auge em 1974 e 1976. Em 2009, o índice de casamentos foi de 6,5 para cada mil habitantes.

No ano passado, Acre e Espírito Santo foram os Estados que mais registraram casamentos, 11,2 a cada mil e 8,7 a cada mil, respectivamente. Na outra ponta aparecem Rio Grande do Sul (4,4 por mil), Piauí e Sergipe (4,6 por mil). Em regiões como Amapá e Mato Grosso, segundo Bastos, o aumento no índice de casamentos deveu-se aos chamados casamentos comunitários ou coletivos.

Perfil dos casados

Uma das tendências confirmadas pelo IBGE foi o casamento entre solteiros, perfil que ainda predomina no país. O Amapá é o Estado onde os solteiros mais se casaram entre si (92,1%) em 2009, ao contrário do Rio de Janeiro, que apresentou o menor índice (77,2%).

Segundo o IBGE, a idade média do primeiro casamento para homens é de 29 anos, e para mulheres, 26, dois anos a mais que em 1999, para ambos.  

“Hoje as pessoas estão se preparando mais profissionalmente antes de casar, constituir família. E as mulheres não têm mais aquela preocupação de casar logo para ter filhos cedo”, diz Bastos.

As mulheres com idade entre 20 e 24 anos foram as que mais se casaram em 2009 --28,4 casamentos para cada mil habitantes--, embora o número seja menor do que em 2004 e 1999. Já os homens entre 25 e 29 anos representam a faixa etária que mais se casou (30,9 casamentos para cada mil).

A pesquisa mostra que, a partir dos 30 anos, os homens se casaram mais do que as mulheres em 2009, comparando com os resultados de dez anos atrás. O resultado comprova a tendência de que os homens demoram mais para casar do que as mulheres. Já na terceira idade, os homens se casaram quase o dobro de vezes do que as mulheres.

Taxa de divórcio tem leve queda

Evolução do número de divórcios no Brasil

  • Fonte: IBGE

Somando-se divórcios (177.604) e separações (100.013), 277.617 casamentos legais chegaram oficialmente ao fim no Brasil em 2009. O número é considerado estável se comparado a 2008. Com relação aos divórcios, houve queda de 1,5 divórcios para cada mil em 2008 para 1,4 por mil no ano passado.

SEPARAÇÕES

O Brasil registrou 100.013 separações em 2009. A taxa --0,8 a cada mil dissoluções-- foi a mesma registrada em 2008

Rondônia e Distrito Federal apresentaram a maior taxa de divórcios, 2,6%. O Maranhão foi o Estado com menor índice (0,4%).

Do total de divórcios concedidos no país no ano passado, 76,6% foram do tipo direto. Com destaque para o Amazonas (97%) e o Acre (98,3%). Divórcios com separação de bens cresceram de 1,9% em 2004 para 4% em 2009.

Quando se avalia o divórcio entre casais sem filhos, o número subiu de 27,6% em 2004 para 37,9% em 2009. No caso de casais com filhos maiores, o número de divórcios subiu de 20,4% em 2004 para 24,4% em 2009, quase o dobro do registrado em 1999.

Entre casais com filhos menores os divórcios diminuíram de 43,1% em 2004 para 31,4% no ano passado, sendo que em 87,6% dos casos a guarda dos filhos ficou com as mães.

Segundo o IBGE, o homem costuma se divorciar aos 43 anos, e a mulher, aos 40. 

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos