Tragédia na região serrana do RJ já soma mais de 840 mortos e 540 desaparecidos

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Pelo menos 841 pessoas já morreram na tragédia da região serrana do Rio de Janeiro, conforme números compilados pela Polícia Civil do Estado e pelas prefeituras das sete cidades mais atingidas. Desde o dia 11 até a noite desta quarta-feira (26), foram 403 vítimas em Nova Friburgo, 344 em Teresópolis, 67 em Petrópolis (todas no distrito de Itaipava), 22 em Sumidouro, quatro em São José do Vale do Rio Preto e uma em Bom Jardim.

Dos sete municípios em que foi decretada calamidade pública, apenas Areal não registrou mortes.

Desaparecidos

Nesta quarta, o Ministério Público Estadual (MPE) divulgou um levantamento atualizado de desaparecidos na região serrana. O número anterior, que passava de 500 pessoas, agora foi para 541 desaparecidos registrados pelo Programa de Identificação de Vítimas (PIV). A iniciativa consolida diariamente as listas com informações registradas por parentes e amigos e checadas com os dados de hospitais e do IML (Instituto Médico Legal) de cada cidade.

O maior número foi registrado na cidade de Teresópolis, com 244 pessoas desaparecidas. Nova Friburgo também tem um número grande de desaparecidos: 185. Outros municípios com registros de desaparecimento são: Petrópolis (65), Sumidouro (quatro), Bom Jardim e São José do Vale do Rio Preto (com duas cada município) e Cordeiro (uma). Há ainda 38 desaparecidos cujo local de origem não foi informado.

Já o total de desabrigados e desalojados em toda a região, conforme a secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (Sesdec-RJ), passa dos 30 mil.

Suspensão de IPTU e aulas na rede pública

Também nesta quarta, a Prefeitura de Teresópolis suspendeu por tempo indeterminado o pagamento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para os imóveis localizados nas áreas atingidas pela calamidade pública.

Paralelamente, continua esta semana na cidade o cadastramento das famílias desabrigadas para o atendimento pelo aluguel social. O trabalho é realizado por um grupo de profissionais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e vem sendo acompanhado por técnicos da secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos. Têm prioridade todas as famílias que se encontram alojadas nos abrigos de Teresópolis. No último fim de semana, segundo a prefeitura, foi realizado o cadastramento em 34 abrigos da cidade.

O aluguel social tem o valor de R$ 500 e será pago por 12 meses, conforme anunciado pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), em Teresópolis, no último dia 20. Todas as sete cidades devastadas pelas chuvas receberão o benefício, a ser pago pela Caixa Econômica Federal por meio do cartão do Bolsa Família ou conta corrente simplificada aberta nas agências do banco nos municípios atingidos.

Já as aulas na rede pública municipal, com o remanejamento dos estudantes matriculados nas escolas atingidas pelas enchentes, tiveram o início adiado para 7 de fevereiro. Das cem escolas municipais, 20 estão parcialmente danificadas, quatro foram destruídas, seis funcionam como abrigo e duas foram interditadas pela Defesa Civil.

Nova Friburgo

Cidade com maior número de mortos até o momento, Nova Friburgo ainda terá um ano de doenças em decorrência dos temporais e deslizamentos de terra ocorridos no último dia 12 na região serrana do Rio de Janeiro, segundo previsão feita nesta quarta-feira pela secretária municipal de Saúde, Jamila Calil.

A perspectiva é que a situação se agrave devido ao aumento dos problemas provocadas pela grande quantidade de sujeira e poeira que tomam conta do município. “É provável que tenhamos mais casos de doenças respiratórias e de pessoas com ferimentos infeccionados”, acrescentou Antonio Fabiano Chicres da Costa, diretor do único hospital público da cidade, o Raul Sertã..

* Com informações da Agência Brasil

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos