Criminosos promovem arrastão em restaurante chinês no Butantã; vítimas reclamam de demora da PM

Janaina Garcia
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Dois homens armados promoveram um arrastão em um restaurante de comida chinesa no Butantã, zona oeste de São Paulo, na tarde deste domingo (20). Pouco mais de 30 pessoas, entre clientes e funcionários, estavam no local. Os bandidos levaram dinheiro e o carro de um dos presentes, mas foram presos em seguida. Mesmo assim, a unidade policial que atendeu o chamado só foi chegar ao local passada já mais de meia hora do ocorrido.

Quem relata é uma vítima ouvida pelo UOL Notícias, que, a exemplo de outras testemunhas, conta que ligou para o serviço 190, da Polícia Militar, e recebeu uma resposta pouco animadora: “Disseram que não havia carros da PM disponíveis, naquele momento, para atender o chamado. Além de mim, várias outras pessoas que pediram ajuda no 190 ouviram a mesma resposta”, disse, sob a condição de anonimato.

De acordo com a jovem, a ação dos assaltantes foi rápida: dois deles entraram enquanto um casal de clientes chegava, fecharam a porta do estabelecimento --o restaurante Everest, localizado na altura do km 11,5 da rodovia Raposo Tavares --e pediram que as vítimas colocassem dinheiro sobre as mesas. Pelo menos duas crianças, segundo a testemunha, estavam no local nesse momento.

“Foi tudo muito rápido, mas não estavam com capuz. Só que eu mesma fiquei de olho na arma, que parecia um revólver calibre 38, e tive até alguma sorte: estava com mais quatro pessoas da família, e, dos três carros parados em frente ao restaurante, dois eram nossos, mas levaram um terceiro”, disse, referindo-se ao C4 Pallas prata de um cliente que, no assalto, perdera uma quantia em dólares e reais.

Conforme a vítima, policiais informaram depois da chegada que os rapazes haviam sido presos --a identificação só foi possível porque, no arrastão, levaram também o óculos de um rapaz, de posse do assaltante na abordagem policial.

A assessoria de imprensa da PM em São Paulo foi contatada a respeito da alegação de falta de veículos para atender a ocorrência, e também sobre a prisão dos assaltantes. Segundo o órgão, dois rapazes foram presos de posse do veículo em uma rua próxima ao restaurante --eles foram encaminhados para a 75ºDP --, mas as vítimas do arrastão foram prestar queixa à noite. Ainda segundo a assessoria, que não soube explicar o porquê da resposta do serviço de 190, "em razão de mudança de plantonistas", o veículo da PM teria levado, na verdade, 17 minutos para chegar ao estabelecimento.

Uma funcionária do restaurante, entretanto, confirmou a versão da vítima ouvida pela reportagem. "A polícia demorou, sim, a chegar", resumiu.

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos