João Pessoa tem oito assassinatos em menos de 24 horas

Valéria Sinésio
Especial para o UOL Notícias
Em João Pessoa

O feriado começou violento em João Pessoa (PB). Entre às 22h de ontem e o início da tarde desta sexta-feira (22), oito pessoas foram assassinadas na capital. Em nenhum dos casos houve prisões. Na localidade dos crimes prevalece a "lei do silêncio". Para a polícia, a maioria está relacionada a envolvimento com drogas ou a vingança.

Entre os homicídios está o da dona de casa Ana Marluce do Nascimento, 28 anos, morta com 11 tiros na frente do marido e dos filhos, dentro de casa. Segundo informações da polícia, três homens armados com revólveres invadiram a casa de Ana Marluce e a mataram com frieza. O marido da vítima foi rendido pelos bandidos, que fugiram em seguida, sem nada levar da residência.

Outro assassinato que chamou a atenção da polícia foi o de uma jovem de 13 anos. Informações de testemunhas à polícia revelam que a garota foi perseguida em uma rua próxima à casa onde morava com a mãe.

A polícia acredita que a adolescente tinha envolvimento com o tráfico de drogas, mas a família desmente. Segundo os vizinhos da vítima, "ela não andava com más companhias".

Um vendedor também foi vítima da violência em João Pessoa. Wendell Rodrigues da Silva, 29, estava lanchando na zona sul da cidade quando dois homens chegaram e, após uma breve discussão, atiraram cinco vezes contra a vítima, que morreu na hora.

Para familiares e amigos de Silva, não havia motivo para o homicídio. O crime foi registrado por volta das 7h de hoje. No mesmo local, horas depois, um ex-presidiário (ainda não identificado) também foi assassinado.

As demais mortes ocorridas nesta Sexta-feira Santa também tiveram como cenário bairros periféricos da capital, onde é forte a atuação de traficantes de drogas. A polícia também registrou um homicídio no município de Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, somando nove mortes.

Os números impressionaram até mesmo os policiais que atenderam às ocorrências, pois esperavam um feriado tranquilo. Na Delegacia de Homicídios de João pessoa ninguém atendeu às ligações para comentar os números. Já o telefone do comandante da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, estava desligado.

Alerta

A cidade de João Pessoa, antes conhecida pela tranquilidade, foi apontada como a quinta capital mais violenta do Brasil no Mapa da Violência 2011, do Ministério da Justiça. Perdeu apenas para Maceió, Recife, Vitória e Salvador, levando em consideração os números de homicídio de 2008.

No primeiro trimestre deste ano, a capital paraibana alcançou a marca de 150 homicídios. Em toda a Paraíba, no mesmo período, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, foram 424 assassinatos, 25% a mais que nos três primeiros meses de 2010.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos