MP do Rio denuncia 32 pessoas por máfia de táxi ilegal no Galeão

Do UOL, em São Paulo

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou à Justiça 32 pessoas acusadas de integrar um esquema de máfia de transporte ilegal de passageiros no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, o Galeão, na Ilha do Governador (RJ). Também foi requerida a prisão preventiva de alguns dos acusados.

A ação é do promotor de Justiça Sauvei Lai, da 30ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos. A investigação que deu origem à denúncia foi realizada pela Polícia Civil, com a ajuda da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

De acordo com a denúncia, o esquema possui “organização sofisticada com prévia divisão de tarefas específicas e de áreas geográficas de exploração”. Das 32 pessoas denunciadas, 15 atuavam como “jóqueis” –homens que aparentam ser empregados credenciados e autorizados pela Infraero (estatal que administra os aeroportos), mas que permanecem nos saguões de desembarque abordando, indevidamente, os passageiros e oferecendo serviço de táxis irregulares. Em troca, afirma o MP-RJ, eles recebiam, em média, R$ 10 por corrida.

Outras oito pessoas denunciadas agiam como taxistas “piratas”, usando veículos particulares para o transporte ilegal de passageiros, como se a atividade fosse regular. Segundo a denúncia, os acusados abordavam pessoalmente os passageiros ou utilizavam o serviço ilegal dos “jóqueis”.

Outros nove denunciados trabalhavam como taxistas “bandalhas”, conduzindo táxis registrados na Secretaria Municipal de Transportes, porém, sem possuir credenciamento da Infraero que permite a circulação no aeroporto.

“Trata-se de local sensível, essencialmente por estarmos às vésperas de eventos importantes para o país como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. O Brasil será avaliado pelo cenário internacional e precisa reforçar sua credibilidade e capacidade organizacional”, afirmou o promotor. 

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos