Forte chuva adia festa do Dia do Trabalho da CUT no Rio

Do UOL, em São Paulo

A forte chuva que cai desde ontem (30) no Rio de Janeiro provocou o adiamento da festa que a CUT (Central Única dos Trabalhadores) tinha programado para esta terça-feira (1º), na Quinta da Boa Vista, na capital fluminense, em comemoração ao Dia do Trabalho.

Amanhã (2), os dirigentes do sindicato vão se reunir para marcar uma nova data para a festividade, segundo informou o presidente da CUT no Rio, Darby de Lemos Igayara. Ele destacou, porém, que a bandeira continua sendo a mesma: o fim do imposto sindical. Dentro das comemorações do Dia do Trabalho, a CUT pretende colher votos para o plebiscito nacional contra o imposto.

Já as centrais sindicais Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores, Central dos Trabalhadores do Brasil e Nova Central Sindicato decidiram manter o show programado para o Sambódromo. A festa em comemoração ao Dia do Trabalho contará com artistas como Arlindo Cruz e Preta Gil. O novo ministro do Trabalho, Brizola Neto, é aguardado no local.

Comemorações em São Paulo

Em São Paulo, cerca de 4 mil pessoas participam de uma manifestação. A passeata iniciou na avenida Paulista, sentido rua da Consolação, e prosseguiu até o teatro Municipal, no centro da cidade.

A capital paulista também foi palco de duas grandes festas, que esperam reunir mais de 1 milhão de pessoas. A Força Sindical, em parceria com a CTB (Central dos Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil), a CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil) e a Nova Central e a União Geral dos Trabalhadores, organiza um evento no Campo de Bagatelle, na zona norte da capital, que começou às 7h com o lema "Desenvolvimento com menos juros, mais salários e empregos". Estão previstos sorteio de prêmios e shows musicais com artistas consagrados. 

Além da diminuição dos juros, os sindicalistas vão pedir redução da jornada de trabalho sem redução de salários; investimentos em educação e qualificação profissional; valorização do servidor público; aumento do salário mínimo; fim do fator previdenciário e valorização das aposentadorias; e igualdade de salários para homens e mulheres.

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) comemora este 1º de Maio no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade, com o lema é "Diversidade no Brasil e no mundo: um olhar de cinco jeitos." A proposta é abordar a cultura e a história das cinco regiões do Brasil. A central vai coletar apoios para a proposta de plebiscito sobre o fim do Imposto Sindical em todas as cidades brasileiras onde estão programadas comemorações.

Até a noite de ontem (30), tinham sido confirmadas as presenças do senador Aécio Neves (PSDB-MG), do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab.

A central defende a substituição do imposto sindical por uma contribuição negocial, aprovada em assembleia. De acordo com a CUT, o trabalhador é que deve decidir com quanto quer contribuir para o sindicato.

Mas em meio as comemorações, o pré-candidato a prefeito de São Paulo pelo PT, Fernando Haddad, aproveitou o palco das festas do 1º de Maio para buscar apoio do movimento trabalhista em sua campanha eleitoral. Seu principal adversário, o tucano José Serra, também confirmou presença nas festas também com a intensão de conquistar os votos dos sindicalistas.

Também estiveram presentes nos eventos o novo ministro do Trabalho, Brizola Neto, e o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab. São esperadas ainda a presença do senador Aécio Neves (PSDB-MG), do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Outras festas

Em Minas Gerais, foi organizada uma missa na praça da Cemig, na Grande Belo Horizonte, que reuniu milhares de fiéis. Em Mato Grosso do Sul, a comemoração ficou por conta de um passeio ciclístico em Campo Grande.

As festas do Dia do Trabalho em Brasília foram abertas com um passeio ciclístico no Eixo Monumental. Também foram construídas tendas pela cidade satélite com a promoção de atividades culturais para crianças, adolescentes e adultos.

Os catarinenses comemoraram o feriado com o tradicional costelão, uma festa organizada pelo Seminário São José em Cascavel há 17 anos e conhecida nacionalmente pela quantidade de carne assada. Este ano, foram assados 515 costelões, de aproximadamente 22 quilos cada.

* Com informações da Agência Brasil e Agência Estado.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos