Médicos federais de 17 Estados e do DF prometem parar amanhã

Do UOL, em São Paulo

Médicos de hospitais federais prometem uma paralisação em vários Estados do país nesta terça-feira (12). De acordo com a Fenam (Federação Nacional dos Médicos), o protesto também atingirá os hospitais universitários, mas serviços de urgência e emergência serão mantidos em todas as instituições.

A categoria protesta contra a MP (medida provisória) 568, que altera as carreiras de profissionais de diversas áreas. No caso dos médicos, o texto eleva de 20 horas para 40 horas semanais a jornada de um profissional, por exemplo, sem alterar a remuneração, segundo a Fenam. A medida também contempla os aposentados, e a entidade estima que 42 mil médicos ativos e inativos do Ministério da Saúde sejam atingidos em todo o país.

A paralisação será organizada pelos sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Maranhão, Sergipe, Piauí, Bahia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Pará, Acre e Amazonas, além do Distrito Federal.

A data escolhida para o protesto se deve à votação da MP 568 na Comissão Mista do Congresso, marcada para esta terça-feira (12), às 14h. A Fenam informou que, após o parecer do relator do caso, senador Eduardo Braga, cada sindicato organizará uma assembleia para decidir se a paralisação será mantida por tempo indeterminado.

Para o presidente da entidade, Cid Carvalhaes, a medida representa um “retrocesso em um país já tão castigado pela carência do Sistema Único de Saúde e pela desvalorização dos profissionais de medicina”.

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos