Cinco morrem em queda de avião no interior de São Paulo

Paulo Godoy
Do UOL, em Presidente Prudente (SP)

Os cinco ocupantes de um avião que caiu na zona rural de Cândido Mota (431 quilômetros de São Paulo), ontem (3), por volta das 20h30, já foram identificados pela Polícia Civil da cidade. A aeronave, que saiu de Maringá (PR) pouco menos de uma hora antes do acidente, seguia para o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Não houve sobreviventes.

Estavam no aparelho, além do piloto Luiz Henrique Marcondes Filho, 58, José Eduardo Ermírio de Moraes, 30, e sua noiva, Letícia Piveta Assunção, Elisete Piveta (mãe de Letícia) e Luciana Aguiar de Costa e Souza, que seria a co-piloto (essa informação ainda não foi confirmada).

Os três passageiros estavam indo para São Paulo tratar dos preparativos do casamento de Letícia e José Eduardo, que aconteceria em junho.

Ele era sobrinho-neto de Antônio Ermírio de Moraes, presidente do Conselho de Administração do Grupo Votorantim, do qual José Eduardo era membro, segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do grupo. O rapaz era neto de José Ermírio de Moraes Filho, irmão do empresário.

O avião, um bimotor King Air, prefixo PP-AJV, já havia perdido contato com os controladores de voo de Curitiba (PR) pouco depois das 20h20, quando o Aeroporto de Assis (SP) foi acionado. Havia chovido muito durante todo o dia e no momento do acidente as condições de visibilidade não eram boas, segundo o Corpo de Bombeiros.

O local em que o avião caiu é de difícil acesso. Fica em uma área de baixada e foi preciso o apoio de tratores para que os carros dos bombeiros pudessem chegar até a aeronave. A área, com plantações de cana e soja, é uma fazenda e pertence ao vice-prefeito de Cândido Mota, Antônio Carlos Bonini de Paiva.

Segundo informações dos bombeiros, o avião não pegou fogo, mas se partiu ao cair. "Ao chegarmos, não encontramos ninguém com vida", afirmou o sargento Alexandre Gracioso, do Corpo de Bombeiros de Assis, em depoimento a uma emissora de rádio local.

Moradores da região afirmam ter escutado um forte estrondo no local da queda e que o avião teria passado a baixa altura sobre algumas casas, quando foi possível observar que um líquido estava sendo dispensado no ar.

O cheiro de combustível era forte, de acordo com a Polícia Militar, o que pode indicar que o piloto tentou esvaziar o tanque. A remoção dos corpos só foi concluída pelas equipes de resgate por volta das 4 horas desta segunda-feira. Até às 9 horas, três corpos ainda estavam no IML (Instituto Médico Legal) de Assis aguardando remoção.

Técnicos da Aeronáutica e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil ) estavam sendo aguardados para o trabalho de perícia da aeronave. As causas do acidente ainda são desconhecidas.Letícia e Elisete foram levadas para Maringá, onde estão sendo veladas na Primeira Igreja Presbiteriana Independente, no centro da cidade.

Acidentes aéreos no Brasil e no mundo
Acidentes aéreos no Brasil e no mundo

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos