Avião que caiu e matou 10 no Pará voava irregularmente, diz Anac

Carlos Madeiro
Do UOL, em Maceió

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) suspendeu preventivamente as atividades da empresa Fretax Táxi Aéreo, proprietária da aeronave que caiu na noite da terça-feira (12), a cinco quilômetros do aeroporto de Monte Dourado, em Almeirim (807 km de Belém). A decisão foi publicada no "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (14).

Segundo a Anac, o avião não tinha autorização para levantar voo sem um copiloto. "A Anac já instaurou processo administrativo para apurar as informações relativas ao caso", disse a agência, em nota encaminhada ao UOL.

As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que informou que a aeronave transportava apenas um tripulante e nove passageiros quando caiu em uma região de mata fechada.

A Anac informou que vai aguardar a confirmação oficial da investigação da Aeronáutica, com as informações coletadas no local do acidente e do plano de voo da aeronave.

"Com essas informações, a Agência abre um processo administrativo para verificar se o piloto possui habilitação e Certificado Médico Aeronáutico (CMA) válidos e se a aeronave envolvida no acidente estava com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e Certificado de Aeronavegabilidade (CA) em dia, além de checar os certificados do operador da aeronave (responsável pela aeronave)."

O UOL procurou a Fretax na manhã desta quinta-feira, mas a empresa se limitou a dizer que as informações necessárias para esclarecer a queda do avião estão sendo repassadas às autoridades. O responsável informou ainda que os diretores da empresa estavam reunidos e que não haveria, pelo menos até aquele momento, nenhum novo comunicado à imprensa sobre a suspensão das atividades.

Em nota enviada na quarta-feira (13), a empresa disse que "a aeronave encontrava-se plenamente aeronavegável e estava com todas as revisões atualizadas, e o tripulante, com habilitação e exame médico válidos".

O avião

O avião que caiu era modelo Embraer 821-Carajá, prefixo PT-VAQ. A aeronave caiu em uma área particular de uma produtora da celulose, a cinco quilômetros da pista do aeroporto de Monte Dourado. As dez vítimas morreram carbonizadas. O avião saiu do aeroporto de Belém na tarde da terça-feira.

Os destroços do avião só foram encontrados pela FAB (Força Aérea Brasileira) às 6h30 da quarta-feira (13), quase dez horas depois da notificação do desaparecimento. Os corpos da vítima chegaram na noite dessa quarta a Belém, onde passarão por necropsia. Os nomes das vítimas não foram informados.

O avião havia sido fretado pela Cesbe S.A. Engenharia e Empreendimentos, de Curitiba, que lamentou a morte dos funcionários que iriam trabalham em obras de um hidrelétrica.

Segundo a empresa, a Fretax atende à Cesbe no trajeto desde outubro de 2011. "Desde as primeiras horas em que soube do acidente, a Cesbe constituiu uma equipe com o objetivo de acompanhar de perto todos os passos que envolvem o caso. Entre outras medidas, o apoio logístico no resgate das vítimas, bem como o suporte e auxílio aos familiares dos funcionários envolvidos no acidente", informou a empresa. 

Acidentes aéreos no Brasil e no mundo
Acidentes aéreos no Brasil e no mundo

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos