Protesto contra aumento de passagens acaba em tumulto em Porto Alegre

Do UOL, em Porto Alegre

  • Vinicius Costa/LLPhoto Press/Futura Press

    Estudantes protestam contra o aumento das passagens de ônibus em frente à sede da Prefeitura de Porto Alegre (RS)

    Estudantes protestam contra o aumento das passagens de ônibus em frente à sede da Prefeitura de Porto Alegre (RS)

Um protesto contra o aumento de passagens gerou tumulto na noite desta quarta-feira (27), em Porto Alegre. Centenas de manifestantes ocuparam o largo em frente à prefeitura com cartazes e entoando palavras de ordem contra o aumento da tarifa para R$ 3,05.

Servidores da Guarda Municipal tentaram proteger a entrada do prédio, mas o movimento fugiu ao controle. Duas motos e um carro da Guarda Civil foram depredados, vidros da prefeitura quebrados e a fachada do prédio pichada.


A Brigada Militar foi chamada. Houve corre-corre e o lançamento, por parte da polícia, de bombas de efeito moral. Segundo relatos de testemunhas, um jornalista foi agredido pelos manifestantes. Dentro da prefeitura ficaram isolados vice-prefeito e secretários municipais.

Conforme os manifestantes, eram cerca de 3.000 estudantes. A polícia fala em 400.

Nesse momento, o grupo deixou a frente da prefeitura e subiu a avenida Borges de Medeiros. A manifestação, que foi combinada pelas redes sociais, fechou ruas e gerou muito transtorno na região central da cidade.

"Hoje simplesmente não houve espaço para diálogo ou o mínimo de comportamento democrático. Era uma fúria enlouquecida de jovens que simplesmente começaram a avançar. Eu pedia diálogo, mas tentavam nos agredir com cajadadas, fui me defendendo, começaram a jogar tinta e forçando a porta da prefeitura pra destruir", disse o secretário municipal de Coordenação Política e Governança, Cesar Busatto, que foi atingido por tinta vermelha durante a manifestação.  

Últimas de Cotidiano

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos