Mulher é presa em Minas Gerais acusada de torturar filho tetraplégico

Rayder Bragon
Do UOL, em Belo Horizonte

  • Reprodução

    Rapaz de 27 anos grava agressão feita pela própria mãe em Rio Acima, na região metropolitana de BH

    Rapaz de 27 anos grava agressão feita pela própria mãe em Rio Acima, na região metropolitana de BH

Uma mulher foi presa em flagrante nesta terça-feira (7) na cidade de Rio Acima, na região metropolitana de Belo Horizonte, acusada de torturar o próprio filho, um rapaz tetraplégico de 27 anos.

Segundo a Polícia Civil mineira, Tilma das Graças Teles agredia o filho, que ficava em uma cama dentro da residência da família, com socos, tapas, chineladas. Ela ainda teria tentado enforcar o rapaz, além de realizar ameaças verbais.

As agressões somente foram descobertas porque o rapaz conseguiu fazer com que a mãe apertasse uma tecla que acionou câmera de um computador instalado no quarto dele e as cenas de violência foram gravadas.

A desculpa dada à mulher para apertar a tecla foi a vontade dele em querer gravar algumas músicas, conforme relato da polícia.

Ainda de acordo com a investigação, o rapaz somente conseguiu contatar a polícia porque a mãe colocou o celular dele, adaptado para deficientes, ao lado do seu rosto, na cama.

Em depoimento à polícia, o rapaz, que ficou tetraplégico depois de cair de uma laje há um ano e meio, teria contado ser agredido desde então pela mãe.

Uma mulher que auxiliava Tilma Teles em sua casa também foi ouvida pela polícia, mas liberada em seguida.

No entanto, a polícia afirmou que vai investigar se ela teve participação nas agressões impostas ao rapaz ou se ela supostamente teria sido conivente com a mãe da vítima.

Em razão de o delegado responsável pelo caso ter considerado o crime como hediondo, não houve fixação de fiança para a acusada, que está presa no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Centro-Sul, localizado em Belo Horizonte, informou a assessoria da Polícia Civil de Minas Gerais.

O setor não soube precisar se a mulher já teria sido interrogada pelo delegado.

O UOL não conseguiu localizar nenhum advogado que se apresentasse como defensor da acusada.

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos