Polícia do Rio investiga denúncia de estupro coletivo após festa de torcedores

Paula Bianchi
Do UOL, no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga uma denúncia de estupro coletivo que teria ocorrido no final de abril, em Jacarepaguá, zona oeste da capital fluminense, após uma festa de confraternização entre torcidas do Vasco e do Fluminense. A vítima, uma torcedora do fluminense de 50 anos, diz ter sido estuprada quando voltava para casa.

Segundo o delegado Carlos Augusto Leba, da 26ª Delegacia Policial (Todos os Santos), a vítima prestou depoimento e três suspeitos foram identificados. O delegado aguarda o resultado de exames complementares e disse que não é possível dar mais informações para não atrapalhar as investigações.

O caso soma-se a uma série de denúncias de estupro realizadas na cidade nos últimos meses. Segundo o ISP, os estupros aumentaram em cerca de 31% em três anos. No Estado, em 2012, houve 6.029 casos, contra 4.871 de 2011 e 4.589 de 2010. No ano passado, foram registrados, em média, 16,5 estupros por dia.

Outros casos recentes

Na terça-feira (21), a Polícia Civil apresentou o acusado de ter estuprado uma mulher na estação do metrô Central do Brasil, no Rio de Janeiro, no dia 4 de janeiro deste ano. Adriano William de Oliveira, 42, que era procurado pela polícia havia mais de quatro meses, estava preso desde o dia 23 de fevereiro no Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste da cidade, depois de ter sido detido em flagrante, acusado de roubo. Adriano teria fingido que estava armado e obrigado a mulher a tirar a roupa. Em seguida, de acordo com a polícia, trocou carícias com ela, mas não conseguiu consumar o ato. Ao perceber que ele não estava com armas, a vítima o empurrou, mas ele conseguiu fugir do banheiro.

Outros três homens foram presos na madrugada da última sexta-feira (17) acusados de estuprarem uma jovem de 19 anos em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Segundo informações da 56ª DP (Comendador Soares), a vítima afirmou em depoimento que estava esperando um amigo em um ponto de ônibus na avenida Doutor Abílio Augusto Távora, no centro do município, por volta de meia-noite, quando foi abordada por três homens em um carro e levada para um matagal.

No último dia 7, Marcos Pereira, pastor da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso, suspeito de estuprar seis fiéis da igreja que comanda, entre elas três menores de idade. As pessoas eram chamadas para cultos, mas Pereira as forçava a participar da orgia para "serem purificadas", segundo o delegado Márcio Mendonça, da DCOD (Delegacia de Combate às Drogas), que comanda o caso. O policial disse ainda que o pastor costumava agir com violência, e que obrigava os fiéis a terem relações com pessoas do mesmo sexo.

No dia 1º deste mês, com uma arma na boca e em um ônibus que se dirigia ao centro do Rio pela avenida Brasil, uma mulher de cerca de 30 anos foi estuprada por um adolescente, menos de 35 dias depois que uma turista americana foi atacada sexualmente em uma van na região metropolitana da capital fluminense.

Em 18 de abril, uma adolescente de 14 anos foi estuprada na praia do Leblon. O acusado, um homem de 31 anos, foi preso cerca de 20 dias depois. O crime ocorreu no final da praia, nas imediações da avenida Niemeyer (via que liga São Conrado ao Leblon, passando pela Favela do Vidigal, onde a menina mora).

Segundo a polícia, a menina e uma amiga voltavam para casa caminhando pela areia, quando foram abordadas por um homem que disse estar armado. Ele violentou a adolescente de 14 anos e ameaçou a outra para obrigá-la a ficar calada.

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos