Obras recuperam 2 km de praia em Jaboatão dos Guararapes (PE)

Aliny Gama
Do UOL, em Maceió

A orla de Jaboatão dos Guararapes (região metropolitana do Recife) ganhou nova forma após um mês do início das obras de engorda de 5,3 km de praia para acabar com o avanço do mar, que consumiu quase toda a faixa de areia ao longo dos últimos 20 anos.

Dois quilômetros de praia já foram recuperados, num trecho entre Barra de Jangada e Candeias. A expectativa é que os serviços sejam concluídos até o mês de setembro.

As máquinas da obra trabalham ininterruptamente para retirar a areia que é trazida do fundo do mar.

Está sendo remanejado, ao todo, 1 milhão de metros cúbicos de areia – o equivalente à capacidade de 100 mil caminhões-caçamba – de uma jazida localizada na praia de Pedra do Xaréu, no município de Cabo de Santo Agostinho (a 14 km de Jaboatão dos Guararapes).

As praias de Jaboatão vão ter 35 metros de largura a mais na faixa litorânea nos 5,3 km que ficam à beira-mar de Barra de Jangada, Candeias e Piedade. Após a recuperação da faixa de areia, serão executados os projetos de construção do Parque Linear da Orla e de implantação de ciclovia, calçadão com acesso para cadeirantes e reposição de árvores.

De acordo com a prefeitura de Jaboatão, quando a obra estiver finalizada "será a maior engorda do Brasil em extensão, maior que Copacabana e Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, Iracema, em Fortaleza, e Piçarra, no Espírito Santo".

A engorda das praias de Jaboatão vai custar de R$ 41 milhões, sendo R$ 39 milhões bancados pelo Ministério da Integração Nacional e R$ 2 milhões em contrapartida do governo municipal.

O engenheiro responsável pelo monitoramento da obra, Roberto Rocha, que também é o secretário de Pavimentação e Drenagem do município, explicou que a draga que retira a areia do fundo do mar tem capacidade para reconstruir 80 metros de praia por dia.

"À medida que a areia é retirada do fundo do mar, vamos reposicionando a draga e deslocando a tubulação que joga o material para o local a ser recuperado. São jogados 300 metros de areia para a direita e 300 metros para a esquerda", explicou.

Já foram concluídos os serviços estruturais, que consistiram em levantamento topográfico, construção de dois canteiros de obras – um em Candeias e outro em Piedade –, além do seccionamento do quebra-mar feito em cinco partes e a soldagem da tubulação, que possui 1,5 km, utilizada para o transporte da areia sugada pela draga até a praia.

Durabilidade

A engorda das praias de Jaboatão terá necessidade de manutenção por cinco anos após o término dos trabalhos. Segundo a prefeitura, foi estudada a gramatura da areia que o local ia necessitar para que fosse garantida a durabilidade da obra.

O estudo consistiu também na execução de um monitoramento ambiental para não causar outros impactos ambientais. Foram identificados impactos causados pela construção dos quebra-mares, e eles tiveram de ser seccionados.

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos