Número de assaltos no Flamengo, no Rio, aumenta 61% em um ano

Giuliander Carpes
Do UOL, no Rio

  • Reprodução/Facebook

    O adolescente de 16 anos foi preso a um poste por uma trava de bicicleta na avenida Rui Barbosa, no Flamengo

    O adolescente de 16 anos foi preso a um poste por uma trava de bicicleta na avenida Rui Barbosa, no Flamengo

A 9ª Delegacia de Polícia (Catete), na zona sul do Rio de Janeiro, registrou um aumento de 61% no número de roubos a transeuntes entre janeiro e outubro do ano passado em comparação com o mesmo período de 2012. A delegacia é responsável por atender o bairro do Flamengo, onde, na noite de segunda-feira (3), 14 pessoas foram detidas e são suspeitas de terem deixado um adolescente preso pelo pescoço e nu em um poste depois de espancá-lo –o jovem teria praticado um roubo na região.


Segundo os números do ISP (Instituto de Segurança Pública), foram 496 casos em 2012, contra 801 no ano passado. O aumento é maior do que o acumulado em toda a capital, que teve uma variação de 10% no mesmo período - em 2012 (janeiro a outubro) foram 22.488 registros, contra 24.703 em 2013.

Moradores reclamam que os roubos têm sido praticados por mendigos e viciados em drogas que ocupam o Parque do Flamengo. O caso do suspeito preso ao poste foi registrado na avenida Rui Barbosa, nas proximidades do Parque Carmem Miranda.

Os chamados "justiceiros do Flamengo" têm respondido ao aumento dos assaltos com golpes de tacos de beisebol, paus e pedras contra suspeitos de praticarem os roubos.


"Aqui é uma região onde tem ocorrido muitos assaltos. Mas a resposta da sociedade me deixou chocada. As pessoas estão ficando cansadas do caos e começando a se organizar em milícias urbanas para praticar violência contra as pessoas que eles acham que cometem os assaltos", afirma a artista plástica Yvone Bezerra de Mello, moradora do Flamengo que chamou os bombeiros para libertarem o jovem preso ao poste. "Essa gangue que assalta por aqui tem que ser removida e encaminhada aos conselhos tutelares ou não sei o quê, mas não podem ser agredidos."

Outros moradores, no entanto, aprovam a atuação dos "justiceiros". É o caso de Francisco Magalhães Junior, funcionário do Aeroporto do Galeão. "Estavam demais essas gangues, perdi três smartphones ano passado. Por que chegou a esse extremo? Não podemos culpar o grupo de pessoas cansada desses grupos de infratores, que roubam e tomam posse do nosso espaço", disse.

Violência em áreas turísticas

  • Arte/UOL

    Veja os números de casos de furtos e roubos em bairros como Copacabana, Ipanema, Lapa e Santa Teresa

A 9ª DP também registrou um aumento de 236% nos roubos de telefones celulares. Enquanto de janeiro a outubro de 2012 ocorreram apenas 38 casos, no mesmo período de 2013 foram 128.  

O comandante do 2º BPM (Botafogo), tenente-coronel Alípio Bonfim, informou que o policiamento nos bairros em que atua (Flamengo, Botafogo, Laranjeiras, Catete, Glória, Cosme Velho, Urca e Humaitá) foi intensificado.

Segundo ele, há policiais em motocicletas e triciclos e a partir de agora quatro duplas de agentes em bicicletas fazendo a patrulha da região. A Polícia Militar também mantém dois trailers dentro do Parque do Flamengo.

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos