PF apreende 3,7 toneladas de cocaína em operação no porto de Santos (SP)

Rafael Motta
Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Delegacia da Polícia Federal em Santos

    A Polícia Federal prendeu 23 pessoas e apreendeu 3,7 toneladas de cocaína, nesta segunda-feira (31), em duas operações no porto de Santos

    A Polícia Federal prendeu 23 pessoas e apreendeu 3,7 toneladas de cocaína, nesta segunda-feira (31), em duas operações no porto de Santos

A PF (Polícia Federal) prendeu 23 pessoas e apreendeu 3,7 toneladas de cocaína, nesta segunda-feira (31), em duas operações destinadas a desarticular uma quadrilha que exportava a droga a partir do porto de Santos (72 km de São Paulo) para Europa, Cuba (América Central) e África.

Trata-se da segunda grande operação feita neste mês pela PF contra o tráfico de drogas via Santos. No dia 20, houve 12 prisões no Brasil e no exterior de suspeitos de envolvimento com uma associação criminosa da Calábria, na Itália. Nesse dia, os policiais recolheram 1,3 tonelada de cocaína.

Segundo informações da Delegacia da PF em Santos, duas operações, denominadas "Hulk" e "Overseas", realizadas desde o ano passado, foram necessárias para desmontar o esquema no qual dois grupos agiam em conjunto.

Uma parte da organização comprava cocaína na Bolívia e a transportava para o Brasil, ingressando pela fronteira com o Paraguai. A exportação era feita por outro grupo, que punha a droga em contêineres sem conhecimento dos donos das cargas e dos navios.

Funcionários de empresas entravam em Redex (recintos especiais para despacho aduaneiro de exportação, onde os cofres de carga são lacrados e enviados ao porto para embarque) e inseriam mochilas e sacolas dentro de contêineres. Nelas, a droga era transportada juntamente com lacres falsos.

Os lacres das mercadorias eram rompidos nos locais de destino, onde outros integrantes da quadrilha retiravam a droga e tornavam a fechar os produtos com os lacres clonados – o que, de acordo com a PF, era feito para evitar suspeitas.

O porto de Santos – que também tem instalações nas cidades de Guarujá (86 km de São Paulo) e Cubatão (56 km de São Paulo) – tem 47 Redex registrados na Receita Federal.

A PF apreendeu 230 mil euros (aproximadamente R$ 721.000), dez veículos, uma embarcação, 19 armas curtas (pistolas) e dois fuzis, durante a tentativa de cumprimento de 46 mandados de prisão e 80 de busca e apreensão. Não foi informado o valor estimado da cocaína apreendida.

Máfia italiana

No dia 20, a Polícia Federal deflagrou a operação "Monte Pollino", na qual foram cumpridos mandados de prisão e de busca no Brasil, no Peru e em países europeus (Itália, Espanha, Portugal, Reino Unido, Holanda, Sérvia e Montenegro). O objetivo era prender os integrantes de um grupo ligado à 'Ndrangheta, associação mafiosa com sede na Calábria (região ao sul da Itália).

O procedimento era semelhante ao do grupo detido nesta segunda-feira: embarcava-se droga em navios de carga no Brasil com destino a portos da Europa. O ponto final era a Itália.

Doze pessoas foram presas: dez no Brasil, quatro delas na Baixada Santista. Outros seis suspeitos já haviam sido presos desde que as investigações tiveram início no ano passado, em cooperação jurídica com a Itália.
 

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos