UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

21/05/2007 - 13h34

Cabo Verde quer acolher zona econômica especial da China

Macau, China, 21 Mai (Lusa) - Cabo Verde quer conquistar uma das cinco Zonas Econômicas Especiais que a China pretende criar no continente africano, afirmou nesta segunda-feira em Macau o ministro cabo-verdiano das Relações Exteriores, Vítor Borges.

Em declarações aos jornalistas, Borges, que está em visita à China, manifestou às autoridades de Pequim o interesse do país e realçou as vantagens de Cabo Verde no contexto regional para acolher a Zona Econômica Especial.

O titular da pasta das Relações Exteriores do governo da Praia disse destacou que o país tem uma boa situação geográfica "entre a África, as Américas e a Europa" e argumentou que o país vive em paz e possui estabilidade social, elementos "importantes para o desenvolvimento da atividade econômica".

A vontade de Cabo Verde em conquistar umas das cinco Zonas Econômicas Especiais da China na África, segundo Borfes, tem uma lógica de "desenvolvimento de atividades a médio e longo prazo" e não apenas em ações pontuais de cooperação que, no entanto, não deixou de classificar de "importantes" para o desenvolvimento do seu país.

Em Pequim, Borges discutiu a possibilidade de Cabo Verde receber empréstimos em regime especial, ou seja, com "taxas de juro baixas e períodos longos de reembolso", um modelo "importante para o financiamento do desenvolvimento" do país.

Borges defendeu também uma aliança em "novas tecnologias" de forma a "fazer Cabo Verde entrar definitivamente na era das Novas Tecnologias de Comunicação para uma maior eficácia da administração pública e um desenvolvimento mais acelerado da atividade econômica".

Em Macau, onde tem encontros marcados com alguns membros do governo, como o chefe do Executivo, o ministro cabo-verdiano quer capitalizar a experiência local no turismo, atividade que Cabo Verde quer desenvolver no seu todo sem excluir o setor do entretenimento em cassino, mas não especificando uma área.

Shopping UOL