Investigação de empresas de pôquer online nos EUA ameaça fortuna de jogadores

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

  • Julie Jacobson/AP

    Robert Fellner, jogador profissional de pôquer online, na sua cobertura em Las Vegas; Fellner tem medo de nunca mais ver a fortuna acumulada com o jogo

    Robert Fellner, jogador profissional de pôquer online, na sua cobertura em Las Vegas; Fellner tem medo de nunca mais ver a fortuna acumulada com o jogo

O sono tranquilo dos jogadores de pôquer online dos Estados Unidos está com os dias contados. Na semana passada o Departamento de Justiça americano anunciou o bloqueio dos três principais sites de pôquer do país -- PokerStars, Full Tilt Poker e Absolute Poker--, acusados de subornar bancos e obter lucros ilegais. Até agora, 11 pessoas, entre executivos e funcionários de bancos foram indiciados.

O problema é que a investigação pode deixar os que ficaram milionários no jogo, sem receber o valor ganho nas apostas. Alguns já não conseguem acessar as contas criadas no site onde estão guardados o dinheiro recebido do jogo, que em alguns casos chega a ter seis dígitos.

Como a operação foi iniciada na última sexta-feira (15), o dia vem sendo chamado de "Sexta-feira negra para o pôquer".

"É só cortar os cabeças de tudo", disse Robert Fellner, 27, um dos que já não consegue acessar sua conta no PokerStars com os US$ 250 mil ganhos no jogo. "É assustador, muito assustador", disse ele.

Para Fellner, que chegou a ganhar US$ 57 mil de uma vez, em um pequeno campeonato em 2007, está mais preocupado em como vai viver sem o dinheiro ganho do que com a investigação. Segundo ele, as "cartas" têm sido a sua única fonte de renda desde os 19 anos, há quatro anos, quando se mudou para Las Vegas para ganhar a vida como jogador de pôquer profissional.

Ele diz que por enquanto, consegue se manter com o dinheiro guardado, mas não sabe como vai fazer se perder a sua fonte de renda.

A operação já congelou mais de 75 contas bancárias em 14 países e, até agora, a única empresa a se pronunciar sobre a investigação foi a Full  Tilt Poker.

“Infelizmente, o Full Tilt decidiu que deve suspender o jogo real money nos Estados Unidos até que o caso esteja resolvido. No entanto, o Full Tilt vai continuar com seus serviços normalmente fora dos EUA”, disse a nota oficial divulgada pela empresa.

“Pôquer online é um jogo de habilidade apreciado por dezenas de milhões de pessoas nos Estados Unidos e no mundo. O Full Tilt Poker mantém o compromisso de preservar os direitos dessas pessoas de jogarem o jogo que amam”, diz outro trecho do comunicado.

A operação atrapalha até mesmo as empresas online que não estão sendo investigadas, como é o caso da PokerScout. De acordo com Dan Stewart, dono do site, entre sábado e terça-feira houve uma queda no número de jogadores, que passaram de 77 mil para 60 mil.

*Com informações do site  MSNBC

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos