Michelle Obama tem comportamento exemplar nas eleições e ganha o público nos EUA

Do UOL, em São Paulo

  • Kevin Lamarque/Reuters

    Presidente reeleito Barack Obama saúda os apoiadores de sua campanha junto da primeira-dama Michelle Obama e suas filhas Sasha e Malia

    Presidente reeleito Barack Obama saúda os apoiadores de sua campanha junto da primeira-dama Michelle Obama e suas filhas Sasha e Malia

O comportamento de Michelle Obama, 48, durante toda a campanha eleitoral para a presidência dos Estados Unidos está sendo observado como bem-sucedido.

  • 5020
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2012/11/07/voce-acha-que-a-vitoria-de-obama-e-boa-para-o-brasil.js

Diferente das eleições em 2008, Michelle ficou afastada de partidarismo e raramente falou sobre o rival do marido nas urnas, o republicano Mitt Romney. Ela fugiu dos erros retóricos da campanha anterior, quando foi acusada de que nem sempre fora orgulhosa dos Estados Unidos e de se intrometer nos assuntos da presidência.

De acordo com uma reportagem do jornal "USA Today", a primeira-dama dos EUA é a vencedora das eleições e agora é comparada com Jackie Kennedy. Ela participou de dezenas de campanhas para arrecadação de fundos para a campanha, compareceu a programas de TV (desde Ellen DeGeneres a David Letterman) e fez um discurso com boa repercussão na convenção democrata. Assim, focou nas conquistas do primeiro mandato de Barack e se afastou de gafes.

Eleições 2012 nos EUA
Eleições 2012 nos EUA

Mais álbuns de fotos

Os mascotes da Casa Branca
Os presidentes dos EUA na ficção
Posição de Obama e Romney em temas polêmicos
Crianças nas eleições 2012
Bugigangas na torcida pelos candidatos

Uma recente pesquisa feita pelo instituto Gallup aponta que a primeira-dama é não só mais popular que Ann Romney, mas também do que seu marido: 66% dos americanos tem uma opinião favorável a ela - contra 43% no início do primeiro mandato -, e Barack Obama tem uma média de 52% de índice de aprovação.

Como mãe e dona de casa, seus projetos abordaram crianças e família, como o apoio às famílias de militares e o combate à obesidade infantil. Tentou humanizar as filhas e o marido, sem nenhuma informação muito pessoal, como ao comentar que Malia e Sasha não assistem à TV durante a semana. Em 2008 ela cometeu um exagero ao deixar escapar que Barack tem mau hálito matinal.

Para promover uma alimentação saudável no país do hambúrguer, criou uma horta orgânica na Casa Branca, recebe visitas de alunos ao seu jardim e oferece vegetais aos chefes de Estado que passam por lá.

Agora que Barack ganhou as eleições e leva a família para morar por mais quatro anos em Washington, a Casa Branca vai se tornar o local onde as "primeiras-filhas" vão crescer. Elas, que chegaram no endereço com 9 (Malia) e 6 (Sasha) anos, agora vão ser adolescentes e a postura de Michelle como mãe ganha cada vez mais evidência.

Relembre a campanha eleitoral de Barack Obama nos EUA
Relembre a campanha eleitoral de Barack Obama nos EUA

Trunfo do presidente

Michelle Obama é a primeira primeira-dama negra a ocupar a Casa Branca. No início ela era reticente em se instalar na Casa Branca, mas gradualmente, com cada vez mais entusiasmo e sucesso, abraçou definitivamente a posição, até se tornar um dos principais pontos fortes na reeleição de Barack Obama.

A presença de Michelle se tornou necessária na corrida: ela chegou a viajar 95 vezes nos últimos cinco meses.

Ela é "a mulher mais popular do país, ícone da moda e uma entusiasta da nutrição, ao ponto de ser criticada e chamada de babá nacional", considerou Howard Kurtz, da Newsweek, após o discurso de Sra. Obama durante a Convenção Democrata.

Michelle nasceu em Chicago no dia 17 de janeiro de 1964, bisneta de escravos, foi também uma brilhante advogada que estudou em Princeton e Harvard antes de casar, há 20 anos, com Barack Obama. (Com AFP)

Veja a íntegra do discurso de vitória de Obama