Polícia prende homem suspeito de participar da morte de jornalista no Maranhão

Carlos Madeiro
Do UOL, em Maceió

A polícia do Maranhão prendeu um homem na noite desta quarta-feira (25), em São Luís, que pode ter participação no assassinato do jornalista Décio Sá, morto a tiros na noite da última segunda-feira (23) em um bar da orla da capital maranhense.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão, o homem –que não teve a identidade revelada-- foi detido porque há um mandado de prisão por sentença condenatória, mas há informações de que ele teria participado do crime, provavelmente dando cobertura ao homem que efetuou os disparos.

“Ele é o nome mais citado nas ligações feitas ao Disque-Denúncia, o que não quer dizer que ele tenha participado do crime. Isso ainda vai ser investigado pelos delegados e, por enquanto, não há qualquer confirmação”, informou a assessoria de comunicação do órgão.

A SSP informou ainda que o retrato falado do acusado de efetuar os disparos ainda não foi concluído. Segundo o órgão, o motivo para a demora na divulgação ocorre por conta das testemunhas do crime, que são cerca de 30, que ainda estão sendo ouvidas pela Polícia Civil e repassando detalhes do rosto do acusado.

Informações que possam ajudar no esclarecimento do crime podem ser dadas pelos números do Disque-Denúncia: (98) 3223 5800 (São Luís), 0300 313 5800 e 0300 253 1177 (para o interior do Estado). O custo é de uma ligação local.

Últimos posts

  • Reprodução/Blog do Décio

    Caso de pistoleiros no Maranhão, em post publicado no dia em que foi assassinado

  • Reprodução/Blog do Décio

    Imagens da prisão de assessores do TJ do Maranhão, publicadas no dia da morte

O caso

O jornalista estava sozinho em um tradicional bar da avenida Litorânea, em São Luís, quando um homem se aproximou e disparou seis vezes, acertando quatro tiros em sua cabeça e dois nas costas. Ele morreu no local.

Décio Sá trabalhava no jornal "O Estado do Maranhão" --pertencente à família Sarney-- e escrevia em um blog famoso por informações de bastidores da política no Maranhão. Ele também trabalhou no jornal "O Imparcial" e chegou a ser correspondente da "Folha de S.Paulo" no final dos anos 90. O jornalista deixa mulher e um filho de 8 anos.

Para a polícia, o crime tratou-se de uma "execução planejada" e feita por “profissionais". “Sem dúvida foi uma ação de profissionais, planejada e executada, mas que deixou rastros. Nós criamos uma força-tarefa, que está desde a madrugada [de terça-feira] colhendo indícios desse crime”, disse o secretário de Segurança Pública, Aluisio Mendes, um dia após a morte.

O delegado Sebastião Cabral, titular do 9º Distrito Policial (na área onde ocorreu o crime), será um dos responsáveis pela investigação do assassinato. Em entrevista ao UOL, ele disse que o fato do blogueiro ser "bastante atuante" abrirá um leque extenso de hipóteses. “É uma teia de aranha que vamos desvendar, indo por várias hipóteses para, ao final, podermos chegar aos autores e mandantes do crime”, disse Cabral.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Maranhão, Leonardo Monteiro, disse que Décio relatava constantemente ameaças e disse que costumava dar conselhos ao blogueiro. “Eu sempre dizia a ele que tivesse cuidado, não se expusesse. Ele tinha um blog muito reconhecido aqui no Estado, e que fazia muitas denúncias”, afirmou.

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos