Lupi nega mal-estar com Dilma por escolha de Brizola Neto para Ministério do Trabalho

Yara Aquino
Da Agência Brasil, em Brasília

O presidente do PDT, Carlos Lupi, negou hoje (3) que a escolha de Brizola Neto para assumir o Ministério do Trabalho tenha causado mal-estar entre ele e a presidente Dilma Rousseff. Lupi reconheceu, no entanto, que todo partido tem suas "dificuldades internas".

“Todos os partidos têm suas dificuldades internas e a gente vai com o tempo curando essas feridas, é parte do processo”, disse, no Palácio do Planalto, onde participou da cerimônia de posse de Brizola Neto.

Aos jornalistas, Lupi explicou que a escolha dos ministros cabe à presidente Dilma Rousseff e que o nome de Brizola Neto estava entre os cotados pelo partido para assumir a pasta.

O deputado Paulo Pereira (PDT-SP), avaliou que é normal que haja disputas internas no PDT, já que havia três nomes dentro do partido cotados para o cargo. Segundo ele, o novo ministro terá o apoio da maioria do partido.

“Fizemos muitas conversas de ontem para hoje e a situação já é bem melhor mas, com certeza, posso garantir que o Brizola Neto terá o apoio da maioria da bancada de deputados e senadores”, disse Pereira, que também é presidente da Força Sindical.

O deputado disse que o nome de Brizola Neto foi bem aceito pelo movimento sindical e que se espera que o novo ministro estreite relações com o setor patronal que, segundo ele, está afastado do Ministério do Trabalho.

Brizola Neto é neto do fundador do PDT, Leonel Brizola, e tomou posse em cerimônia no Palácio do Planalto defendendo que o Ministério do Trabalho seja ágil, transparente e inovador.

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos