Interditada fábrica de suplemento alimentar adulterado

Elvis Pereira, de São Paulo

A empresa Integralmédica S.A. Agricultura e Pesquisa foi interditada sob a acusação de fabricar e vender o suplemento alimentar GF-1 Body Size, que contém uma substância capaz de dopar atletas. A informação sobre o fechamento da empresa, situada em Embu-Guaçu, na Grande São Paulo, foi publicada hoje no Diário Oficial do Estado, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

O Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) detectou a presença de sibutramina na composição do produto. A substância, de acordo com a secretaria, age como estimulante no sistema nervoso central. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova o uso de sibutramina apenas em moderadores de apetite. Para atletas profissionais, a sustância é proibida pela Agência Mundial Anti-doping.

A Integralmédica também é acusada de comercializar o CLA - Ácido Linoléico Conjugado, sem registro no Ministério da Saúde, proibido pela Anvisa no País. A empresa está desautorizada a fabricar suplementos, vitaminas, compostos líquidos e repositores energéticos. Os estabelecimentos que vendem esses produtos devem recolhê-los e procurar a vigilância sanitária local.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos