Dilma lança campanha de vacinação contra HPV em São Paulo

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff viaja à capital paulista nesta segunda-feira, 10, para participar do lançamento da campanha nacional de vacinação contra o HPV, usada na prevenção do câncer de colo do útero. A partir desta segunda, a vacina será ofertada para meninas de 11 a 13 anos, nos postos de saúde e escolas públicas e privadas.

A escolha de São Paulo como local de lançamento da campanha nacional levou em conta o maior número de meninas entre 11 e 13 anos na região.

Apesar de o início da vacinação se dar durante a gestão do ministro Arthur Chioro, a idealização do projeto é contabilizada como uma das marcas de Alexandre Padilha à frente do ministério, assim como o programa Mais Médicos. O ex-ministro e futuro candidato pelo PT ao governo do Estado de São Paulo usou a rede nacional de televisão e rádio para divulgar a campanha no início do ano e gerou polêmica. Padilha realizou o pronunciamento poucos dias antes de deixar o cargo de ministro e com mais de um mês de antecedência em relação ao começo da vacinação. A fala de Padilha foi objeto de questionamento pela oposição. O então ministro, contudo, justificou dizendo que a intenção era aproveitar o período de volta às aulas.

Às vésperas do início da vacinação, neste fim de semana, a presidente Dilma Rousseff se pronunciou em rede nacional pelo dia internacional da mulher, mas não mencionou o começo da campanha de prevenção ao HPV. Na cerimônia desta segunda, a segunda agenda oficial de Dilma na capital paulista desde o início do ano, a presidente virá acompanhada do novo ministro, Chioro, e deve contar também com a presença do prefeito, Fernando Haddad (PT). O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), também estará presente no evento.

Vacina

Com a campanha de vacinação, a meta do Ministério da Saúde é atingir 80% do público-alvo, composto por 5,2 milhões de meninas da faixa etária selecionada. Serão oferecidas três doses da vacina, sendo a segunda aplicada com intervalo de seis meses e a terceira, de cinco anos após a primeira dose. Neste ano, as meninas de 11 a 13 anos receberão a vacina, mas a faixa etária será ampliada nos próximos anos. Em 2015, a vacina passa a ser oferecida às adolescentes de 9 a 11 anos e, em 2016, às meninas que completam nove anos.

As meninas que perderem o dia de vacinação realizado nas escolas que aderiram ao programa podem ir aos postos de saúde em todos os Estados para receber a vacina, ofertada pelo Sistema Único de Saúde.

Para o primeiro ano de vacinação, o Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses da vacina que protege contra quatro subtipos do HPV, dos quais dois são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo do útero no mundo. A vacina utilizada na campanha, a quadrivalente, é recomendada pela Organização Mundial da Saúde e tem eficácia de 98% contra o vírus HPV.

Beatriz Bulla

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos