Especialistas apoiam projeto de lei que impede proibição de emagrecedores

Do UOL
Em São Paulo

A Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) manifestou, nesta sexta-feira (13) apoio ao Projeto de Lei 2431/11, que tem como objetivo impedir a proibição de emagrecedores derivados da anfetamina, determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no ano passado.

O projeto, de autoria do deputado Felipe Bornier (PHS - RJ), tramita em caráter conclusivo na Câmara de dos Deputados. A proposta defende a criação de métodos do controle mais rígidos ao invés da atual proibição.

A presidente da Abeso, a médica Rosana Radominski, reitera a importância da manutenção dos fármacos. "Menos da metade dos obesos conseguem perder peso ou manter o peso perdido apenas com as medidas tradicionais", afirma.

"O tratamento da obesidade está diretamente ligado à manutenção da qualidade de vida, além do controle e prevenção de outras doenças correlacionadas como o diabetes, hipertensão, insuficiência renal e acidente vascular cerebral – atualmente, a doença responsável pelo maior índice de mortalidade entre brasileiros", completa.

A decisão da Anvisa se baseou na alegação de que os riscos à saúde desses medicamentos (femproporex, mazindol e anfepramona) superam os benefícios. Eles incluem problemas cardiopulmonares e no sistema nervoso central. Já segundo a presidente da Abeso, os remédios são seguros quando bem indicados.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos