Veja como turbinar a libido incluindo alguns alimentos na dieta

Ana Sachs
Do UOL, em São Paulo

Para dar uma força extra na libido, incluir no cardápio alimentos que aumentam a produção dos hormônios sexuais ou atuam no sistema nervoso central é uma boa pedida. “Frutas adocicadas, como morango, framboesa, banana e atemoia, podem influenciar no desejo, despertando sensações que interferem na liberação de certos hormônios sexuais”, afirma Priscila Rosa, nutricionista da Equilibrium Consultoria. 

Alimentos também podem estimular a libido; saiba quais são
Veja Álbum de fotos

Segundo ela, baunilha, curry e gengibre causam a mesma sensação no organismo. O gengibre, assim como o aspargo, pode também ajudar a prolongar a função erétil e a estimular a lubrificação feminina.

Já a nutricionista funcional Daniela Jobst cita os alimentos que ajudam na espermatogênese (formação do esperma) como grandes incentivadores do bom funcionamento sexual. Para ela, os principais são a ostra e a romã, que são ricas em zinco. “O mineral tem importante função na fabricação de secreções”, continua Rosa, que cita os frutos do mar em geral como incentivadores da libido.

Os alimentos que estimulam a circulação são outros grandes aliados quando o assunto é sexo. “Quando melhora a vasodilatação, melhora também a libido, pois, um tecido com mais sangue, leva mais sensações ao cérebro, tanto da mulher como do homem”, explica Jobst.

Muito presentes na mesa dos brasileiros, o alho e a cebola ajudam a desobstruir os vasos, melhorar o fluxo do sangue e prolongar a ereção. “Devido ao aumento da circulação, há a possibilidade de aumentarem a lubrificação da mulher”, fala Rosa. No entanto, eles devem ser consumidos com moderação antes da relação, pois podem causar o efeito inverso: o de dar mau hálito e “espantar” o companheiro.
 
Outros alimentos que favorecem a circulação sanguínea são o ovo, o figo, a anchova, o caviar, a alcachofra e oleaginosas como castanhas, nozes, amêndoas e avelãs. O vinho tinto também entra nesta lista, desde que consumido com moderação. De acordo com Rosa, uma pesquisa da Universidade de Florença, na Itália, apontou uma ligação entre o consumo desta bebida e o aumento da libido feminina. “Foram analisadas mulheres entre 18 e 50 anos e constatou-se que o grupo que apresentou os maiores índices de desejo sexual foi o que consumiu uma ou duas taças de vinho por dia”, cita.

As especialistas indicam ainda como agentes excitantes as especiarias, entre elas o cravo, a noz moscada, o ginseng, a canela, a mostarda, o cominho, o coentro e o alcaçuz. “Elas podem provocar o aumento da secreção vaginal e da produção de testosterona no homem”, afirma a nutricionista da Equilibrium Consultoria.

Já o açafrão foi relacionado ao aumento dos batimentos cardíacos e do suor, sinais de excitação sexual, e a pimenta caiena estimula a circulação, assim como os alimentos picantes em geral.

O café, o guaraná e o chocolate, ricos em cafeína, também possuem grande ação estimulante. Este último libera ainda serotonina no cérebro da pessoa, deixando-a mais relaxada durante o ato sexual. "Isso pode aumentar a sensação de prazer", explica Rosa. Já o guaraná atua sobre a circulação e sistema nervoso central, levando a uma liberação espontânea prolongada de calor, tanto no homem quanto na mulher.

A nutricionista indica ainda a maca peruana, uma raiz conhecida como “ginseng dos Andes” ou “viagra dos incas”, que ajudaria a melhorar o fluxo sanguíneo na zona pélvica de homens e mulheres. “Há indícios de possuir a capacidade de promover a mobilidade dos espermatozoides e do volume seminal, auxiliando no tratamento de infertilidade”, aponta.

Para se obter os benefícios de todos estes alimentos, lembra Jobst, é preciso incluí-los na rotina alimentar com certa frequência e não ingeri-los vez ou outra apenas. 

E para evitar o efeito contrário, o de baixar a libido? “É bom também não comer ou beber em excesso antes da relação sexual e evitar refeições com muita gordura e açúcares”, recomenda Rosa.

As especialistas frisam que não há pesquisas conclusivas sobre os benefícios desses alimentos, apenas indícios. Portanto, se você tem um problema mais grave relacionado à libido ou à impotência sexual, o ideal é consultar um médico.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos