Considerada a fruta da sorte e do amor, romã é rica em vitaminas e minerais

Julia Contier
Do UOL, em São Paulo

  • Luiz Carlos Murauskas/Folhapress

    A romã, entre outros benefícios, possui potentes propriedades antioxidantes que combatem os radicais livres

    A romã, entre outros benefícios, possui potentes propriedades antioxidantes que combatem os radicais livres

Algumas pessoas dizem que ela traz dinheiro, outras, que é a fruta do amor. Mas os benefícios da romã vão muito além das superstições. Ela é rica em vitamina A e em vitaminas do complexo B, além de ser uma excelente fonte de ferro e cálcio.

A vitamina A (betacaroteno) é essencial para a visão e saúde da pele, e também tem função na reprodução e desenvolvimento embrionário. As vitaminas do complexo B são importantes para manutenção da saúde mental e emocional e fundamentais no metabolismo energético; o ferro é essencial no transporte de oxigênio no organismo, na síntese de DNA, no metabolismo energético e na prevenção e tratamento de anemia ferropriva (causada pela deficiência de ferro); já o cálcio é fundamental na saúde óssea e contração muscular.

De acordo com a médica nutróloga Cristiane Coelho, da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), existem dois tipos de romãs: a vermelha, que possui uma grande quantidade de sementes e um pequeno mesocarpo (parte carnosa), e a amarela, com um pequeno número de sementes e um grosso mesocarpo, tipo mais comum no Brasil.

"Do ponto de vista nutricional, existe apenas uma e importante diferença em relação à amarela: a romã vermelha possui uma quantidade significativa de ácido elágico, importante antioxidante (presente nas frutas vermelhas, as berries), muito eficaz no combate dos radicais livres", explica, acrescentando: "A casca da romã, tanto a vermelha como a amarela, é rica em ácido elágico, um poderoso antioxidante que ajuda na prevenção da obesidade e de diversos tipos de câncer".

Casca redonda

Para aproveitar melhor seu sabor e benefícios, o ideal é optar sempre pela casca redonda e firme, pois as abertas podem sofrer oxidação e contaminação. "É importante também não utilizar sementes amarronzadas ou amareladas (elas são adstringentes), somente as mais rosinhas", diz Coelho. Vale lembrar que as romãs frescas podem durar até um ano no congelador e, por possuir casca dura, têm vida longa, resiste a choques, podendo ser transportada sem se machucar.

A nutricionista Camila Abreu, professora do Curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina, diz que para aproveitar ainda mais os benefícios da fruta pode-se bater no liquidificador a casca, as sementes e a polpa com um pouco de água, coar e beber em seguida. Outro jeito é friccionar os grãos numa peneira para extrair o suco ou consumi-los juntamente com folhas verdes ou na salada de frutas. Além do modo tradicional, separando, manualmente, a semente da parte branca e consumindo na sequência.

"Apesar de todos os benefícios da romã, não existe um alimento perfeito, completo e que tenha todos os nutrientes necessários ao organismo", ressalta Abreu. "Uma alimentação saudável, variada e colorida, é necessária para o bem-estar de qualquer ser humano, afinal um cardápio equilibrado é capaz até de atenuar os malefícios dos radicais livres na saúde, associado sempre a um estilo de vida saudável", completa. 

Crendices e simpatias

A romã sempre foi uma fruta comum e presente no cotidiano do Oriente Médio. Possivelmente pelo fato de a mesma possuir todas aquelas sementes comestíveis em seu interior, os gregos passaram a associá-la ao amor, virilidade e fecundidade. A romãzeira, na mitologia grega, é uma árvore consagrada à Afrodite (deusa do amor), e até hoje, os gregos acreditam que a fruta possui propriedades afrodisíacas.

Não se sabe de onde e nem como surgiu a lenda de que a romã dá sorte, mas de acordo com Frederico Cesarino, mestrando em Sociologia pela Universidade Federal do Amazonas e pesquisador da relação entre os homens e os vegetais, ela é provavelmente a única fruta com essa configuração de sementes com polpa comestível.

"Essa propriedade física da fruta (sementes em abundância), faz com que cada povo a interprete da forma que lhe convier, e a relacione com aquilo que mais lhe importa: hebreus a veem como prosperidade financeira, romanos a viam como prosperidade bélica (tirava o azar nas guerras, politica e construções) e gregos a relacionam com o amor.

São várias as simpatias que estão relacionadas com essa fruta e praticamente todas falam de amor e prosperidade (herança dos gregos, romanos e árabes e judeus do oriente médio). Apesar de muitos fazerem simpatias com a fruta na virada do ano, a mais conhecida é para ser feita no dia dos reis magos (6 de janeiro):

Pegue uma romã e retire nove sementes, pedindo aos três reis magos, Baltasar, Belchior e Gaspar, que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz e dinheiro. Depois, pegue três das nove sementes e guarde na carteira para que nunca lhe falte dinheiro. As outras três você engole. E as últimas três que sobraram você joga para trás, fazendo o pedido que desejar.

"O fato de guardar as sementes na carteira está mais relacionado ao fato de as sementes representarem prosperidade, mas o bom cheiro delas ajuda a prosperar a tradição, apesar de não ser este o motivo", completa Frederico.

  • Divulgação

    São várias simpatias relacionadas à romã; praticamente todas falam de prosperidade e amor

Últimas de Saúde



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos