Possível freio das exportações do Irã faz petróleo subir

Nova York - Os contratos futuros de petróleo subiram 1,44% nesta sexta-feira após notícias de que o Irã teria reduzido suas exportações do produto. As preocupações sobre interrupções no fornecimento também continuam provocando turbulência nos mercados de petróleo.

O petróleo para entrega em maio subiu US$ 1,52 na bolsa mercantil de Nova York (Nymex), encerrando em US$ 106,87. Na plataforma eletrônica ICE, o Brent para maio avançou US$ 1,99 (1,61%), fechando em US$ 125,13 o barril.

Os contratos futuros subiram de maneira robusta após um relatório da consultoria suíça Petro-Logistics. Nele, a empresa diz que as exportações de petróleo do Irã aparentemente sofreram queda acentuada este mês pela primeira vez no ano. No documento, a companhia projeta uma diminuição de 300.000 barris por dia nas exportações iranianas de petróleo em março, para 1,9 milhão de barris por dia.

Observadores do mercado disseram que a volatilidade desta sexta-feira mostrou que as preocupações com o fornecimento de petróleo se mantêm sendo o condutor dominante dos preços do produto, mesmo que a demanda continue fraca em muitos países.

O impasse entre o Irã e o Ocidente tem elevado os preços do petróleo em 2012 em meio à preocupação de que as tensões possam causar interrupção do fornecimento do produto ou um conflito militar.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que a tensão no Oriente Médio soma de US$ 20 a US$ 30 no valor do barril de petróleo e eleva o preço da gasolina. "Neste momento, os fatores que estão puxando para cima os preços da gasolina são os mercados mundiais de petróleo e as incertezas em relação ao que está ocorrendo no Irã e no Oriente Médio, e isso também soma um prêmio de US$ 20 a US$ 30 aos preços do petróleo", disse Obama. As informações são da Dow Jones.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos