UOL Notícias Notícias
 
27/04/2011 - 19h06

Acesso ao site da Nota Fiscal Paulista evita estelionato

Santos - O acesso ao site da Nota Fiscal Paulista, da Secretaria da Fazenda de São Paulo, fez com que uma contribuinte percebesse que estava sendo vítima de um golpe, evitasse o prejuízo e ainda ajudasse a Polícia Civil do Guarujá, na Baixada Santista, a esclarecer três casos de estelionato ocorridos no último mês. Agora, a polícia trabalha na identificação do mentor de uma quadrilha que vendia documentos falsos em diferentes locais do País.

O golpe foi descoberto quando a analista de sistemas Camila Elena Muza Cruz, de 28 anos, acessou o site do governo estadual para verificar quantos créditos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) tinha a restituir e percebeu que entre as compras com seu CPF constava um veículo Fiat Palio zero quilômetro no valor de R$ 24 mil.

"Foi sorte mesmo, pois quando vi a compra logo descobri a concessionária pelo CNPJ e liguei para lá. Daí me disseram que o carro seria entregue naquele dia. Foi uma corrida contra o tempo. Ainda bem que consegui registrar o BO (Boletim de Ocorrência) em São Paulo mesmo e não precisei descer para o litoral", contou Camila, que mora na capital paulista e registrou queixa no 28.º Distrito Policial de São Paulo, na Freguesia do Ó, que comunicou o caso à Delegacia Sede do Guarujá.

Acionados, os investigadores Liliana dos Santos e Eloy Florido Caparoz Junior ficaram de campana na concessionária aguardando que o comprador fosse buscar o veículo e assim detiveram a comerciante Erineide Holanda de Araujo, de 29 anos, que estava com documentos falsos em nome de Camila. Ela estava acompanhada de dois homens, o comerciante José Geraldo Nunes Filho, de 36 anos, companheiro de Erineide, e o comerciante Reinaldo Correia de Sá, de 29 anos, amigo do casal.

Os três suspeitos foram encaminhados à Delegacia Sede do Guarujá, onde foram ouvidos e dispensados. "Como na hora da abordagem a Erineide não se identificou como Camila e a compra já tinha sido feita, ela não pôde ser presa em flagrante e está respondendo por estelionato em liberdade", explicou o investigador chefe do Guarujá, Paulo Sergio Carvalhal de Lima, que comandou a ação.

Na delegacia, Erineide contou que morava no Jardim Eliza Maria, na zona norte de São Paulo, e que adquiriu os documentos falsos utilizados na compra do automóvel na Praça da Sé, em São Paulo, por R$ 200.

A polícia começou a investigar outros casos de compras de veículos com documentos falsos e já identificou mais duas vendas na mesma concessionária. Uma mulher foi detida em flagrante na concessionária ao tentar comprar um veículo com documentos de uma doméstica de São Vicente.

Na última sexta-feira, o mecânico Severino Ferreira da Silva, de 36 anos, foi preso também em flagrante em sua casa, após identificar-se como Erivonaldo Ferreira da Silva, o nome que utilizou para comprar um carro. Na residência, a polícia encontrou diversos documentos em nome de outras pessoas e munição. Silva já tinha passagem por porte ilegal de arma de fogo.

"Percebemos que se trata de uma quadrilha que deve atuar em todo o País, pois já temos casos de Guarujá, São Vicente e São Paulo. Agora estamos trabalhando para identificar o mentor desse grupo", completou Carvalhal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h49

    0,95
    2,456
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h57

    -1,42
    54.934,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host