Senado mexicano aprova reforma religiosa após visita de Bento XVI

CIDADE DO MÉXICO, 29 MAR (ANSA) - O Senado mexicano aprovou uma reforma religiosa que prevê que "toda pessoa tem o direito de adotar a religião de seu agrado", dois dias após a visita do papa Bento XVI e horas após declarar o Estado como "laico" em sua Constituição.

Essa liberdade "inclui o direito de participar, [de forma] individual ou coletivamente, tanto em público como em privado, de cerimônias, devoções ou atos de culto", desde que não constituam um crime.

A Câmara avaliou a reforma, previamente sancionada pela Câmara de Deputados, do Artigo 24 da Carta Magna, que outorgava "liberdade de convicções éticas, de consciência e de religião".

A proposta de reforma, que foi aprovada por 72 votos a favor e 35 contra, precisa ser ratificada pelos congressos estaduais para entrar em vigência.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos