Ataque de pitbull deixa cinco policiais hospitalizados

Cinco policiais da Polícia Metropolitana de Londres ficaram feridos e foram hospitalizados após serem atacados por um cão pitbull no Leste da capital.

Policiais haviam sido enviados a um endereço em Stratford para realizar uma prisão quando foram vitimados pelo animal. Quatro oficiais sofreram ferimentos graves e um quinto teve machucados leves.

O animal, descrito como um cão pitbull, foi morto por uma unidade especial da polícia. Um homem de 25 anos foi detido e, segundo a polícia, permanece em custódia em uma delegacia.

Três dos quatro oficiais, que sofreram mordidas nas pernas e braços, permanecem hospitalizados e um deles deverá precisar de transplante de pele.

A unidade especial CO19 foi chamada logo após o ataque. O animal foi controlado e abatido.

'Ataque severo'

O comandante Stephen Watson afirmou que os policiais sofreram "ataque grave".

"Todos os cinco foram hospitalizados", ele disse. "Dos cinco, dois ficaram levemente feridos e três com graves ferimentos e necessitando intervenção médica adicional".

Testemunhas disseram que um oficial pulou no capô de um carro para tentar afastar o cachorro enquanto outro apresentava sangramento nas mãos.

Vizinhos disseram que o animal preocupava pois era tido como violento.

Dennis Clarke, um morador do bairro, disse ter advertido a administração regional de Newham de que o animal era perigoso, depois que o pitbull atacou outro cão.

"Aquele cachorro era perigoso", disse o homem, de 72 anos. "O dono não costumava mantê-lo na coleira ou colocar a focinheira, mas passou a usar depois daquele ataque (a outro animal). E o cão não saía muito de casa".

Clarke afirmou que o cão mordeu a perna de um dos policiais, que subiu no muro para tentar se livrar no animal. Mas o pitbull pulou o muro e seguiu atacando.

"Ele (o policial) subiu no capô do carro e desceu quando o animal atacava outro policial, que também gritava".

A polícia informou que havia recebido uma reclamação de que o cão havia mordido um homem em abril de 2011. O caso foi investigado, mas não houve qualquer conclusão.

Os policiais estavam envolvidos na operação Big Wing, que busca suspeitos de crime pela capital. Centenas de oficiais fizeram mais de 1.600 "visitas", procurando por pessoas que não compareceram a audiências na Justiça. Mais de 924 foram detidos pela operação, iniciada na quarta-feira.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos