Soldados dos EUA posam com bandeira nazista e causam polêmica


Washington, 9 fev (EFE).- O Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos (USMC, na sigla em inglês) entrou em uma nova polêmica nesta quinta-feira, quando vazou na internet uma fotografia na qual um grupo de seus militares posa diante de uma bandeira nazista no Afeganistão.

O USMC indicou em comunicado que o uso desse símbolo é inaceitável, mas os soldados que aparecem na foto, tirada em setembro de 2010, não serão punidos.

Na foto, é possível ver um grupo de dez soldados posando diante de uma bandeira americana acima de outra com o símbolo das SS (organização paramilitar ligada ao partido nazista na Alemanha durante a época de Adolf Hitler).

Segundo a "Fox", os fuzileiros utilizaram o símbolo das SS porque representaria as palavras "sniper scouts" (algo como exploradores franco-atiradores), mas não foi sua intenção vincular-se à organização nazista.

A base militar informou em comunicado que uma investigação posterior concluiu "que o incidente não esteve motivado por racismo". Os envolvidos, porém, reconheceram que o "símbolo nazista pode ter sido mal interpretado e não está em consonância com nossa filosofia no USMC e nossos valores".

A comandante Gabrielle Chapin, porta-voz da base de Camp Pendleton, na Califórnia (EUA), à qual pertenciam os fuzileiros, ressaltou que os "marines" nunca tiveram a intenção de fazer referência a uma organização racista.

No mês passado, uma unidade de fuzileiros de Camp Lejeune, na Carolina do Norte (EUA), se envolveu em outro escândalo depois da divulgação de um polêmico vídeo no qual vários deles urinam sobre os cadáveres de inimigos afegãos.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos