Cúpula dos Povos anuncia passeata preparatória à Rio+20


Rio de Janeiro, 19 mar (EFE).- Os organizadores da Cúpula dos Povos - reunião de ONGs e representantes da sociedade civil que ocorrerá paralela à conferência Rio+20 - convocaram nesta segunda-feira uma passeata de protesto para o próximo domingo no Rio de Janeiro para promover a participação civil em um fórum alternativo ao evento da ONU, que será realizado em junho.

Para divulgar esta cúpula "independente e alternativa à dominada pela ditadura dos mercados organizada pela ONU", os organizadores anunciaram em entrevista coletiva uma manifestação que percorrerá os bairros da cidade sob o lema "A Cúpula começa a caminhar".

Este grupo, formado exclusivamente pela sociedade civil e não por representantes estatais, convoca uma assembleia popular e diversas atividades no Rio de Janeiro entre os dias 15 e 23 de junho e convida os cariocas a conhecer o processo de construção do evento.

"Queremos questionar o modelo de desenvolvimento que os Estados estão realizando e que nos leva à autodestruição", destacou nesta segunda-feira a ativista Graciela Rodríguez, membro da Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB).

Segundo ela, o evento paralelo será "uma resposta dos movimentos populares à insatisfação com as previsões da cúpula da ONU e da forma como os chefes de Estado que se reunirão no Brasil lidaram com a crise em todo o planeta".

Entre as diversas atividades, a cúpula alternativa abrigará a Assembleia Permanente dos Povos, que pretende debater "as causas estruturais da atual crise social e de modelo de civilização".

A Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20 será realizada entre os dias 20 e 22 de junho - 20 anos depois da chamada Eco-92, também realizada no Rio de Janeiro -, mas contará com atividades prévias desde o dia 13 do mesmo mês.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos