General reformado é detido por fatos violentos após eleições na Venezuela

Caracas, 27 abr (EFE).- O general reformado das Forças Armadas venezuelanas Antonio Rivero foi detido nesta sábado por funcionários do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin), por sua suposta ligação com os fatos violentos ocorridos após as eleições do dia 14 de abril.

A captura de Rivero foi ordenada pelo Ministério Público, segundo um comunicado divulgado por este organismo, por ele estar supostamente envolvido nos fatos violentos no protesto contra os resultados eleitorais que deixaram nove mortos e mais de 70 feridos.

"O Ministério Público apresentará nas próximas horas o general reformado Antonio Rivero a um tribunal de controle, por sua suposta vinculação com fatos de violência ocorridos recentemente no país", diz o comunicado.

O coordenador nacional do partido opositor Vontade Popular, Leopoldo López, ao qual Rivero pertence, assegurou a jornalistas que as acusações contra Rivero correspondem a uma "nova calúnia" por parte do Governo contra a oposição.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos