UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA



 Internacional

19/06/2007 - 11h17
Aumenta o número de refugiados no mundo

GENEBRA, 19 jun (AFP) - O recrudescimento da guerra no Iraque contribuiu para o aumento do número de refugiados no mundo, pela primeira vez em cinco anos, enquanto a Colômbia registrou em 2006 o maior número de deslocados internos, alertou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) em ocasião do Dia Mundial do Refugiado.

O Acnur indicou que o número de deslocados internos auxiliados pelo organismo em 2006 duplicou em relação ao ano anterior, com um total de 13 milhões de pessoas.

Centenas de milhares de pessoas foram obrigadas a fugir de seus lares no ano passado dentro de seu próprio país, principalmente em Colômbia, Iraque, Líbano, Sri Lanka, Timor Leste e Sudão, informou o Acnur.

A Colômbia aparece no primeiro lugar dos países que possuem mais deslocados internos com cerca de três milhões de pessoas obrigadas a deixar suas regiões de origem por causa dos conflitos armados.

Segundo o Acnur, o número de refugiados alcançou em 2006 seu nível mais elevado desde 2002 e cresceu 14% em relação a 2005, ou seja, 1,2 milhão de refugiados a mais.

Uma situação devida em grande parte à presença, fora de seu país, de 1,5 milhão de iraquianos que encontraram refúgio principalmente na Síria e na Jordânia, observa o Acnur em um relatório intitulado "Tendências mundiais em 2006".

Paralelamente, a organização registrou uma queda no número de refugiados no oeste da África (-31%) e na África austral (-18%) graças às repatriações voluntárias em Libéria, Angola e República Democrática do Congo. No continente, a organização ressalta igualmente o retorno de uma parte dos exilados de Burundi.

Na Europa, a naturalização pela Sérvia de 37.000 refugiados oriundos da Bósnia e da Croácia causou uma diminuição das estatísticas.

Os afegãos constituem o maior grupo de refugiados no mundo com 2,1 milhões de deslocados em 71 países diferentes. Em segundo lugar estão os iraquianos (1,5 milhão), os sudaneses (686.000), os somalis (460.000) e os refugiados oriundos da República Democrática do Congo e do Burundi (400.000 cada um).

Somando os 4,3 milhões de refugiados palestinos, que dependem do organismo de socorros e obras da ONU para refugiados da Palestina e do Oriente Médio (UNRWA), o número total de refugiados supera as 14 milhões de pessoas no mundo.

O Paquistão é o país que acolhe más refugiados (2,1 milhões), seguido do Irã. Estes dois Estados recebem 20% do total de refugiados no mundo, observa o Acnur.

Os Estados Unidos estão em terceiro lugar, à frente de Síria e Jordânia, países que aparecem pela primeira vez entre os que recebem mais refugiados. Cerca de meio milhão de iraquianos encontraram asilo nestes dois países desde a queda de Saddam Hussein em 2003.

O ano 2006 também registrou o retorno de 734.000 refugiados para seus países de origem, mas este número é o mais baixo em 15 anos, à exceção de 2001.


ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA