UOL Notícias Notícias
 

23/10/2009 - 15h48

Strauss-Kahn justifica política de rigor orçamentário

WASHINGTON, EUA, 23 Out 2009 (AFP) - O diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse que o organismo fez o certo ao insistir no rigor orçamentário, porque esta parece ser a única escola par aos países em crise.

"Nosso conselho geral durante esta crise foi o de ter uma política de reativação orçamentária", afirmou o chefe do FMI durante conferência em Oslo transmitida pela Internet.

"Certos países dizem: então porque nos pede para ter uma política de rigor orçamentário quando pede a todo mundo para fazer o contrário? O fato é que pedimos uma política de rigor, porém menor da que pedimos em outras circunstâncias", comentou Strauss-Kahn, convidado pelo Ministério norueguês das Finanças.

O FMI foi acusado por vários Estados membros aos quais emprestou dinheiro e por economistas, de ter agravado a situação destes países isolando-os das políticas de reativação mundial.

O FMI pediu a 31 dos 41 países que ajudou na crise atual, aplicar políticas rigorosas e suas recomendações agravaram o déficit em 14 de 15 casos estudados, segundo o Center for Economic and Policy Research, centro de estudos globalizados de Washington.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    18h16

    1,28
    2,464
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h17

    -2,55
    54.302,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host