UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
GUIAS DE RAÇAS | Cães

DOGO ARGENTINO

Excelente caçador e cão de guarda, o Dogo Argentino é também conhecido por ser extremamente amável com seu dono, especialmente com crianças. Ele já foi usado em rinhas e se mostrou apto também como guia de deficientes visuais.

Musculoso e simétrico, o Dogo Argentino tem a cabeça maciça e as mandíbulas fortes. Sua altura varia entre 60 e 65 centímetros e seu peso entre 40 e 45 quilos. Seu pelo é curto, liso, denso e brilhante, sendo encontrado nas cores branca e branca com mancha preta nos olhos.

"Procurar sombra é um dos hábitos característicos do Dogo Argentino", afirma Roberta Vasconcelos, do Canil Terro Nayor, de Cotia (SP). Ela recomenda não expor muito ao sol este cão de pelagem branca e indica corte na orelha até os quatro meses.

O Dogo Argentino é incansável, requer exercícios e disciplina. Guardião por excelência, está ganhando cada vez mais respeito e popularidade internacional. "Apesar de ser valente, é dócil com quem ele conhece", afirma Roberta.  
Cão grande, de guarda, que precisa de ambientes amplos para exercitar sua musculatura e gastar energia. Evite também de deixá-lo excessivamente exposto ao sol. Por causa de sua coloração branca, são constatadas no Dogo Argentino as seguintes doenças: displasia coxo-femural, surdez, dermatites e queimaduras solares.
CUIDADOS BÁSICOS
Porte: Grande
Origem: Argentina

Curiosidade

O Dogo Argentino aprende rápido e responde imediatamente às ordens de seu dono. Mas, se o cão faz uma coisa errada e é repreendido, é capaz de se deitar aos seus pés e dificilmente irá reagir a uma punição.

História

O Dogo é o único cão reconhecidamente argentino. Seu primeiro padrão oficial foi estabelecido em 1928. Este cão foi desenvolvido pelos irmãos António e Augustin Nores Martinez, na província de Córdoba. O Dogo Argentino mistura características de várias raças. Em sua formação entraram o antigo cão de luta de Córdoba (uma mistura de Mastim Espanhol, Bull Terrier, o antigo Buldogue e os primeiros Boxers) e cães aborígines. Para conseguir altura, acrescentou-se o Dogue Alemão Arlequim; para volume, resistência ao clima e a cor branca, introduziu-se o Grande Pirineus; para o faro apurado, o Pointer Inglês; para a rapidez, o Irish Wolfhound; e, para a força, o Dogue de Bordeaux.


Hospedagem: UOL Host