UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

05/04/2006 - 13h21
General russo diz que escudo dos EUA não conterá mísseis

Moscou, 5 abr (EFE).- O Sistema Nacional de Defesa Antimísseis que é desenvolvido pelos Estados Unidos (NMD, sigla em inglês) não superará a efetividade do arsenal estratégico nuclear russo nos próximos 15 anos, afirmou hoje o general Victor Yesin, chefe do Estado-Maior das Forças Estratégicas Nucleares da Rússia.

"O sistema NMD terá possibilidades limitadas para interceptar as ogivas de nossos foguetes estratégicos pelo menos até o ano 2020", disse Yesin à agência "Interfax".

Yesin afirmou que parte dos mísseis balísticos intercontinentais (MBI) russos pode burlar qualquer sistema de defesa conhecido até agora.

"Além disso, na fabricação de novos mísseis Topol-M e Bulava foram incluídas inovações técnicas que podem tornar inútil o sistema de defesa antimísseis americano", ressaltou o militar russo.

Os mísseis Topol-M (SS-X-27, segundo a classificação da Otan) podem ser lançados a partir de silos e de rampas de lançamento móveis.

Os mísseis Bulava (SS-NX-30 para a Otan) lideram os sistemas de armamento nuclear estratégico que serão utilizados nos futuros submarinos nucleares de quarta geração, classificados por Moscou como projeto 955, classe Borey.

As ogivas desses mísseis podem levar várias cargas nucleares de guia autônoma e podem variar permanentemente sua trajetória em velocidades supersônicas. Além disso, a ogiva também leva cargas falsas destinadas a confundir os mísseis interceptores.

Ontem, o general Henry A. Obering, diretor da Agência de Defesa de Mísseis dos EUA, revelou que no fim do ano seu país terá 16 foguetes interceptores no âmbito do programa NMD.

Durante uma audiência perante o comitê de Defesa do Congresso, Obering informou que recentemente três desses foguetes foram instalados em silos na base de Fort Greely (Alasca), onde já havia seis desses mísseis.

O militar americano acrescentou que nos próximos meses serão instalados outros dois foguetes interceptores na base de Vanderberg, na Califórnia, e que os planos do Pentágono incluem colocar 20 foguetes nas duas bases em 2007.

O general americano não especificou a data na qual os foguetes interceptores poderão ser postos em operação e acrescentou que ainda estão pendentes vários lançamentos de teste para confirmar a eficácia do "escudo antimísseis" de seu país.

Segundo militares russos, os Topol-M e os Bulava são imbatíveis pelo NMD, porque os interceptores lançados dos EUA não conseguem destruir o míssil russo antes que a ogiva com a carga nuclear se desprenda do foguete portador.

No entanto, Yesin admitiu que, se o NMD for instalado perto do território russo, o sistema poderá fazer frente aos mísseis russos.

"Nesta situação, a Rússia deverá adotar medidas adicionais para resistir a esse sistema (NMD) e evitar que seu potencial nuclear perca sua efetividade", concluiu Yesin.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA