UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

22/09/2007 - 14h20
Irã exibe poderio militar e ameaça responder firmemente a qualquer ataque

Mohamed Shivafar Teerã, 22 set (EFE) - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou hoje que o Irã responderá firmemente a qualquer ataque durante um desfile no qual o país exibiu seu poderio militar e apresentou um novo míssil de fabricação própria capaz de atingir Israel.

Segundo a agência semi-oficial "Fars", Ahmadinejad advertiu em discurso realizado na inauguração da Semana de Defesa iraniana que, em caso de uma agressão militar, o Irã responderá e "fará com que o agressor lamente sua ação".

Mesmo assim, o presidente lembrou que o povo iraniano jamais iniciou qualquer guerra e que sempre defendeu a paz e a fraternidade entre os países.

No ato, realizado diante do túmulo do fundador da República Islâmica do Irã, o aiatolá Ruhollah Khomeini, as Forças Armadas desfilaram exibindo os mais recentes equipamentos militares de fabricação nacional.

A grande estrela da parada militar foi o novo míssil, Al Qadr (O Destino), que teria autonomia de 1.800 quilômetros graças a um potente motor de propulsão que usa gasolina sólida e que permite atingir países tão distantes como Israel, acrescentou a "Fars".

Até agora, o míssil mais sofisticado desenvolvido pelo Irã era o Shihab-3, com 1.300 quilômetros de alcance.

O desfile de hoje serviu para apresentar o novo míssil, anunciado em 2005 pelo Ministério da Defesa iraniano.

Também foram exibidos no desfile os dois aviões de combate testados na última quinta-feira e conhecidos pelo nome de Saqeh (Raios), que são a versão iraniana dos caça-bombardeiros americanos F-5 e F-18, informou a "Fars".

Animado com a apresentação, o chefe de Estado iraniano destacou que o Irã possui a tecnologia militar mais avançada e fez um alerta.

"Aqueles que acham que através de meios sujos, como a guerra psicológica e as sanções econômicas, podem evitar o progresso da nação iraniana estão errados", afirmou.

Nesse sentido, o presidente iraniano acrescentou que "nenhuma sanção poderá dissuadir o Irã de continuar com seu programa nuclear".

Ahmadinejad pediu ainda a saída das tropas estrangeiras da região como única solução para os problemas do Iraque, informou a agência oficial "Irna".

Para o chefe de Estado, "os povos da região não precisam da presença dos estrangeiros para dirigir seus países", já que essa ingerência "é a fonte de todas as inseguranças, confrontos e ameaças" nestas nações.

Segundo o presidente iraniano, os Estados da região são perfeitamente capazes de cuidar da segurança no Oriente Médio.

Ele ainda deu um conselho às tropas dos Estados Unidos presentes no Iraque. "Acusar os demais não resolverá qualquer problema; a única solução é tomar a corajosa decisão de admitir a derrota e deixar da região".

Ahmadinejad assistiu ao desfile antes de partir para Nova York para liderar a delegação iraniana que participará da 62ª Assembléia Geral das Nações Unidas.

Durante a parada militar, que transcorreu em um dia ensolarado, os diferentes corpos do Exército e a Guarda Revolucionária iraniana desfilaram perante a tribuna onde estava o presidente junto com vários altos comandantes militares iranianos.

No evento, transmitido ao vivo pela televisão iraniana, as Forças Armadas mostraram vários tipos de mísseis, bombas, tanques e aviões, entre outros.

A Semana de Defesa é realizada todo ano para lembrar a guerra entre Irã e Iraque (1980-1988).



Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA