UOL Notícias Notícias
 

04/03/2009 - 15h00

Países africanos seguem em situação de instabilidade política

Lisboa, 4 mar (Lusa) - Os atentados que provocaram a morte do presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Nino Vieira, e do chefe de Estado-Maior das Forças Armadas são o mais recente exemplo da instabilidade política que atingiu oito países da África Ocidental e Central no último ano.

Em fevereiro, São Tomé e Príncipe, que continua à espera dos lucros do petróleo, houve um incidente em que cerca de 40 pessoas foram detidas durante uma operação policial e militar por suspeita de planejarem ações com vista à "alteração da ordem constitucional".

Entre os detidos estavam membros da liderança do partido Frente Democrática Cristã e membros do ex-Batalhão Búfalo, um grupo de mercenários que atuou na África do Sul, durante o apartheid, e em Angola.

Na Nigéria, o maior produtor de petróleo da África, os contrastes são mais evidentes no Delta do Níger, uma região com grandes riquezas petrolíferas, onde a maioria da população vive na pobreza extrema.

Nesta região, surgiu há alguns anos o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (MEDN), que continua atacando plataformas para roubar e raptar estrangeiros, pelos quais obtém resgates de alto valor.

Grupo também é acusado pelos recentes ataques ocorridos na Guiné Equatorial, como o assalto ao palácio presidencial de Malabo, em 17 de fevereiro, de que resultaram dois mortos e 15 detidos, acusados de envolvimento no episódio.

Outros países Por outras razões, também na Costa do Marfim a situação continua instável. As eleições para restabelecer a ordem democrática no país seguem adiadas e a luta pelo poder que se arrasta desde setembro de 2001 ainda não teve uma solução.

Lutas pelo poder desestabilizam também a República Democrática do Congo, a República Centro Africana e a Guiné-Conacri.

Neste último caso, a situação se deteriorou principalmente depois da morte do presidente Lansana Conté, em dezembro passado, após 24 anos no poder. Neste país vizinho da Guiné-Bissau, o tráfico de drogas também está minando as instituições. Muitas entidades dos meios políticos e militares são apontadas como envolvidas no narcotráfico.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    -0,68
    2,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h49

    -0,10
    59.674,76
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host