UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

09/08/2004 - 19h43
Milhões de pessoas podem morrer na América com colapso de vulcão

LONDRES (Reuters) - Dezenas de milhões de pessoas na costa leste do Canadá e dos Estados Unidos poderão morrer se o lento desprendimento de parte de um vulcão no norte da África acontecer subitamente.

O cientista Bill McGuire afirmou na segunda-feira durante uma conferência na Inglaterra sobre desastres naturais, que em algum momento, dentro de alguns milhares de anos, a encosta ocidental do vulcão Cumbre Vieja, na ilha canária de La Palma, vai se desprender e cair no oceano. O episódio criará ondas de até 100 metros de altura no Atlântico.

Um pedaço do vulcão do tamanho de uma pequena ilha começou a cair em direção ao mar em 1949. Não há praticamente nenhuma monitoração do vulcão, o que não dá qualquer chance de se fazer um alarme adiantado sobre uma erupção que possa disparar a catástrofe.

"O governo dos Estados Unidos precisa estar ciente da ameaça. Eu tenho certeza de que eles não estão tratando o assunto com seriedade", afirmou McGuire, que trabalha no Centro de Pesquisa Benfield Grieg Hazard, a jornalistas. "Eles deveriam estar preocupados, assim como os governos do Caribe."

Ele afirmou que a onda gigante, ou tsunami, disparada pelo colapso do vulcão, pode atingir outras ilhas do arquipélago das Canárias dentro de uma hora e alcançar o norte da África em duas.

Entre sete a 10 horas depois, ondas de dezenas de metros e viajando a centenas de quilômetros por hora atingirão o Caribe e as costas da América do Sul e do Norte.

McGuire pediu aos governos da Espanha e dos Estados Unidos para financiarem o monitoramento do vulcanismo em La Palma, um projeto que seria relativamente barato.

Ele disse que a queda lenta da encosta do vulcão, iniciada por uma erupção em 1949, certamente seria catastrófica se for acelerada por outra erupção, que ocorre entre a cada 25 e 200 anos.

A última erupção aconteceu em 1971, a anterior em 1949 e a antes desta em 1712.

"O presidente dos Estados Unidos do futuro deverá decidir o que fazer quando La Palma entrar em colapso", afirmou o cientista.

BOA NOTÍCIA

Apesar do cenário sinistro que pode acontecer com a queda do Cumbre Vieja, o cientista Benny Peiser, da universidade John Moores, na Inglaterra, afirmou na mesma conferência que a ameaça de um impacto causado por um grande asteróide na Terra está diminuindo rapidamente, à medida que mais dinheiro está sendo aplicado para localizá-los.

Dentro de 10 a 30 anos, todos os asteróides próximos da Terra estarão catalogados. Cientistas acreditam que podem encontrar uma maneira de desviar um asteróide do caminho do planeta, desde que recebam a tempo um aviso de um provável impacto.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA