UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 Internacional

14/10/2004 - 11h34
Novo mapa-múndi mostra ritmo acelerado de mudanças no planeta

Por Sue Pleming

WASHINGTON (Reuters) - Diante da alteração do nome de lugares, do encolhimento de mares, de ataques terroristas e do uso cada vez mais disseminado da Internet, o mundo está mudando mais rápido hoje do que em décadas atrás, disse Allen Carroll, o principal cartógrafo da National Geographic.

A National Geographic Society lança neste mês a oitava edição de seu "Atlas do Mundo". Nela, realizou um recorde de 17 mil atualizações e mudanças em relação à última publicação, de cinco anos atrás.

"Esse ritmo de mudanças deve-se principalmente a dois fatores: uma população que ainda cresce em velocidade acelerada e a uma economia cada vez mais globalizada", afirmou Carroll, principal responsável pela elaboração dos mapas da sociedade.

O novo atlas usa as técnicas mais recentes de mapeamento e de obtenção de imagens via satélite, além de apresentar em cada página um endereço de Internet onde os leitores podem encontrar mais informações.

"A meta é fazer com que as pessoas interessem-se pelo mundo e o compreendam melhor. Hoje, há muita atenção para as coisas locais, mas pouca compreensão sobre como o que acontece no mundo afeta as nossas vidas", disse Carroll.

O livro de 416 páginas e 3,2 quilos inclui mapas e gráficos que refletem os desafios enfrentados pelo mundo, tais como o mapa "Conflito e Terror", que mostra o local de recentes atentados terroristas. Outros mapas apresentam o fluxo de refugiados ou os índices de assistência médica e de analfabetismo.

Quando mapearam os ataques terroristas, Carroll disse que, intencionalmente, os editores do livro não indicaram onde a Al Qaeda -- acusada pelos ataques de 11 de setembro de 2001 contra os EUA -- ou outros grupos mantinham suas bases já que essas organizações estavam sempre mudando de lugar.

FRATURA SOCIAL

Segundo Carroll, mais do que nunca, os mapas políticos e econômicos refletem uma crescente distância entre o mundo desenvolvido e o mundo em desenvolvimento.

Um exemplo: o mapa com os cabos de fibra ótica instalados debaixo do oceano mostra uma grande quantidade de cabos ligando os EUA e a Europa, mas apenas um contornando a costa oeste da África.

Um mapa sobre os servidores de Internet apresenta um quadro semelhante. A Europa e pontos da Ásia e da América do Norte destacam-se.

"Isso nos mostra que a África ainda está relativamente isolada tanto econômica quanto tecnologicamente", disse Carroll.

Em seu escritório em Washington, cercado por globos de diferentes tamanhos e por pilhas de mapas, o cartógrafo da National Geographic afirmou ter havido muitos debates sobre o que incluir ou não nos mapas da seção político-econômica.

"Nós nos servimos de várias fontes para garantir que fôssemos o mais objetivos e imparciais possível", disse.

MONTANHAS MAIS ALTAS, MARES MAIS BAIXOS

Timor Leste, o primeiro novo país deste século, aparece no mapa pela primeira vez nesse atlas. Também constam do livro as fronteiras acertadas há pouco tempo entre o Iêmen e a Arábia Saudita e as divisões administrativas da Eslovênia e da República Tcheca.

Outras mudanças notáveis são o fato de o monte Everest, o mais alto da Terra, ter registrado 8.850 metros de altura, 2,1 metros a mais do que os dados anteriores. Isso é resultado de as medições terem ficado mais precisas.

O ponto mais baixo da Terra, o mar Morto, caiu 7,9 metros, para 416 metros, devido à expansão do consumo de água na região, disse Carroll.

O atlas também mostra sinais da degradação ambiental. Um exemplo é a retração do lago Chade, devido a uma seca persistente na região. De outro lado, o mar de Aral viu-se afetado pela retirada de suas águas.

Uma das imagens mais impressionantes são as fotos tiradas por satélites à noite e reunidas para formar um mapa sobre a ocupação humana segundo o brilho das luzes artificiais.

Como era de se esperar, as Costa Leste e Oeste dos EUA, a parte ocidental da Europa e pontos da Índia e do Japão possuem as maiores concentrações de luzes.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA