UOL Notícias Cotidiano
 

06/06/2009 - 19h52

Corpos de vítimas do voo AF 447 estão a caminho de Fernando de Noronha; partes da asa são localizadas

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Recife

IMAGENS DAS BUSCAS

  • FAB / Divulgação

    Observadores da Força Aérea Brasileira (FAB) procuram objetos no oceano Atlântico


Atualizada às 20h25

O tenente-coronel da Aeronáutica, Henry Munhoz, afirmou em Recife (PE) que os dois corpos e destroços que foram localizados neste sábado (6) nas regiões de buscas do Airbus da Air France estão sendo levados pela fragata Constituição, da Marinha, para Fernando de Noronha (PE). Entre os destroços, há partes das asas do avião. Não há previsão para o dia e horário de chegada dos materiais.

"Além dos dois corpos, foram localizados vários destroços, como assentos do avião, partes da asas entre outros itens", afirmou Munhoz. "Eles (corpos e destroços) foram transferidos para a fragata Constituição, que segue para Fernando de Noronha", acrescentou o tenente-coronel.

Os corpos serão recolhidos por um helicóptero e trazidos para Fernando de Noronha assim que a fragata chegar a um ponto a cerca de 300 km do arquipélago. De lá, serão levados pela aeronave Hércules C130 até Recife.

FAB DIVULGA IMAGENS DAS BUSCAS


Questionado se radares estrangeiros auxiliaram na localização dos objetos, o tenente-coronel afirmou que somente aeronaves francesas e norte-americanas ajudam nas buscas e que os materiais recolhidos hoje foram encontrados pela Aeronáutica e Marinha brasileiras.

Ainda de acordo com Munhoz, "detalhes dos itens recolhidos só serão divulgados aos familiares (dos passageiros)".

O tenente-coronel reafirmou que a caixa-preta não está sendo procurada pelas forças brasileiras. "A caixa-preta não é responsabilidade desta operação. Ela (a operação) visa corpos e destroços, nessa seqüência de prioridade."

Área de buscas chega 200 mil km²
Segundo nota divulgada pela Aeronáutica, durante a tarde, as buscas foram feitas pela aeronave R-99, que localizou diversos objetos a oeste da área de onde os dois corpos foram retirados. Por volta das 16h, um avião C-'130 avistou "outros locais com possíveis destroços".

Ainda de acordo com a nota, na atual fase de operações "o resgate dos corpos terá prioridade sobre o resgate de materiais e que cada nova evidência encontrada reforça a necessidade de ampliar a área de busca, que atualmente já soma mais de 200 mil km²".

Segundo o planejamento, as buscas vão seguir neste domingo com o mesmo roteiro. Por volta das 3h, o avião R-99, equipado com radar noturno, sairá de Fernando de Noronha até locais onde estariam mais destroços.

Localizados os objetos, outras aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) irão indicar e guiar os navios da Marinha do Brasil para os locais de resgate; os navios da Marinha, então, recolherão os objetos e os trarão para o Brasil.

Por volta das 19h, o cônsul geral da França para o Nordeste, Yves Lo-Pinto, esteve no Cindacta 3. Na saída, uma hora depois da chegada, ele falou rapidamente com a imprensa e disse que a visita ao Recife foi para "agradecer o empenho da Marinha e Aeronáutica nas buscas".

Fernando de Noronha
Neste sábado, a movimentação também foi intensa em Fernando de Noronha, de onde partem os aviões de busca. Cinco peritos da Polícia Federal desembarcaram no arquipélago nesta manhã para dar início a necropsia dos corpos encontrados. Em seguida, eles devem ser trazidos até o Instituto Médico Legal do Recife.

Na próxima segunda-feira (8), uma missa será realizada na Igreja da Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de Noronha, em homenagem às vítimas no acidente do voo AF 447, da Air France.

Buscas
As buscas deste sábado tiveram início por volta das 3h da manhã, quando a aeronave R-99 fez um voo sobre a região onde supostamente estariam destroços do avião, avistados na terça-feira (2) - entre eles, uma poltrona e uma possível peça de fuselagem de 7 metros. O avião é equipado com um radar responsável pelo rastreamento noturno de objetos no oceano.

Para este fim de semana, as operações contam com 14 aviões (dois deles franceses) e cinco navios, dos quais dois chegaram à região dos destroços hoje.

PLANO DE BUSCAS

  • FAB / Divulgação

    Observadores da Força Aérea Brasileira (FAB) procuram objetos no oceano Atlântico


Cronologia das buscas de hoje
4h - O avião R-99 deu início à missão e percebeu objetos na superfície da área de busca.
5h-6h - Local dos destroços é identificado a 69,5 km do último ponto de reporte de pane da aeronave. Ainda em voo, a tripulação do R-99 informa ao comando da Aeronáutica, que solicita à Corveta Caboclo - que estava mais próxima dessa área - o deslocamento ao ponto.
8h07 - O avião C-130 confirmou visualmente a existência de destroços na área.
8h14 - A Corveta chega ao local dos destroços, encontra e recolhe uma poltrona azul, com o número de série.
9h10 - A Corveta avista o primeiro corpo boiando no mar.
9h30 - O corpo é recolhido pela tripulação da corveta e é identificado como do sexo masculino.
9h50 - É encontrada uma mochila com um cartão de vacinação.
10h18 - É encontrada uma pasta com um bilhete de voo (o número de reserva foi confirmado pela Air France e o nome do passageiro constava na lista).
11h13 - Um segundo corpo é retirado do oceano, identificado também do sexo masculino.
11h39 - R-99 decola de Fernando de Noronha para encontrar destroços a oeste do local onde foram encontrados os corpos.
16h - O C-130 da FAB avista outros locais com possíveis destroços.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h59

    -0,46
    2,216
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h18

    0,48
    51.817,45
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host