UOL NewsUOL News
UOL BUSCA
FALE COM UOL NEWS

05/07/2006 - 19h59
Vacinas e receita médica em inglês: dicas que podem salvar as suas férias

Veja o programa "Consulta Médica" em vídeo

Da Redação

Cuidados básicos podem evitar que as férias ou a viagem de fim de semana sejam interrompidas por uma doença ou mal estar. Mesmo que o destino seja um país de primeiro mundo, há riscos: a Europa, por exemplo, continua tendo surtos de sarampo, que agora atingem mais os países centrais, como a Alemanha e a Polônia.

É por isso que as autoridades de vigilância sanitária estão avisando os brasileiros que foram assistir à Copa do Mundo para ficarem atentos a sintomas de sarampo. "Esses sintomas aparecem de uma a três semanas depois. Os principais são febre, manchas vermelhas no corpo, podendo aparecer conjuntivite e dores musculares", explicou o infectologista Jessé Alves.

Convidado do programa "Consulta Médica" desta quarta-feira, Alves é integrante do Núcleo de Medicina do Viajante do Hospital Emílio Ribas e assessora o 'check-up do viajante' no centro de medicina diagnóstica Fleury. Respondendo às dúvidas dos internautas (leia as perguntas e respostas), ele lembrou que as precauções dependem tanto do destino da viagem como das condições de saúde da pessoa.

Segundo Alves, é importante conversar com o seu médico sobre a viagem, de preferência semanas antes de ir, pois vacinas como a da febre amarela exigem 10 dias da 'janela' antes que a pessoa se exponha ao local de risco.

Enjôo em navio

Junto a um médico também é possível obter orientações contra a cinetose --aquele enjôo típico de situações de movimento, como o balanço do navio. "Existem algumas medicações que vão diminuir a ação do movimento sobre o órgão do equilíbrio, que é o labirinto. Há remédios que pode trazer mais conforto ou tratar o paciente numa fase mais aguda", explicou o infectologista.

Problemas na alfândega

Quem está em tratamento não pode esquecer de levar os medicamentos em quantidade suficiente para tomar durante todo o tempo em que estiver fora de casa. "É muito difícil comprar medicações em outros países sem receita médica", alertou Alves. A receita pode ser indispensável também para entrar em países estrangeiros portando medicamentos. "Indivíduos que usam medicamentos injetáveis, como insulina, podem ter problemas para justificar a entrada desse tipo de medicação nas alfândegas. É bom levar a receita em inglês ou com o nome genérico da droga."

Clique aqui para ler as perguntas e respostas do bate-papo com Jessé Alves

ÍNDICE DE NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

27/07/2014

18h24- Os melhores posts da semana no Gizmodo Brasil

18h21- Nova tecnologia promete internet 10 vezes mais rápida para substituir protocolo TCP/IP

17h33- Baidu, o Google da China, está desenvolvendo carros que dirigem sozinhos

16h30- Equipe pernambucana Positronics leva sete premiações na RoboCup 2014

16h26- Veja os truques inusitados de gotas d'água em superfícies hidrofóbicas

15h45- Este clipe multifuncional esconde uma caixa de ferramentas no seu bolso ou cabelo

15h37- Venda de máquinas de escrever aumenta na Alemanha por medo de espionagem

15h30- Congresso dos EUA é temporariamente proibido de editar artigos do Wikipedia

11h03- Campuseiros avaliam positivamente Campus Party Recife 2014

09h31- Ir de um lado a outro dos Estados Unidos leva 40 minutos em The Crew; veja o vídeo


Shopping UOL

Conversor DigitalMelhore sua TV Home TheaterAs principais marcas pelos menores preços. Clique TV LG Scarlet 42Nova! FULL HD. Faça de sua sala um cinema! Confira as promoções.